2005-08-18

Subject: Ataques de leões aumentam na Tanzânia

 

Bem-vindo(a) a mais uma edição do boletim informativo  News of the Wild

Este boletim é mantido por simbiotica.org, uma rede simbiótica de Biologia e Conservação da Natureza

mantenha-se informado das últimas novidades e troque ideias com todos os que fazem parte desta rede!

 

Em destaque:

Ataques de leões aumentam na Tanzânia

 

  Questões ou comentários para: webmaster@simbiotica.org

Dê a rede simbiotica.org a conhecer a um amigo!!

Os leões estão actualmente a matar pessoas na Tanzânia três mais frequentemente do que o faziam há 15 anos, revela um estudo agora conhecido. 

Os autores do estudo consideram que as populações deviam impedir a permanência dos suínos selvagens, uma das presas preferidas dos leões, nas suas terras para reduzir o número de encontros fatais entre o Homem e os leões.

Desde 1990, os leões já mataram mais de 563 tanzanianos e feriram pelo menos 308, relatam os investigadores na revista Nature, com os ataques fatais a aumentarem dramaticamente com o passar do tempo.

O problema parece ser a crescente população humana. No passado, os leões caçavam quase sempre gnus e não javalis africanos mas há medida que as comunidades tanzanianas ocupavam o terreno, o efectivo das suas presas habituais diminuía.

Os aldeãos têm tendência para dormir nos campos como forma de proteger as suas culturas contra os perigos nocturnos, nomeadamente os javalis africanos. Os agricultores locais não possuem recursos financeiras para comprar vedações, logo essa é a sua única solução, explica o autor principal do estudo Craig Packer da Universidade do Minnesota em St Paul.

Assim, os javalis africanos invadem as culturas para se alimentar, os leões seguem-nos e os aldeãos acabam mortos pelos leões. Tanto os agricultores como as suas famílias são mortos, pois 18% das vítimas de que o estudo teve conhecimento tinham menos de 10 anos de idade.

A intensificação dos ataques também está a ter custos para os leões, graças às caçadas de retaliação organizadas pelos aldeãos. Os peritos temem que as populações de leões locais já estejam seriamente diminuídas. 

 

"Eles querem matar os animais problemáticos mas é difícil saber quais são eles, logo a maior parte das vezes a resposta é indiscriminada", diz Packer. "O número de leões que são mortos pelo Homem é, provavelmente, dez vezes mais que há uma década." Existem cerca de 100000 leões em África e pelo menos um quarto deles vive na Tanzânia, estima ele.

O conflito está a preocupar os biólogos da fauna selvagem. "É o principal problema quando se fala de conservação de leões, nada se aproxima em grau de gravidade", salienta Packer. O público tem a impressão que os leões são mortos por caçadores de trofeus mas esse não é o principal problema, acrescenta ele. "As pessoas que vivem fora de África parece que se esqueceram até que ponto estes animais são ameaçadores."

O novo estudo fornece as primeiras provas concretas de que os ataques de leões estão a piorar em áreas onde existem infestações de javalis africanos. Os investigadores sugerem a escavação de trincheiras para manter esses animais afastados das colheitas, o que reduziria o número de leões que os seguem para áreas povoadas.

"Desde há muito que há um sentimento de impotência nessas áreas", diz Packer, "estamos a tentar fornecer ideias novas."

 

 

Saber mais:

University of Minnesota

Laikipia Wildlife Forum

 

 

Comentar esta notícia           Imprimir

 

Recebeu este boletim através de um amigo??

Faça a sua própria subscrição aqui!!

Se não deseja voltar a receber o boletim News of the Wild clique aqui!!

@ simbiotica.org, 2005


Return to Archives

Newsletter service by YourWebApps.com