2005-05-04

Subject: Fetos são afectados por exposição extra aos estrogénios

 

Bem-vindo(a) a mais uma edição do boletim informativo  News of the Wild

Este boletim é mantido por simbiotica.org, uma rede simbiótica de Biologia e Conservação da Natureza

mantenha-se informado das últimas novidades e troque ideias com todos os que fazem parte desta rede!

 

Em destaque:

Fetos são afectados por exposição extra aos estrogénios

 

  Questões ou comentários para: webmaster@simbiotica.org

Dê a rede simbiotica.org a conhecer a um amigo!!

As mulheres grávidas podem estar, inadvertidamente, a expor os seus bebés a doses perigosas do grupo de hormonas conhecido por estrogénios. 

Mulheres que engravidam enquanto estão a tomar a pílula podem estar a expor os seus bebés a doses perigosas de estrogénios.

Os investigadores demonstraram que quantidades mínimas desta hormona, como as que se podem encontrar nas pílulas contraceptivas e em alguns plásticos utilizados na industria alimentar, podem causar graves deformidades nos fetos macho de rato.

"Devia haver um nível de preocupação com esta situação muito superior ao que existe", diz Frederick vom Saal, biólogo da Universidade do Missouri, Columbia, que liderou o estudo agora conhecido.

Desde há muito que se sabe que as drogas estrogénicas podem causar problemas. Desde a década de 90 do século passado que os trabalhos de vom Saal e de outros têm revelado uma associação entre estas drogas e a produção de esperma, inversão sexual em anfíbios, puberdade precoce e uma variedade de alterações comportamentais.

E nem todas as evidências estão confinadas aos laboratórios de investigação. Muitas mulheres a quem foi receitada uma droga estrogénica anti-aborto designada dietililstilbestrol nos anos 50 do século passado deram à luz crianças que, mais tarde, tiveram problemas de desenvolvimento genital.

Vom Saal quis estudar o impacto dos estrogénios comuns no desenvolvimento do feto. Estudou uma série de químicos, onde se incluem o bisfenol A, um composto artificial com as mesmas propriedades dos estrogénios, muito usado no plástico duro que reveste o interior das latas da industria alimentar. Quando as latas são expostas a temperaturas elevadas, este químico pode contaminar os alimentos.

A equipa também analisou o componente estrogénico das pílulas contraceptivas, designado etinil-estradiol. Cerca de 3% dos mais de 60 milhões de mulheres que vivem na Europa e nos Estados Unidos e tomam a pílula ficam inadvertidamente grávidas, enquanto a tomam.

Vom Saal e a sua equipa alimentou ratos fêmea grávidos com uma dose diária de 0,1 microgramas de etinil-estradiol por cada quilo de peso corporal. essa quantidade corresponde a cerca do dobro do que uma mulher típica ingere em pílulas contraceptivas. 

 

Outro grupos de ratos recebeu uma dose regular de bisfenol A de 10 microgramas por quilograma de peso. O governo americano sugere aos consumidores uma ingestão máxima de cinco vezes esta dose, para que os níveis de segurança sejam mantidos.

Os ratinhos macho nascidos de mães a quem tinha sido administrado bisfenol A tinham 41% mais canais na próstata que os ratinhos controlo, descobriram os investigadores. Tanto o etinil-estradiol como o DES conduziram a um aumento de 25% desses mesmos canais.

Os investigadores sugerem que a exposição aumentada aos estrogénios sintéticos no ventre da mãe torna as células da glândula prostática hiperactivas, resultando num aumento de volume da glândula que pode levar a problemas mais sérios numa fase posterior da vida.

"O aumento de volume da próstata afecta mais de metade dos homens com mais de 50 anos, só no Reino Unido", salienta Debbie Thompson, funcionária da The Prostate Cancer Charity de Londres. "Pode tornar-se difícil urinar e frequentemente conduz a outros problemas, como a impotência."

Os investigadores dizem que os resultados são, de alguma forma, surpreendentes. Dado que o bisfenol A não é usado pelos seus efeitos de hormona sexual, esperavam que o seu impacto fosse menor. "Esperávamos que fosse cerca de 100 vezes menos potente que os outros dois químicos, mas afinal demonstrou que tem um efeito muito superior", diz vom Saal.

Vom Saal salienta que há um conjunto crescente de evidências que alertam para os perigos do bisfenol A, o que levou os legisladores californianos a considerar a sua proibição nos plásticos usados em produtos para bebés. Ele espera que o seu estudo leve outros a ter a mesma atitude. 

 

 

Saber mais:

USD School of Medicine

University of Missouri

Estrogen overdose

Poluentes estão a alterar o comportamento dos animais

Machos produzem óvulos no Potomac

 

 

Comentar esta notícia           Imprimir

 

Recebeu este boletim através de um amigo??

Faça a sua própria subscrição aqui!!

Se não deseja voltar a receber o boletim News of the Wild clique aqui!!

@ simbiotica.org, 2005


Return to Archives

Newsletter service by YourWebApps.com