2006-05-27

Subject: Aves migratórias sofrem graves perdas

 

Bem-vindo(a) a mais uma edição do boletim informativo  News of the Wild

Este boletim é mantido por simbiotica.org, uma rede simbiótica de Biologia e Conservação da Natureza

mantenha-se informado das últimas novidades e troque ideias com todos os que fazem parte desta rede!

 

Em destaque:

Aves migratórias sofrem graves perdas

 

  Questões ou comentários para: webmaster@simbiotica.org

Dê a rede simbiotica.org a conhecer a um amigo!!

Wheatear (RSPB)
As aves que passam o Inverno em África são as mais afectadas por este declínio.

As aves migratórias sofreram um declínio dramático no seu efectivo, revela um estudo agora publicado. As espécies que migram milhares de quilómetros de África para a Europa foram as mais afectadas nos últimos 30 anos.

Os investigadores referem que a causa de tal declínio permanece um mistério mas pode muito bem estar associada às alterações climáticas, à destruição dos habitats ou à utilização de pesticidas.

No seu artigo publicado na revista Biological Conservation, os autores alertam para o facto de que estas perdas no efectivo populacional das aves podem ser indicativas de danos ambientais mais vastos.

A Royal Society for the Protection of Birds (RSPB) e a BirdLife International são as responsáveis pelo estudo, onde se analisaram as tendências populacionais de aves que se reproduzem na Europa, incluindo aves não migratórias e aves m8igratórias de curta e longa distância. Os dados abrangem três décadas, desde 1970 a 2000.

"Descobrimos que as aves migratórias de longa distância, aquelas que atravessam o Sahara como as andorinhas, os papa-mosquitos e as toutinegras, mostram uma tendência consistente de declínio", refere Paul Donald, um dos autores do artigo e membro da RSPB. Aquelas espécies que passam o Inverno em África, diz ele, parecem ser as mais afectadas.

O estudo também comparou as aves migratórias de longa distância com aves não migratórias com elas aparentadas, tendo novamente comprovado que as espécies migratórias se estão a dar pior.

European roller (Simon Aspinall)
O rolieiro Coracias garrulus é uma das aves migratórias mais emblemáticas na Europa ocidental e está praticamente extinto em certas zonas do continente

Cinquenta e quatro por cento das 121 espécies de aves migratórias de longa distância estudadas sofreram quedas abruptas no seu efectivo ou extinguiram-se completamente desde 1970. A lista de espécies em acentuado declínio é longa.

"Algumas aves emblemáticas sofreram um declínio enorme na Europa. Uma ave absolutamente maravilhosa, azul e púrpura, chamada rolieiro Coracias garrulus, que praticamente desapareceu de toda a Europa ocidental", comenta Donald, "mas muitas outras espécies estão a sofrer o mesmo destino." 

 

O motivo exacto para o declínio destas aves, de acordo com os autores, permanece um "mistério" mas várias teorias já foram avançadas e vão ser alvo de mais estudos. Uma possível explicação pode estar associada à alteração das condições em África, onde as aves passam o Inverno.

"Sabemos que a agricultura está cada vez mais disseminada e que tem havido uma seca de longa duração no Sahel, para além do facto de terem sido usadas vastas quantidades de pesticidas no controlo dos recentes surtos de gafanhotos", diz Donald. 

Wryneck (David Fisher/Sunbird)
Muitas aves migratórias antes vulgares já não nidificam na Europa, como o torcicolo Jynx torquilla

O crescimento do Sahara também pode estar a dificultar a vida às aves migratórias, que enfrentam voos cada vez mais longos e sem possibilidade de paragem através do deserto.

As alterações climáticas têm sido salientadas como o potencial culpado para o problema, pois as Primaveras mais quentes na Europa levam a que algumas espécies de insecto ponham os ovos mais cedo e quando as aves migratórias chegam e criam as ninhadas já "falharam" a sua tão necessária fonte de alimento principal.

"As aves migratórias são grande parte das espécies europeias de aves logo trata-se de uma questão conservacionista de grande importância", alerta Donald. "Mas se pensarmos que estas espécies são aves que atravessam vastas áreas da superfície do planeta, este padrão consistente de declínio é indicativo de que existem graves alterações ambientais a decorrer algures, o que também pode ter impactos importantes sobre o Homem."

Os autores concluem que é necessária acção e urgentemente para descobrir a real causa deste declínio. "Há algo acerca de ser uma ave migratória que está ser usado contra elas", diz Donald. "Estas aves estão a desaparecer debaixo dos nossos narizes desde há 30 anos e ainda não tínhamos dado por nada."

 

 

Saber mais:

Biological Conservation

RSPB

BirdLife International

 

 

Comentar esta notícia           Imprimir

 

Recebeu este boletim através de um amigo??

Faça a sua própria subscrição aqui!!

Se não deseja voltar a receber o boletim News of the Wild clique aqui!!

@ simbiotica.org, 2006


Return to Archives

Newsletter service by YourWebApps.com