2007-02-18

Subject: "Agora ou nunca" para acção contra alterações climáticas

 

Bem-vindo(a) a mais uma edição do boletim informativo  News of the Wild

Este boletim é mantido por simbiotica.org, a Rede Simbiótica de Biologia e Conservação da Natureza

Mantenha-se informado das últimas novidades e troque ideias com todos os que fazem parte desta imensa rede!

 

Em destaque:

"Agora ou nunca" para acção contra alterações climáticas

 

  Questões ou comentários para: webmaster@simbiotica.org

Dê a rede simbiotica.org a conhecer a um amigo!!

Todas as nações da União Europeia têm que apoiar as propostas de redução das emissões perigosas em 30% até 2020 ou enfrentar o risco de anular o esforço global para controlar as alterações climáticas, alertaram ministros em conferência. 

O apelo à unidade entre o bloco de 27 nações foi feito pelo ministro inglês do ambiente, David Miliband, bem como pelos seus homólogos espanhol e esloveno. A falta de acção ameaçará os esforços para que países como os Estados Unidos e a China concordem com a redução das emissões, dizem eles. 

Os ministros do ambiente da União vão discutir as propostas numa reunião na próxima terça-feira. "Todos sabemos que o actual protocolo de Kyoto não vai suficientemente longe, se pretendemos evitar os perigosos impactos das alterações climáticas (...) então a União Europeia tem que liderar o debate e o compromisso nas acções futuras."

Os ministros apelaram a todos os membros da União para que apoiem as propostas delineadas pela Comissão Europeia na sua revista estratégica da energia.

A revista, publicada em Janeiro, apelou a um compromisso internacional entre as nações desenvolvidas para reduzir as emissões de gases de efeito de estufa em 30%, quando comparado com os níveis de 1990, até 2020.

Numa declaração, o comissário ambiental Stavros Dimas disse: "Apelo ao resto do mundo desenvolvido que siga o nosso mote, igualem as nossas reduções e acelerem o progresso em direcção a um acordo internacional sobre redução global de emissões."

 

No entanto, as negociações internacionais sobre a forma do esquema que irá substituir o protocolo de Kyoto actual, que expira em 2012, têm tido muita dificuldade em obter consenso. Várias nações têm veiculado dúvidas acerca da eficácia dos limites nacionais de emissões.

No seu artigo, David Miliband, Cristina Narbona e Janez Podobnik dizem que a União Europeia tem a "responsabilidade de demonstrar a sua liderança e compromisso. Sem esse compromisso, o acordo global de que precisamos estará cada vez mais longe. A janela de oportunidade está a fechar-se rapidamente e uma voz europeia unida e forte é necessária para ser o catalisador para as negociações sobre as reduções eficazes nas emissões."

As propostas vão ser discutidas pelo Conselho do Ambiente em Bruxelas na terça-feira, antes de serem propostas para implementação pelos líderes políticos da União na cimeira da energia em Março. 

 

 

Saber mais:

Conselho Europeu

Publicado relatório sobre alterações climáticas

Aquecimento global já está a causar extinções

Subida do nível do mar pode ser catastrófica

Níveis de CO2 são os mais altos desde há 650000 anos

 

 

Comentar esta notícia           Imprimir

 

Recebeu este boletim através de um amigo??

Faça a sua própria subscrição aqui!!

Se não deseja voltar a receber o boletim News of the Wild clique aqui!!

@ simbiotica.org, 2007


Return to Archives

Newsletter service by YourWebApps.com