2003-12-06

Subject: Caracóis cultivam os seus próprios fungos

News of the Wild

 

Bem-vindo(a) a mais uma edição do boletim informativo  News of the  Wild

Este boletim é mantido pelo site Born to be Wild, para que não esqueça o seu lado selvagem ...

 

Em destaque:

Caracóis cultivam os seus próprios fungos 

 

  Questões ou comentários para: borntobewild@clix.pt

Dê o site Born to be Wild a conhecer a um amigo!!

 

Caracóis que vivem em zonas costeiras cultivam os seus próprios fungos, revela um recente estudo. Os animais mastigam ervas de forma a prepará-la para o cultivo, após o que defecam sobre as folhas pisadas para fertilizar a sua colheita. Os moluscos são os primeiros animais não insectos que se descobriu utilizam este tipo de "agricultura". 

Littoraria irrorata (Say, 1822)  - Marsh Periwinkle

O caracol dos pântanos Littoraria irrorata vive em sapais e mangais salgados ao longo da costa norte americana. Tem 2,5 cm de comprimento e alimenta-se da erva do género Spartina mas rapidamente mostra sinais de má-nutrição se apenas tiver a amarga erva como alimento. 

Em vez de comer a erva, parece que os caracóis preparam os seus tecidos para a colonização pelo seu alimento favorito - fungos. O mastigar quebra a barreira defensiva da planta, permitindo o ataque de fungos. Posteriormente, o caracol volta ao local da lesão e alimenta-se dos bolores que lá se desenvolveram. 

 

É frequente ignorarmos as fezes dos animais mas elas desempenham um papel fundamental nos ecossistemas, comenta o ecologista Roger Wotton. 

As infecções por fungos impede severamente o crescimento da erva, pelo que a remoção do bolor mas não do caracol, levou a um aumento do crescimento da erva em mais de 50%. 

Pode-se dizer que a interacção entre o caracol, a erva Spartina e os bolores moldam mais de 3200 Km de linha costeira pantanosa, concluem os investigadores. 

Alguns besouros perfuram buracos na madeira, que são depois colonizados por fungos, de seguida devorados pelos besouros. As térmitas e as formigas desenvolveram formas sofisticadas de cuidar dos seus jardins de fungos, que incluem o uso de pesticidas e a remoção de ervas daninhas. Algumas formigas e abelhas até se dedicam à pecuária, protegendo e cuidando de afídeos pelas suas excreções açucaradas. 

As quintas de fungos dos caracóis são bem menos complexas, mas a sua simplicidade sugere que a criação de jardins de fungos deve ser bem mais comum do que se pensava. 

 

 

Saber mais:  

Predators Provide Top-Down Control of Salt Marsh Productivity

Habitats - Tidal Marshes

 

 

Comentar esta notícia           Imprimir

 

Recebeu este boletim através de um amigo??

Faça a sua própria subscrição aqui!!

Se não deseja receber o boletim Born to be Wild clique aqui!!

Respeitar os animais é respeitarmo-nos a nós próprios!

@ Born to be Wild, 2003


Return to Archives

Newsletter service by YourWebApps.com