2005-12-22

Subject: Senado bloqueia prospecções no Alaska

 

Bem-vindo(a) a mais uma edição do boletim informativo  News of the Wild

Este boletim é mantido por simbiotica.org, uma rede simbiótica de Biologia e Conservação da Natureza

mantenha-se informado das últimas novidades e troque ideias com todos os que fazem parte desta rede!

 

Em destaque:

Senado bloqueia prospecções no Alaska

 

  Questões ou comentários para: webmaster@simbiotica.org

Dê a rede simbiotica.org a conhecer a um amigo!!

O senado americano bloqueou à tangente uma tentativa liderada pelos Republicanos para autorizar a prospecção e exploração de petróleo no Arctic National Wildlife Refuge do Alaska (ANWR).

Os apoiantes do plano ficaram apenas quatro votos aquém do número necessário para impedir que os seus oponentes utilizassem uma táctica de atraso que fez descarrilar a votação.

Os Republicanos esperavam ganhar o apoio do Senado considerando a medida necessária devido a importantes despesas associadas à defesa. Ainda assim, a legislação deve ser apresentada novamente ao Senado.

Os apoiantes das perfurações no Alaska dizem que oferece uma fonte alternativa de energia relativamente ao Médio Oriente e, por esse motivo, aumentaria a segurança nacional.

Os oponentes alertam para os perigos de a exploração petrolífera perturbar uma zona quase intocada e ameaçar habitats chave para aves migratórias, ursos polares, caribus e outros animais.

Os Republicanos não conseguiram os 60 votos necessários para evitar a táctica dos Democratas de adiar a questão, tendo a contagem ficado nos 56-44.

Os líderes do Senado devem retirar a lei de despesas com a defesa de forma a reformulá-la sem a provisão das perfurações no Alaska.

O líder da maioria do Senado Bill Frist foi um dos que votou "não" pois, de acordo com as regras do Senado, como membro da maioria ele poderia voltar a trazer a questão das perfurações para nova votação.

O republicano do Alaska Ted Stevens tinha associado a medida à lei das despesas com a defesa, uma legislação essencial, na esperança de que assim esta passasse. A sua colega do mesmo estado Lisa Murkowski também a apoiava dizendo: "Se podemos fazer algo mais para reduzir a nossa dependência das importações de petróleo, precisamos de o fazer."

Mas outros republicanos juntaram-se à medida de bloqueio dos oponentes à perfuração, por receio de que a lei da defesa fosse prejudicada pela medida da ANWR.

Os Democratas acusaram o senador Stevens de fazer a lei de defesa refém" das perfurações petrolíferas no Alaska. "Todos concordamos que precisamos de dinheiro para as nossas tropas, mas aqui não se trata das tropas", disse o senador democrata John Kerry.

O líder Democrata Harry Reid disse que o Senado poderia mexer-se rapidamente para aprovar a lei de defesa assim que a questão da ANWR tivesse sido resolvida.

A abertura de um parte do refúgio árctico à exploração de gás e petróleo tem sido um objectivo das companhias petrolíferas americanas desde há um quarto de século, e é uma das metas chave da administração Bush.

A Casa Branca acredita que o acesso ao que se estima serem mais de 10 mil milhões de barris de crude do Alaska libertaria os Estados Unidos da dependência das importações, criaria emprego e aumentaria o rendimento das populações.

 

Outras Notícias:

Novas quotas de pesca trazem poucos cortes

 

A União Europeia chegou a acordo acerca das quotas de pesca para 2006, após três dias de negociações em Bruxelas. 

O número de dias que os bacalhoeiros podem passar no mar será reduzido em 5%, em vez dos 15% recomendados pela Comissão Europeia. Os cientistas tinham apelado a uma proibição da pesca do bacalhau devido à redução dos stocks mas os armadores opuseram-se imediatamente.

A França ganhou o direito a pescar anchovas na baía da Biscaia após o levantamento da proibição que estava em vigor. 

O acordo, alcançado após o que foi descrito como "negociações difíceis", pareceu ter o apoio da maioria dos 25 estados, apenas a Suécia se absteve.

No entanto, novamente os ministros tomaram medidas menos radicais do que as propostas pela Comissão, que, por sua vez, era bem mais suave do que os apelos dos cientistas.

"O acordo alcançado vai fornecer maior protecção para as espécies mais ameaçadas. As possibilidades globais de pesca serão reduzidas também para as espécies em que o bacalhau é uma captura secundária", diz o comissário europeu das pescas Joe Borg.

O acordo incluiu ajustes menores numa série de quotas individuais. Foi aprovado um pequeno aumento das capturas de camarão, mas para o arenque e para o badejo as quotas foram reduzidas.

Também houve restrições entre os 5% e os 10% no número de dias de pesca de eglefin e outras espécies. 

O acordo para reanimar a pesca da anchova na baía de Biscaia foi atingido apesar das preocupações com os stocks reduzidos. Ao todo, apenas 5000 toneladas desta espécie podem ser capturadas por ano. A França conseguiu uma troca de quotas com Espanha de forma a permitir capturas de 1000 toneladas.

 

 

Saber mais:

Arctic National Wildlife Refuge

International Council for the Exploration of the Sea

Pesca e assuntos marítimos na U.E.

 

 

Comentar esta notícia           Imprimir

 

Recebeu este boletim através de um amigo??

Faça a sua própria subscrição aqui!!

Se não deseja voltar a receber o boletim News of the Wild clique aqui!!

@ simbiotica.org, 2005


Return to Archives

Newsletter service by YourWebApps.com