2005-04-27

Subject: Semana Mundial dos Animais em Laboratório

 

Bem-vindo(a) a mais uma edição do boletim informativo  News of the Wild

Este boletim é mantido por simbiotica.org, uma rede simbiótica de Biologia e Conservação da Natureza

mantenha-se informado das últimas novidades e troque ideias com todos os que fazem parte desta rede!

 

Em destaque:

Semana Mundial dos Animais em Laboratório

 

  Questões ou comentários para: webmaster@simbiotica.org

Dê a rede simbiotica.org a conhecer a um amigo!!

Imagine que o seu corpo está a ser usado em experiências com fins comerciais ou alegadamente científicos... consigo ainda nele!!

É exactamente o que acontece a milhões de animais todos os anos, sacrificados na dispendiosa e quase sempre enganadora industria da experimentação animal.

A União Europeia planeia proibir totalmente a realização de testes em animais de produtos cosméticos até 2009, um prazo demasiado alargado para quem protesta contra esta crueldade.

Para benefício desta industria, morre na Europa um animal a cada três segundos, situação já de si chocante mas ainda pior em países onde a regulamentação é mais permissiva, como no Japão (onde morre um animal a cada dois segundos) e nos Estados Unidos (onde morre um animal por segundo). 

Apesar de haver já muitas alternativas validadas ao uso de animais, muitas empresas continuam a submeter animais a torturas inimagináveis em experiências de valor científico, no mínimo, duvidoso.

Apesar do progresso do conhecimento científico e das muitas evidências de que os resultados de experiências em animais são frequentemente impossíveis de transpor para o Homem, o investimento em projectos de investigação e em programas de testes de toxicidade e segurança de produtos com recurso a experiências com animais continua a ser esmagadoramente maior do que o investimento na investigação, desenvolvimento e validação de métodos “não-animais” e em projectos de investigação que recorram apenas a métodos “não-animais”.

A nossa acção é crucial para acabar com esta situação, todos devemos podemos ser consumidores éticos e responsáveis, optando por comprar apenas produtos de marcas e empresas que não testem o seus produtos em animais.

Veja aqui o Little Book of Cruelty Free, uma lista de diversas empresas que operam na Europa e não testam os seus produtos ou ingredientes em animais. Esta lista é elaborada e actualizada pela BUAV British Union for the Abolition of Vivisection, a única que pode comprovar a política de não-envolvimento em experiências com animais.

Aqui pode também consultar uma lista organizada pela organização de defesa dos direitos dos animais americana PETA, baseada apenas em declarações e anúncios públicos das empresas, sem qualquer confirmação independente.

 

É conhecida a dificuldade dos consumidores portugueses em encontrar marcas de produtos de higiene doméstica (detergentes da louça, roupa, detergentes “lava-tudo”, lixívias, etc.) fabricados por marcas e empresas que reconhecida e confirmadamente não testem os seus produtos em animais, pelo que um consumidor ético e responsável informado enfrenta um dilema.

Uma solução possível para este dilema é avançada pela organização de defesa dos direitos dos animais portuguesa ANIMAL: 1) encomendar através da Internet produtos de higiene doméstica não testados em animais, uma excelente solução para quem posses acima da média, ou 2) adquirir os chamados produtos "brancos" (produtos sem marca, comercializados por todas as principais cadeias de supermercados e hipermercados), uma vez que, embora seja possível que esses produtos (ou ingredientes que compõem esses produtos) tenham sido testados em animais, pelo menos não estará a beneficiar as grandes multinacionais que insistem nesta forma de crueldade. 

Nestas incluem-se marcas sobejamente conhecidas, como Procter & Gamble, Colgate-Palmolive, UniLever, Johnson & Johnson, Reckitt & Colman, Henkel, Warner Lambert, Garnier-L´Oréal, entre outras, revela a organização ANIMAL.

 

 

Saber mais:

Animal

Little Book of Cruelty Free

Esperança para ratos de laboratório aborrecidos

Carência de primatas impede o progresso da ciência?

Redução dos testes em animais parece ser uma realidade

Cientistas questionam o interesse das experiências em animais

 

 

Comentar esta notícia           Imprimir

 

Recebeu este boletim através de um amigo??

Faça a sua própria subscrição aqui!!

Se não deseja voltar a receber o boletim News of the Wild clique aqui!!

@ simbiotica.org, 2005


Return to Archives

Newsletter service by YourWebApps.com