2005-07-11

Subject: Animais das profundezas caçam com luz

 

Bem-vindo(a) a mais uma edição do boletim informativo  News of the Wild

Este boletim é mantido por simbiotica.org, uma rede simbiótica de Biologia e Conservação da Natureza

mantenha-se informado das últimas novidades e troque ideias com todos os que fazem parte desta rede!

 

Em destaque:

Animais das profundezas caçam com luz

 

  Questões ou comentários para: webmaster@simbiotica.org

Dê a rede simbiotica.org a conhecer a um amigo!!

Foi descoberta uma nova espécie de animal, que habita as profundidades e caça com a ajuda de tentáculos que brilham com uma cor vermelha, atraindo as presas para a morte.

A espécie, ainda sem nome oficial, pertence ao género Erenna , membro do mesmo grupo que inclui os corais e as medusas.

Inicialmente, os cientistas foram surpreendidos pela utilização da luz vermelha por este animal, um comprimento de onda que é sabido se desloca distâncias relativamente curtas. Mas agora pensam que o animal pode estar a imitar um tipo de camarão, que também brilha em tons de vermelho.

"Estes camarões comem materiais fluorescentes vermelhos, logo num meio azulado as suas entranhas brilham nesse tom vermelho", diz Steven Haddock, do Monterey Bay Aquarium Research Institute, Califórnia. "Assim, se os peixes puderem ver essa luz podem, potencialmente, usá-la para caçar."

E se os peixes caçarem seguindo a luz vermelha, seria um "inteligente truque" evolutivo para os peixes predadores imitarem essa luz para atrair as suas presas desprevenidas.

"Alguns peixes de profundidade têm uma espécie de óculos de visão nocturna" diz o co-autor do estudo Casey Dunn da Universidade de Yale. "Achamos que estes peixes andam à procura do vermelho, logo estes tentáculos a contorcer-se iriam realmente captar a sua atenção."

No entanto, a nova espécie do género Erenna é, ela própria, totalmente cega, o que não se sabia possível até agora, refere Haddock. "É invulgar que um animal cego utilize a luz", continua ele, "nem sequer tem globos oculares."

A nova espécie tem uma aparência bastante bizarra, na realidade. Haddock descreve-a como sendo do tamanho de uma baguete mas com o diâmetro de um cabo de vassoura. "Uma extremidade serve de órgão impulsionador e a outra tem os tentáculos com que captura as presas."

O animal habita profundidades entre os 1600 e 2300 metros na orla da bacia do Pacífico e talvez mais para o centro deste oceano. Por enquanto, pouco se sabe acerca da sua biologia, bem como de muitas outras que permanecem incógnitas sob a superfície do oceano.

 

Outras Notícias:

União Europeia adverte estados membros sobre ambiente

 

A Comissão Europeia emitiu um aviso final a vários estados membros que não estão a cumprir as regras comunitárias sobre o ambiente. O aviso é a última etapa antes da Comissão processar os estados no Tribunal Europeu de Justiça.

O tribunal máximo da União pode impor multas pesadas aos países que não estejam a cumprir as directrizes comunitárias sobre o ambiente e o tratamento de resíduos.

A Comissão refere que doze países (Áustria, Bélgica, Chipre, Grécia, Espanha, Finlândia, Itália, Luxemburgo, Malta, Holanda, Portugal e Eslováquia) não cumpriram a lei europeia que obriga à realização de estudos de impacto ambiental sempre que se pretenda construir novas estradas ou antes da implementação de novos esquemas de gestão de resíduos.

Ainda segundo a Comissão, oito países (Estónia, Finlândia, França, Grécia, Itália, Malta, Polónia e Reino Unido) não implementaram as directrizes comunitárias sobre os resíduos eléctricos (computadores e telemóveis velhos, por exemplo), um tipo de lixo que está a crescer 3 a 5% ao ano, o triplo da taxa de crescimento do lixo vulgar.

 

 

Saber mais:

Science

Europa - Portal da União Europeia

 

 

Comentar esta notícia           Imprimir

 

Recebeu este boletim através de um amigo??

Faça a sua própria subscrição aqui!!

Se não deseja voltar a receber o boletim News of the Wild clique aqui!!

@ simbiotica.org, 2005


Return to Archives

Newsletter service by YourWebApps.com