2005-05-02

Subject: Após 20 anos, carne de baleia volta às escolas japonesas

 

Bem-vindo(a) a mais uma edição do boletim informativo  News of the Wild

Este boletim é mantido por simbiotica.org, uma rede simbiótica de Biologia e Conservação da Natureza

mantenha-se informado das últimas novidades e troque ideias com todos os que fazem parte desta rede!

 

Em destaque:

Após 20 anos, carne de baleia volta às escolas japonesas

 

  Questões ou comentários para: webmaster@simbiotica.org

Dê a rede simbiotica.org a conhecer a um amigo!!

Servida em hambúrgueres e com molho agridoce, a carne de baleia regressou aos refeitórios das escolas japonesas 20 anos depois de ter sido retirada dos menus em plenos protestos anti-caça à baleia.

Perto de 85% das escolas públicas do ensino básico e do segundo ciclo de Wakayama, o centro da zona baleeira da zona ocidental do Japão, começaram a servir baleia ao almoço, obtendo, segundo as autoridades locais, uma resposta muito positiva das crianças.

"A carne de baleia é servida em hambúrgueres ou almôndegas, ou mesmo marinada com molho agridoce para que as crianças a comam com facilidade. As crianças consideram-na muito saborosa", diz o responsável governamental pela educação na zona de Wakayama, Tetsuji Sawada.

"O objectivo de servir carne de baleia nos almoços dos refeitórios escolares é permitir às nossas crianças conhecer a tradição japonesa da caça à baleia e da sua utilização na alimentação", refere ele, acrescentando que 57900 crianças estavam a apreciar o seu almoço na Câmara Municipal, a cerca de 450 Km a oeste de Tóquio.

A caça comercial à baleia foi proibida em 1982 devido às alegações dos ambientalistas que o declínio do efectivo das baleias era demasiado e que a caça era realizada de forma cruel. A carne de baleia, um elemento tradicionalmente parte da dieta japonesa, desapareceu da grande maioria dos menus escolares.

Desde 1987 que o Japão tira partido de uma escapatória na moratória global sobre a caça à baleia e mata baleias anãs para o que descreve como "investigação". Algo como 2000 toneladas de carne de baleia obtida por estas caçadas acaba todos os anos nos supermercados e restaurantes de todo o Japão.

Mas Sawada refere que a carne de baleia é demasiado cara para as refeições escolares e o Gabinete Educacional de Wakayama estava a pressionar a Agência de Pescas japonesa à meses para que os preços fossem reduzidos.

 

"Há imensa procura por carne de baleia mas não nos podemos dar ao luxo de a fornecer nas refeições escolares. Antes, o preço de 100 gramas de carne de baleia era de cerca de 500 yen (quatro euros), mas agora atinge os 125 yen, o equivalente ao preço da galinha ou do porco", diz ele.

"Graças à ajuda do governo, fomos capazes de oferecer carne de baleia às nossas crianças", diz Sawada.

O Japão argumenta que a investigação mostra que as populações de baleias estão florescentes e fornece dados que mostram que as baleias estão a devorar valiosos recursos pesqueiros, pontos sobre os quais os ambientalistas discordam.

O Japão diz que a proibição mundial da caça à baleia é desrespeitosa para a sua cultura, algo que Tóquio tenciona referir num encontro internacional sobre o tema, que começa a 30 de Maio na Coreia do Sul, justificando assim a retoma da caça a duas espécies maiores, consideradas ameaçadas pela World Conservation Union.

 

 

Saber mais:

Baleias Ilibadas na competição com pescadores

Inverno com perdas devastadoras para as baleias francas do Atlântico norte

Groenlândia repreendida por actividade baleeira

Noruega pretende triplicar a captura de baleias

 

 

Comentar esta notícia           Imprimir

 

Recebeu este boletim através de um amigo??

Faça a sua própria subscrição aqui!!

Se não deseja voltar a receber o boletim News of the Wild clique aqui!!

@ simbiotica.org, 2005


Return to Archives

Newsletter service by YourWebApps.com