2006-06-16

Subject: Ave primordial era aquática

 

Bem-vindo(a) a mais uma edição do boletim informativo  News of the Wild

Este boletim é mantido por simbiotica.org, uma rede simbiótica de Biologia e Conservação da Natureza

mantenha-se informado das últimas novidades e troque ideias com todos os que fazem parte desta rede!

 

Em destaque:

Ave primordial era aquática

 

  Questões ou comentários para: webmaster@simbiotica.org

Dê a rede simbiotica.org a conhecer a um amigo!!

Fósseis recém-encontrados na China sugerem que os ancestrais das aves modernas podem ter sido aquáticos. Sejam eles pelicanos ou pinguins, todas as actuais cerca de 10 mil espécies de aves podem ter as suas raízes num ancestral que vivia num lago há cerca de 110 milhões de anos no início do Cretácico.

Uma equipa internacional de paleontólogos descobriu os vestígios de cerca de 50 espécimes de uma ave que se pensa ser fortemente aparentada com o último ancestral comum a todas as aves actuais. Com membranas interdigitais nas patas e um corpo entre o do um pato e o de uma gaivota, apresenta todas as características de uma ave aquática.

A espécie, baptizada Gansus yumenensis, foi encontrada em Changma no noroeste da China, zona que estaria muito longe da costa durante o início do Cretácico. Isto sugere que as aves vivam em água doce e não no mar.

"Não é claro se percorriam a pé o lodo, se nadavam ou mergulhavam mas o contexto era decididamente o de uma zona húmida de água doce", diz Luis Chiappe do Natural History Museum of Los Angeles County, membro da equipa de investigadores que revela a sua descoberta na última edição da revista Science. "Mas seria, de certeza, um bom voador."

O colega de Chiappe, Matthew Lamanna do Carnegie Museum of Natural History de Pittsburgh, Pennsylvania, pensa que era "como um pato que mergulha em águas pouco profundas". 

A descoberta do novo fóssil, feita durante o Verão de 2004, permite finalmente aos biólogos evolucionistas ter uma ideia de como seria o aspecto do Gansus. A espécie já era conhecida através de apenas uma pata fossilizada, descoberta em 1981 mas as novas descobertas incluem o esqueleto de cinco animais completos, do tamanho de uma gaivota pequena.

Ainda que não possa ser incluindo com propriedade no grupo das aves modernas, os neornitheanos, o género Gansus provém quase exactamente do mesmo período que se considera ter assistido à emergência das aves modernas. Também parece muito semelhante a outras espécies, ligeiramente mais recentes, pertencentes ao género Ichthyornis, cujos fósseis foram descobertos na América do Norte e também considerado aparentado com as primeiras aves modernas.

O género Gansus ajuda a preencher um espaço no registo fóssil entre os ancestrais das aves modernas do final do Cretácico (há cerca de 70 milhões de anos) e os primitivos dinossauros com penas como o Archaeopteryx, que viveu há perto de 150 milhões de anos. O Archaeopteryx é considerado por quase todos como sendo o membro mais primitivo conhecido de qualquer grupo relacionado com as aves.

 

A ideia de que todas as aves modernas derivam de um ancestral aquático pode ser uma surpresa, admite Chiappe. "Se olharmos para a árvore evolutiva das aves actuais, as mais primitivas são todas aves terrestres, como as avestruzes, as emas ou os faisões", diz ele. "Parece que muitas linhagens deixaram a água e colonizaram a terra."

Mas apesar de muitos pensarem que os patos, os gansos e outras aves aquáticas são aves especializadas, são bastante primitivas quando comparadas com espécies altamente evoluídas como as aves canoras, salienta Chiappe.

Para além disso, quase todos os grupos de aves vivas actualmente têm representantes que vivem na água ou à sua volta, diz Chiappe, sugerindo que um estilo de vida aquático pode ser uma tradição antiga que persistiu em muitas linhagens. Os pelicanos não são parentes próximos dos pinguins e nenhum dos dois é aparentado com as garças, por exemplo.

Isso não quer dizer que todas as aves aquáticas actuais sejam vestígios evolutivos do passado. Os pinguins, por exemplo, são aves altamente especializadas para caçar na água e sobreviver no frio polar e Chiappe admite que a teoria da origem aquática das aves possa ser posta em causa se alguém encontrar uma ave terrestre fossilizada da mesma época do Gansus.

Por agora, no entanto, o fóssil chinês permanece o melhor indicador do que as primeiras aves seriam. Entre as dúzias de fósseis, alguns preservam mesmo restos de tecidos moles, o que permite aos investigadores deduzir que os animais tinham membranas interdigitais.

 

 

Saber mais:

Carnegie Museum of Natural History

Natural History Museum of Los Angeles County

 

 

Comentar esta notícia           Imprimir

 

Recebeu este boletim através de um amigo??

Faça a sua própria subscrição aqui!!

Se não deseja voltar a receber o boletim News of the Wild clique aqui!!

@ simbiotica.org, 2006


Return to Archives

Newsletter service by YourWebApps.com