2005-10-09

Subject: Ratos macho assinalam a sua disponibilidade com lágrimas

 

Bem-vindo(a) a mais uma edição do boletim informativo  News of the Wild

Este boletim é mantido por simbiotica.org, uma rede simbiótica de Biologia e Conservação da Natureza

mantenha-se informado das últimas novidades e troque ideias com todos os que fazem parte desta rede!

 

Em destaque:

Ratos macho assinalam a sua disponibilidade com lágrimas

 

  Questões ou comentários para: webmaster@simbiotica.org

Dê a rede simbiotica.org a conhecer a um amigo!!

As lavagens faciais são uma oportunidade para os ratos macho assinalarem a sua disponibilidade às potenciais parceiras

Pode não ser considerado muito másculo pela espécie humana chorar mas quando os ratos macho derramam uma lágrima parecem estar a provar a sua masculinidade.

Quem o diz são investigadores japoneses, que descobriram que os ratos macho libertam feromonas através do líquido que lhes lubrifica os olhos.

"Ninguém esperava que feromonas específicas de um sexo pudessem existir nas lágrimas", diz Kazushige Touhara da Universidade de Tóquio em Chiba. 

As feromonas, moléculas químicas que transmitem mensagens tão diversas como o medo ou o desejo sexual, são normalmente encontradas, no caso humano, no suor e nos ratos na urina.

Não é claro se os ratos alguma vez choram pelas mesmas razões que os humanos, pois neste estudo as suas lágrimas apenas foram o resultado de uma resposta fisiológica básica que mantém os olhos do animal molhados e confortáveis.

Touhara diz que as feromonas presentes nestas secreções são, provavelmente, detectadas pelas fêmeas ao limparem as faces dos seus parceiros. Estas dicas sexuais podem ajudar as fêmeas a decidir quais dos seus companheiros são machos e, portanto, potenciais parceiros, relata a equipa na última edição da revista Nature.

Na maioria dos vertebrados, as feromonas parecem actuar sobre neurónios dos órgãos vomeronasais, que estão localizados no palato rígido, entre as cavidades nasal e bucal. Alguns estudos já encontraram evidências da presença desse tipo de órgão durante o desenvolvimento embrionário humano, mas a existência de um órgão funcional desse tipo no Homem adulto permanece controversa.

 

A equipa de Touhara decidiu explorar a forma como as diversas moléculas de feromonas afectam os órgãos vomeronasais dos ratos, que se pensa terem influência no comportamento de acasalamento dos animais.

Mas quando começaram a analisar os químicos detectados na urina dos ratos para descobrir a feromona responsável pela activação de um receptor específico no órgão, não a encontraram. Após testar os produtos naturais de numerosas glândulas de rato, a equipa encontrou a molécula química certa ... nas lágrimas dos ratos.

Os investigadores salientam que não é provável que os humanos libertem feromonas nas suas lágrimas. As feromonas das lágrimas dos ratos são resultado da presença de uma família de genes que não parece ter análogos na espécie humana, diz Touhara.

Ainda assim, ele acrescenta que este trabalho realça um mistério na questão das lágrimas humanas: os cientistas não compreendem completamente o motivo porque choramos quando magoados. "Penso que o choro significa mais do que as pessoas pensam", diz Touhara.

 

 

Saber mais:

Sniffing out social and sexual signals

Feromonas de lampreia produzidas em laboratório

Moscas da fruta em contacto com o seu lado gay

Mulheres em ovulação preferem o cheiro dos homens dominantes

 

 

Comentar esta notícia           Imprimir

 

Recebeu este boletim através de um amigo??

Faça a sua própria subscrição aqui!!

Se não deseja voltar a receber o boletim News of the Wild clique aqui!!

@ simbiotica.org, 2005


Return to Archives

Newsletter service by YourWebApps.com