2005-07-29

Subject: Doença misteriosa alastra pela China

 

Bem-vindo(a) a mais uma edição do boletim informativo  News of the Wild

Este boletim é mantido por simbiotica.org, uma rede simbiótica de Biologia e Conservação da Natureza

mantenha-se informado das últimas novidades e troque ideias com todos os que fazem parte desta rede!

 

Em destaque:

Doença misteriosa alastra pela China

 

  Questões ou comentários para: webmaster@simbiotica.org

Dê a rede simbiotica.org a conhecer a um amigo!!

Ao longo do mês passado, uma doença desconhecida matou pelo menos 17 pessoas e infectou 41 outras no sudoeste da China, revelou a agência noticiosa Xinhua.

Ninguém ainda conseguiu identificar a causa da doença, que apresenta sintomas semelhantes à gripe e parece estar a propagar-se do gado para os agricultores de pequenas cidades perto de Ziyang e Neijiang, na província de Sichuan.

"Não temos um diagnóstico ainda mas existe uma investigação chinesa e esperamos que eles o façam", diz Bob Dietz, porta-voz da Organização Mundial de Saúde (OMS), departamento regional do Pacífico Ocidental em Manila. "Pode ser uma de muitas doenças, incluindo gripe das aves, pneumonia atípica, mas na realidade a nossa maior preocupação é não saber o que é."

Este tipo de mortes súbitas e inexplicadas relacionadas com animais são raras e a China já enviou uma equipa de emergência para a zona para investigar se estarão relacionadas com a gripe das aves. É bom sinal que o surto tenha sido detectado e anunciado relativamente rápido, apesar dos casos terem ocorrido em regiões dispersas, refere Dietz.

Detectar o problema no espaço de 4 semanas "não é mau", diz ele, acrescentando que detectar uma situação semelhante numa grande cidade como Nova York levaria pelo menos duas semanas. "A China anunciou a situação e alertou os meios de comunicação e a OMS, logo o sistema de vigilância está a funcionar."

Os investigadores chineses garantem que já eliminaram vários culpados. "Posso garantir que não se trata de pneumonia atípica, antráx ou gripe das aves", refere Zeng Huajin, funcionário do departamento de saúde local. Huajin considera provável que se trate da bactéria Streptococcus suis, que ataca regularmente os porcos e muito comum em todo o mundo, embora as infecções humanas sejam raras.

Doentes com infecções por S. suis têm sintomas graves de gripe e podem ficar surdos. Xinhua descrive os sintomas da doença desconhecida como "febres altas, fatiga, náusea e vómito, eventualmente coma e lesões sub-cutâneas". Os afectados são referidos como tendo abatido ou lidado com carne de porcos ou ovelhas doentes.

Os cientistas e os médicos sugerem que os sintomas são semelhantes aos da febre hemorrágica da Crimeia, endémica do gado no sul da China. Este tipo de febre hemorrágica é uma doença rara mas severa, geralmente transportada pelas carraças, com uma taxa de mortalidade elevada. Causaria um risco limitado pois não é transmissível pessoa a pessoa.

Mas enquanto a busca do diagnóstico prossegue, os cientistas continuam a alertar para o perigo da gripe das aves.

Milhares de aves migratórias do lago Qinghai na China ocidental ficaram infectadas com a estirpe H5N1 da gripe das aves esta Primavera e os cientistas já alertaram para a possibilidade de elas puderem espalhar a doença por todo o mundo. A OMS já confirmou que este vírus é uma nova forma da estirpe altamente virulenta H5N11.

Os porcos podem ser portadores tanto da gripe humana como das aves e podem servir como local de troca de genes entre os dois tipos de vírus, gerando um vírus humano contagioso.

Hualan Chen, director do National Avian Influenza Reference Laboratory em Harbin, província de Heilongjiang, refere que até Abril 23% dos 450 porcos chineses testados transportavam uma forma menos virulenta do vírus da gripe das aves, a estirpe H9N2.

A OMS ainda aguarda que a China permita a visita a outras áreas onde ocorreram surtos de gripe das aves. O país não está a cumprir os pedidos de informação e o fornecimento de amostras de vírus, o que Julie Hall, coordenadora da OMS em Pequim considera urgente.

 

Outras Notícias:

Para que o caso de Torres Vedras não se repita ...

 

O horrível caso do abandono de mais de cinquenta animais numa vivenda em Torres Vedras levou hoje a ANIMAL a escrever ao Ministro da Administração Interna e ao Ministro da Agricultura, que tutelam as autoridades legalmente competentes para garantirem o cumprimento da legislação vigente de protecção dos animais.

Pede-se que as autoridades veterinárias locais, regionais e nacionais, câmaras municipais e autoridades policiais tenham uma postura operante e pró-activa no que se refere à prevenção, fiscalização, impedimento e procedimento sancionatório de todas as situações em que haja denúncias ou queixas de actos de abandono, negligência ou maus tratos contra animais, tal como a lei prevê.

Segundo Miguel Moutinho, Director Executivo da ANIMAL, “É tempo dos Ministros da Administração Interna e da Agricultura dizerem às autoridades que tutelam e que, segundo a lei, têm o dever de garantir que actos cruéis e ilícitos contra animais não sejam cometidos ou, sendo, sejam identificados e alvo de procedimento sancionatório."

"As respostas como «não podemos fazer nada», «não é connosco» ou «temos coisas mais importantes e casos mais graves para tratar», que as associações de protecção dos animais e as pessoas em geral recebem sempre que tentam denunciar casos de maus tratos a animais têm que acabar."

Segundo Artur de Aguirre y Mendes, Presidente da ANIMAL, “existe o Portugal das leis, normas e regulamentos, que é o estado-membro da União Europeia, vinculado às directivas e normas jurídicas comunitárias de protecção dos animais, e existe o Portugal real, em que muitas vezes as autoridades riem ou gracejam com quem lhes reporta casos ilícitos de crueldade contra animais. Isso tem que acabar e o caso de Torres Vedras tem que servir como o momento da viragem”.

A ANIMAL não compreende como podem as autoridades ter consentido que este caso acontecesse, durasse seis meses e se agravasse, sem que as autoridades tivessem feito o mínimo – e o mínimo teria sido, em tempo útil, dar conhecimento do caso ao Ministério Público local e solicitar a sua colaboração para, junto do Tribunal, terem um mandado para arrombar a porta e entrar no espaço para retirarem os animais e tomarem quaisquer outras medidas que fossem tidas como adequadas. 

Esta organização manifestou-se também completamente empenhada em ajudar a encontrar lares e famílias de adopção para cada um dos animais recolhidos desta situação infernal, pedindo expressamente à Câmara Municipal de Torres Vedras que não coloque sequer a hipótese de matar qualquer um destes animais. 

A ANIMAL aguardará pela resposta do resposta do Presidente desta autarquia para determinar qualquer outra intervenção que venha a ter quanto a este caso.

 

 

Saber mais:

Nature avian flu web focus

ANIMAL - Associação Nortenha de Intervenção no Mundo Animal

 

 

Comentar esta notícia           Imprimir

 

Recebeu este boletim através de um amigo??

Faça a sua própria subscrição aqui!!

Se não deseja voltar a receber o boletim News of the Wild clique aqui!!

@ simbiotica.org, 2005


Return to Archives

Newsletter service by YourWebApps.com