2006-04-27

Subject: DNA-lixo afinal tem utilidade?

 

Bem-vindo(a) a mais uma edição do boletim informativo  News of the Wild

Este boletim é mantido por simbiotica.org, uma rede simbiótica de Biologia e Conservação da Natureza

mantenha-se informado das últimas novidades e troque ideias com todos os que fazem parte desta rede!

 

Em destaque:

DNA-lixo afinal tem utilidade?

 

  Questões ou comentários para: webmaster@simbiotica.org

Dê a rede simbiotica.org a conhecer a um amigo!!

Uma análise matemática do genoma humano sugere que o chamado DNA-lixo pode não ser assim tão sem utilidade.

A designação DNA-lixo refere-se às porções do genoma que não parecem ter um objectivo específico mas uma equipa da IBM identificou padrões, ou motivos, que foram encontrados tanto nas zonas lixo como nas zonas codificantes do genoma, o que sugere que as primeiras podem desempenhar um importante papel funcional.

Andrew McCallion, que não faz parte da equipa de investigadores, comenta: "Até agora, tínhamos a ideia que a vasta maioria da informação contida no genoma, se não a sua totalidade, estava nas zonas codificantes. Mas agora compreendemos que a complexidade é maior."

Isidore Rigoutsos, autor principal, e os seus colegas do Thomas J Watson Research Center da IBM, usaram uma ferramenta matemática conhecida por descoberta de padrões para detectar padrões no genoma. Esta técnica é frequentemente usada para retirar informação útil de vastos bancos de dados nos mundos da finança e da ciência.

Os investigadores encontraram milhões de motivos nas zonas não codificantes do DNA mas cerca de 128 mil deles também ocorriam nas regiões codificantes do genoma e estavam muito representados em genes envolvidos em processos biológicos específicos.

Estes processos incluem a regulação da transcrição e a comunicação entre células. Rigoutsos considera que o trabalho do seu grupo sugere "uma ligação entre uma vasta área do genoma que pensávamos ser não funcional e a parte funcional". 

 

O artigo na revista PNAS sugere que a posição dos motivos está associada a pequenas moléculas de RNA envolvidas no processo de silenciamento pós-transcricional de genes (PTGS).

"Um embrião humano começa como uma única célula fertilizada e rapidamente se divide numa série complexa de células para formar o corpo", explica McCallion. "Todas as células do corpo humano contêm o mesmo conjunto de genes mas o que faz a diferença é a forma precisa como esses genes são ligados e desligados."

O PTGS desliga genes após a transcrição através da interferência do RNA, que envolve a introdução de moléculas de dupla cadeia de RNA, que desencadeiam a degradação de outro tipo de molécula de RNA conhecida por RNA-mensageiro. 

"Estas regiões podem realmente conter estruturas que ainda não tínhamos visto", diz Rigoutsos. "Se cada uma delas corresponde a um elemento activo envolvido em algum tipo de processo, então a real extensão da regulação celular está para além de tudo o que já vimos na última década."

 

 

Saber mais:

DNA "lixo" revela papel crucial 

Proceedings of the National Academy of Sciences

Thomas J Watson Research Center, IBM

 

 

Comentar esta notícia           Imprimir

 

Recebeu este boletim através de um amigo??

Faça a sua própria subscrição aqui!!

Se não deseja voltar a receber o boletim News of the Wild clique aqui!!

@ simbiotica.org, 2006


Return to Archives

Newsletter service by YourWebApps.com