2003-11-27

Subject: Surto de raiva ameaça lobo da Etiópia

News of the Wild

 

Bem-vindo(a) a mais uma edição do boletim informativo  News of the  Wild

Este boletim é mantido pelo site Born to be Wild, para que não esqueça o seu lado selvagem ...

 

Em destaque:

Surto de raiva ameaça lobo da Etiópia

 

  Questões ou comentários para: borntobewild@clix.pt

Dê o site Born to be Wild a conhecer a um amigo!!

 

O membro mais ameaçado da família dos canídeos, o lobo da Etiópia, enfrenta um surto de raiva que já matou 30 animais. O WWF revelou que este último surto pode por em questão a sobrevivência do lobo no seu último e remoto reduto nas montanhas do sul da Etiópia. 

Os conservacionistas estão tentar isolar os animais afectados e a vaciná-los, mas os lobos enfrentam uma ameaça maior a longo prazo, o conflito com os novos colonos, que estão a invadir o parque nacional onde vivem. Na zona afectada pela raiva, o parque nacional das montanhas de Bale, vivem 300 lobos, mais de metade da população mundial desta espécie. 

Pelo menos 30 lobos já pereceram desde o início deste novo surto, há dois meses. O último surto grave ocorreu em 1991-92 e matou mais de 2/3 das alcateias da zona. O WWF está a apelar a doações monetárias para expandir o programa de vacinações, levado a cabo pelo Ethiopian Wolf Conservation Programme (EWCP), que também vacina e esteriliza cães domésticos trazidos para o parque pelos colonos. 

Além de transportarem raiva e outras doenças, os cães domésticos podem acasalar com os lobos, erodindo o seu património genético único. 

A vacinação dos lobos iniciou-se há cerca de 10 dias, uma decisão controversa pois muitos culparam a vacinação pela morte de mabecos em África, há alguns anos.  Até ao momento 15 lobos foram vacinados, na zona de cerca de 5 Km em volta do local onde se encontrou o último lobo morto. 

O programa de vacinação já tratou igualmente de mais de 80% dos cães domésticos da área. Este processo é bem aceite pela população, que assim se protege a si própria e ao seu gado da raiva. 

Alguns dos colonos vivem na zona há muito tempo, desde antes do tempo em que o parque foi criado, há 30 anos. Outros deslocaram-se para a área em 1991, após a queda do governo Mengistu, enquanto outros apenas o visitam sazonalmente. 

Os colonos utilizam o terreno do parque para pastagem de ovelhas e cabras, que competem com os roedores que são a principal presa dos lobos, referem os conservacionistas. É frequente que os lobos sejam abatidos, com a ideia de que são uma ameaça para as pessoas e para o gado. O WWF está a trabalhar com o governo etíope num plano regional de realojamento, para retirar os colonos do parque, algo fundamental para que o lobo da Etiópia possa sobreviver.

 

Outras Notícias:

China regista aumento de casos de raiva

 

O número de casos de raiva registados na China cresceu abruptamente, com mais de 1300 pessoas a morrerem desta doença apenas nos primeiros 9 meses de 2003. O número de mortes aumentou 62% em relação ao mesmo período do ano passado. 

Os peritos consideram que a crescente popularidade dos animais de estimação no país é a principal razão deste aumento. No entanto, o Centro Nacional de Controlo de Doenças da China também refere a baixa qualidade das vacinações e pouca atenção pública para a gravidade do problema. 

Os correspondentes locais indicam que o número de mortes por raiva no continente chinês este ano é já 4 vezes superior que os 349 mortos devidos à pneumonia atípica, apesar do pânico causado por esta última no início do ano. 

A raiva matou 1297 pessoas até ao final de Setembro, enquanto durante todo o ano de 2002 morreram 1003 pessoas. Além da falta de conhecimento público sobre a doença e do aumento dos animais domésticos, o aumento do número de cães vadios também tem sido um problema. 

A raiva é causada por um vírus fatal, normalmente transmitido pela saliva de vários animais, e cujos sintomas incluem febre, espasmos, pânico, alucinações e coma conducente à morte. 

A vacina apenas tem algum efeito se for administrada imediatamente após a vítima ser mordida pelo animal raivoso, não eliminando o vírus quando este está instalado.

 

 

Saber mais:  

IUCN Canid Specialist Group

WildCRU

WWF

ARKive - Ethiopian Wolf

 

 

Comentar esta notícia           Imprimir

 

Recebeu este boletim através de um amigo??

Faça a sua própria subscrição aqui!!

Se não deseja receber o boletim Born to be Wild clique aqui!!

Respeitar os animais é respeitarmo-nos a nós próprios!

@ Born to be Wild, 2003


Return to Archives

Newsletter service by YourWebApps.com