2005-10-13

Subject: Dinossauro leva cientistas a repensar a evolução das aves

 

Bem-vindo(a) a mais uma edição do boletim informativo  News of the Wild

Este boletim é mantido por simbiotica.org, uma rede simbiótica de Biologia e Conservação da Natureza

mantenha-se informado das últimas novidades e troque ideias com todos os que fazem parte desta rede!

 

Em destaque:

Dinossauro leva cientistas a repensar a evolução das aves

 

  Questões ou comentários para: webmaster@simbiotica.org

Dê a rede simbiotica.org a conhecer a um amigo!!

Um dinossauro do tamanho de um galo, com um longo e fino focinho e membros anteriores semelhantes a asas, está a forçar os cientistas a repensar a evolução das aves. 

O réptil com 90 milhões de anos de idade pertence ao mesmo grupo de dinossauros com garras arqueadas dos velociraptores e dinossauros com penas da China. O Buitreraptor gonzalezorum, originário da bacia de Nequén na Argentina central, pode fornecer evidências de que o voo em força terá evoluído duas vezes.

Detalhes desta descoberta são agora publicados na revista científica Nature

Uma teoria sugere que a linhagem de dinossauros a que esta nova espécie pertence, os dromeossauros, teria tido origem no período Cretácico (144 a 65 milhões de anos), mas esta descoberta sugere que a sua linhagem pode ser muito mais antiga, do período Jurássico (206 a 144 milhões de anos), dizem os peritos.

Isto pode significar que os dromeossauros já viviam quando os actuais continentes ainda se encontravam unidos numa massa de terra única, conhecida por Pangeia. Este continente gigante separou-se, posteriormente, em dois grandes blocos: a norte a Laurásia e a sul a Gondwana.

"O estado de preservação do Buitreraptor é soberbo. A rica fauna desta zona, conhecida por La Buitrera, inclui outros dinossauros carnívoros", diz um dos descobridores Sebastián Apesteguía do Museu de Ciências Naturais de Buenos Aires, Argentina. Nesta categoria podemos encontrar Giganotossaurus, um monstro de 13-14 metros de comprimento e que é o maior dinossauro carnívoro conhecido.

 

Até recentemente, este grupo de dinossauros só tinha sido encontrado em rochas do Cretácico na Ásia e na América do Norte, continentes que faziam parte da Laurásia. Mas a nova descoberta, baptizada Buitreraptor, fornece evidências conclusivas de que os dromeossauros também viveram na América do Sul, parte da Gondwana.

Todos devem ter tido origem numa época em que todos os continentes ainda faziam parte de uma única massa de terra, ou seja, durante o Jurássico. Quando essa massa de terra se partir em duas, os dromeossauros divergiram em dois grupos, no norte e no sul.

A análise feita pelos autores no artigo publicado na revista Nature mostra que o Buitreraptor e o Rahonavis, um animal fóssil descoberto em Madagáscar e anteriormente considerado uma forma primitiva de ave, formam o ramo da Gondwana da árvore genealógica dos dromeossauros.

Este ramo é distinto do dos dromeossaurídeos da Laurásia, onde se incluem o velociraptor e alguns dos famosos dinossauros com penas da China. De modo geral, considera-se que as aves tenham evoluído a partir deste grupo.

Buitreraptor, Field MuseumOs autores dizem que a descoberta de que tanto o Rahonavis como o Buitreraptor têm longos membros anteriores semelhantes a asas pode implicar que o voo evoluiu duas vezes, uma vez nas aves e outra neste grupo de dromeossauros da Gondwana.

O espécime agora descoberto será exposto na exposição intitulada "Planeta em evolução" do Field Museum de Chicago, que abrirá em Março do próximo ano.

 

 

Saber mais:

Nature

 

 

Comentar esta notícia           Imprimir

 

Recebeu este boletim através de um amigo??

Faça a sua própria subscrição aqui!!

Se não deseja voltar a receber o boletim News of the Wild clique aqui!!

@ simbiotica.org, 2005


Return to Archives

Newsletter service by YourWebApps.com