2003-12-10

Subject: Bacalhau e o aquecimento das águas

News of the Wild

 

Bem-vindo(a) a mais uma edição do boletim informativo  News of the  Wild

Este boletim é mantido pelo site Born to be Wild, para que não esqueça o seu lado selvagem ...

 

Em destaque:

Bacalhau e o aquecimento das águas

 

  Questões ou comentários para: borntobewild@clix.pt

Dê o site Born to be Wild a conhecer a um amigo!!

 

Os stocks de bacalhau no Mar do Norte sofreram um duplo impacto, com a sobre-exploração e o aquecimento das águas, revelaram os cientistas. Uma equipa de investigadores relatou que a subida da temperatura das águas em zonas pesqueiras está a ter grande impacto no fornecimento de plâncton a essas zonas. 

Estes animais microscópicos são a principal base da alimentação para as larvas de bacalhau, pelo que o seu declínio implica que menos peixes atingirão a idade adulta para serem capturados nos arrastos. Os peritos consideram que o efectivo de bacalhau deverá ter atingidos níveis mínimos históricos.

A temperatura da água do mar do Norte subiu, em média, 1ºC nos últimos 50 anos, com um substancial efeito na abundância e distribuição do plâncton. Esta subida foi mais pronunciada a partir dos anos 80 do século XX. Estas mudanças levaram a uma deslocação do plâncton de águas quentes para norte e a uma redução do plâncton de águas frias. 

Esta reorganização da distribuição do plâncton alterou a disponibilidade e quantidade de presas para o bacalhau. A água quente aumenta o metabolismo das larvas e o seu gasto energético mas, ao mesmo tempo, há menos alimento disponível, o que não é nada bom para o bacalhau. 

Esta relação é comprovada pelo aumento do efectivo do bacalhau, ocorrido entre 1963-83, devido ao aumento do plâncton nessa área. Mas agora não está previsto outro surgimento desse tipo para os próximos anos. 

 

 

 

 

Saber mais:  

Política de pescas da União

Nature

 

 

Comentar esta notícia           Imprimir

 

Recebeu este boletim através de um amigo??

Faça a sua própria subscrição aqui!!

Se não deseja receber o boletim Born to be Wild clique aqui!!

Respeitar os animais é respeitarmo-nos a nós próprios!

@ Born to be Wild, 2003


Return to Archives

Newsletter service by YourWebApps.com