2005-10-25

Subject: Período menstrual afecta o cérebro das mulheres

 

Bem-vindo(a) a mais uma edição do boletim informativo  News of the Wild

Este boletim é mantido por simbiotica.org, uma rede simbiótica de Biologia e Conservação da Natureza

mantenha-se informado das últimas novidades e troque ideias com todos os que fazem parte desta rede!

 

Em destaque:

Período menstrual afecta o cérebro das mulheres

 

  Questões ou comentários para: webmaster@simbiotica.org

Dê a rede simbiotica.org a conhecer a um amigo!!

A ajuda pode já vir a caminho para as mulheres que vivem com o problema do síndroma pré-menstrual (PMS) e para aqueles que com elas vivem. os investigadores começaram a investigar o que acontece no cérebro quando há alteração das hormonas em circulação, imediatamente antes do período.

Até ao momento, dizem eles, os resultados timidamente indicam que um aumento na actividade cerebral num centro emocional pode ajudar a manter algumas mulheres mais estáveis do ponto de vista emocional, mesmo com a montanha-russa de hormonas no seu corpo.

Apesar do enorme interesse no PMS e nas drogas que o possam combater, é surpreendente a reduzida investigação que analisou a forma como o cérebro se comporta durante este período turbulento, diz David Silbersweig, neurologista na Faculdade Médica Weill da Universidade de Cornell em Nova Iorque. Ele salienta que entre as mulheres em idade reprodutora, perto de 75% relatam alterações de humor ou desconforto físico durante a sua fase pré-menstrual.

Silbersweig e os seus colegas recrutaram 12 mulheres que mantêm o mesmo humor de forma consistente ao longo do seu ciclo sexual, para criar uma base para estudos futuros sobre mulheres que sofrem violentas alterações de humor. Os investigadores conduziram testes e produziram imagens dos cérebros duas vezes durante o ciclo sexual destas mulheres: uma durante o período pré-menstrual e outra cerca de 10 dias depois.

A equipa pediu às participantes que pressionassem um botão em resposta a palavras positivas e negativas que surgiam num écran. À medida que as mulheres completavam a sua tarefa, os seus cérebros eram analisados por ressonância magnética funcional, que mede as minúsculas alterações metabólicas no cérebro. A equipa focou a sua atenção no córtex orbitofrontal mediano, uma região do cérebro implicada no controlo emocional.

A resposta emocional das mulheres às palavras não variava significativamente durante o ciclo, apoiando a ideia de que não sofriam de PMS, mas as imagens dos seus cérebros mostravam uma alteração: tinham um aumento significativo da actividade no córtex orbitofrontal mediano durante a parte pré-menstrual do ciclo.

A equipa especula que este aumento da actividade cerebral pode ser o que está a ajudar estas mulheres a manter as suas emoções estáveis durante este tumulto hormonal.

 

Já começaram a recolher dados semelhantes sobre a actividade cerebral de mulheres que relatam atravessam por intensas variações de humor antes do seu período menstrual, de forma a verificar se lhes falta este aumento de actividade cerebral. Os investigadores também irão analisar os diversos níveis de hormonas entre as mulheres, como forma de avaliar os estudos.

Ainda estamos nos primeiros dias de investigação sobre a actividade cerebral e as emoções, salienta a neurocientista Jill Goldstein da Escola Médica de Harvard em Boston, Massachusetts. Ela considera que os investigadores apenas começaram a usar este tipo de imagens para analisar o modo como as hormonas afectam os processos mentais.

Mas os peritos concordam que os estudos sobre o cérebro irão fornecer uma via muito interessante para as alterações de humor e, possivelmente, na criação de medicamentos que aliviem as dores do PMS.

Chris Ryan, da Associação Nacional para o Síndroma Pré-menstrual em Kent, Reino Unido, considera que este estudo "acrescenta mais dados às já numerosas pistas que indicam que o ciclo menstrual é um factor chave para a influência do bem-estar psicológico das mulheres em idade reprodutora". 

Ryan acrescenta que a compreensão dos aspectos mentais do PMS devem originar a criação de "tratamentos mais sensíveis" para estas pacientes. "Finalmente poderemos ver um fim para a infindável prescrição de anti-depressivos para os sintomas que estão directamente relacionados com a menstruação."

 

 

Saber mais:

Proceedings of the National Academy of Sciences

Functional MRI

fMRI backgrounder

 

 

Comentar esta notícia           Imprimir

 

Recebeu este boletim através de um amigo??

Faça a sua própria subscrição aqui!!

Se não deseja voltar a receber o boletim News of the Wild clique aqui!!

@ simbiotica.org, 2005


Return to Archives

Newsletter service by YourWebApps.com