2006-02-26

Subject: Castor jurássico nadava com dinossauros

 

Bem-vindo(a) a mais uma edição do boletim informativo  News of the Wild

Este boletim é mantido por simbiotica.org, uma rede simbiótica de Biologia e Conservação da Natureza

mantenha-se informado das últimas novidades e troque ideias com todos os que fazem parte desta rede!

 

Em destaque:

Castor jurássico nadava com dinossauros

 

  Questões ou comentários para: webmaster@simbiotica.org

Dê a rede simbiotica.org a conhecer a um amigo!!

Como um predador jurássico, não se pode considerar que fosse de primeira linha mas comparado com os primeiros mamíferos tipo rato, era um gigante temível.

Eis o "castor" jurássico da China. Viveu há 164 milhões de anos, é o membro peludo mais antigo da família do grupo dos mamíferos e o primeiro a dominar a arte da natação.

O espécime, descrito na edição desta semana da revista Science, foi descoberto por paelontólogos que analisavam as colecções do Museu Jinzhou de Paleontologia da China. Zhexi-Luo, do Museu Carnegie de História Natural em Pittsburgh, Pennsylvania, baptizaram o animal Castorocauda lutrasimilis, ou seja, com cauda de castor e aspecto de lontra.

Tal como as actuais lontras dos rios, o C. lutrasimilis provavelmente viveu numa toca e caçava peixe. Por outro lado, tal como os castores actuais, apresentava uma cauda larga, achatada e escamosa.

Com quase meio metro de comprimento, o animal é o maior do tipo mamífero da sua época e revela uma diversidade insuspeita de formas e tamanhos nos primeiros mamíferos.

C. lutrasimilis também seria um anão ao pé dos répteis gigantes ao lado de quem vivia mas, diz Luo, o seu estilo de vida provavelmente mantinha-o a salvo do perigo. A descoberta mostra que os primeiros mamíferos já experimentavam diferentes modos de vida, em vez de esperarem pelo declínio dos dinossauros para se diversificar.

Muitos dos primeiros mamíferos eram pequenos e alimentavam-se de insectos mas obviamente nem todos. "Uma nova imagem está a emergir, de que à mínima oportunidade os primeiros mamíferos começavam logo a explorar novos nichos ecológicos", diz Luo.

 

Também mostra que o pelo foi crucial no início da evolução dos mamíferos, acrescenta Luo. "O pelo está no coração da nossa biologia, é importante para nos manter quente e as glândulas sudoríparas (que nos arrefecem) também estão associadas aos pelos."

C. lutrasimilis era um parente evolutivo próximo do grupo que eventualmente originou todos os mamíferos actuais, explica Luo, mas este ramo da árvore filogenética dos mamíferos acabou por se extinguir.

A história evolutiva dos mamíferos é longa e complexa. Os primeiros mamíferos evoluíram a partir de répteis terrestres conhecidos por terapsídeos, que viveram há cerca de 200 milhões de anos. Desde então, diversificaram-se em mais de 5000 espécies actuais.

Ao longo dos anos, diversos tipos de mamíferos foram para o mar. O C. lutrasimilis pode ter sido o primeiro, aprendendo a nadar e deslocando-se para a água muitas dezenas de milhões de anos antes da ascensão do grupo que abandonou a terra completamente e originou as baleias e os golfinhos.

 

 

Saber mais:

Carnegie Museum of Natural History

 

 

Comentar esta notícia           Imprimir

 

Recebeu este boletim através de um amigo??

Faça a sua própria subscrição aqui!!

Se não deseja voltar a receber o boletim News of the Wild clique aqui!!

@ simbiotica.org, 2006


Return to Archives

Newsletter service by YourWebApps.com