2005-10-18

Subject: Dieta gorda pode ajudar a recuperar de cirurgias

 

Bem-vindo(a) a mais uma edição do boletim informativo  News of the Wild

Este boletim é mantido por simbiotica.org, uma rede simbiótica de Biologia e Conservação da Natureza

mantenha-se informado das últimas novidades e troque ideias com todos os que fazem parte desta rede!

 

Em destaque:

Dieta gorda pode ajudar a recuperar de cirurgias

 

  Questões ou comentários para: webmaster@simbiotica.org

Dê a rede simbiotica.org a conhecer a um amigo!!

Uma dose de gordura na dieta ajuda a criar um abrigo seguro para os muitos milhões de bactérias úteis que vivem no nosso intestino, ajudando a reduzir as complicações após cirurgias.

Um estudo realizado em ratos mostra que a gordura desencadeia a produção de uma hormona que impede o desenvolvimento de inflamações no intestino, protegendo as bactérias intestinais. 

Os investigadores não estão a sugerir que as pessoas comecem a devorar hambúrgueres para manter os intestinos felizes mas estão convencidos que as suas descobertas podem ter importantes implicações na saúde dos doentes.

É frequente que os pacientes tenham que jejuar antes de cirurgias importantes, para impedir que vomitem durante a anestesia mas Wim Buurman da Universidade de Maastricht na Holanda, líder deste estudo, pensa que o jejum pode privar os doentes de gordura protectora e aumentar o risco de complicações pós-operatórias. "Há uma forte tendência no mundo da cirurgia actual que sugere que estamos provavelmente a agir mal ao privar as pessoas de comida", diz ele.

As pessoas vivem normalmente em harmonia com as bactérias do intestino, muitas das quais produzem nutrientes importantes e promovem a saúde e o bem-estar. Mas por vezes elas desencadeiam uma resposta inflamatória, em que as células imunitárias atacam o intestino.

Uma resposta inflamatória excessivamente activa pode conduzir a muitas doenças intestinais e pode ficar completamente fora de controlo após acidentes traumáticos ou cirurgias, resultando em choque e em potencialmente fatal septicémia.

Buurman e os seus colegas já tinham descoberto que alimentar os ratos testados com gordura estavam mais protegidos contra o choque, pelo que decidiram questionar-se sobre a razão desta situação, usando uma mistura de gorduras vegetais vulgarmente utilizadas para alimentar pacientes através de tubos intravenosos.

Descobriram que a presença de gordura estimulava a produção, hormonalmente induzida, de acetilcolina, que se liga às células imunitárias e reduz a inflamação. Para provar a existência de uma relação causa-efeito os investigadores trataram alguns ratos com uma molécula que bloqueia a acção da acetilcolina, tendo comprovado que nesse caso a gordura não conseguia reduzir a inflamação.

 

A descoberta, publicada na edição mais recente do The Journal of Experimental Medicine, sugere que a gordura ajuda a manter o sistema imunitário em cheque. Os investigadores pensam que uma vasta gama de gorduras, desde manteiga a margarina ou a azeite, pode ter o mesmo efeito.

Os investigadores também gostariam de verificar se a gordura pode tratar modelos animais com doenças intestinais de origem inflamatória. "Em teoria podemos dizer que a gordura teria um impacto positivo", diz Misha Luyer, um dos autores do estudo.

Kevin Tracey, que estuda inflamação no Instituto Feinstein de Investigação Médica de Manhasset, Nova Iorque, alerta para o facto de ninguém saber se o mesmo efeito pode ser encontrado no Homem. 

Mas, acrescenta ele, vários estudos já deram a entender que a gordura pode ter um efeito positivo. O óleo de peixe, por exemplo, alivia os sintomas de colite ulcerativa, uma das formas mais comuns de de doenças inflamatórias intestinais.

Buurman e a sua equipa também tenciona testar a ideia de que a gordura pode proteger contra o excesso de inflamação durante a cirurgia. Estudos prévios já sugeriram que alimentar os pacientes através de um tubo antes da cirurgia os ajuda a recuperar, mas ninguém sabe porquê e os hospitais continuam a pedir aos doentes para jejuarem.

"Muitos dos nossos doentes que tiveram intervenções cirúrgicas importantes acabam na unidade de cuidados intensivos", diz Buurman. "O nosso principal objectivo é encontrar uma forma de reduzir esse número."

 

 

Saber mais:

Secret of fish oil's healthy effects revealed

 

 

Comentar esta notícia           Imprimir

 

Recebeu este boletim através de um amigo??

Faça a sua própria subscrição aqui!!

Se não deseja voltar a receber o boletim News of the Wild clique aqui!!

@ simbiotica.org, 2005


Return to Archives

Newsletter service by YourWebApps.com