2005-04-10

Subject: Dalai Lama em campanha pela vida selvagem

News of the Wild

 

Bem-vindo(a) a mais uma edição do boletim informativo  News of the  Wild

Este boletim é mantido pelo site Born to be Wild, em colaboração com o site educativo À Descoberta da Vida,              para que não esqueça o seu lado selvagem ...

 

Em destaque:

Dalai Lama em campanha pela vida selvagem

 

  Questões ou comentários para: activista@simbiotica.pt

Dê os sites Born to be Wild/À Descoberta da Vida a conhecer a um amigo!!

O Dalai Lama está a apelar ao fim do tráfico ilegal de vida selvagem entre o Nepal, o Tibete, a Índia e a China. A sua campanha pede aos tibetanos exilados, que estão cada vez mais envolvidos neste comércio sangrento, que recordem a sua dedicação à ideologia budista da não-violência.

No ano passado, funcionários governamentais tibetanos interceptaram 32 peles de tigre, 579 de leopardo e 665 de lontra num único carregamento clandestino. Este episódio levou o Dalai Lama e algumas organizações não governamentais de protecção da natureza a lançar uma campanha de alerta por todos os Himalaias. 

"Nós os tibetanos somos basicamente budistas, pregamos o amor e a compaixão para com todas as formas de vida na Terra", referiu o líder tibetano exilado. "Assim, é da responsabilidade de todos nós percebermos a importância da conservação da vida selvagem."

O Dalai Lama está a trabalhar com as organizações conservacionistas Care for the Wild International (CWI), baseada no Reino Unido, e Wildlife Trust of India, para promover uma maior compreensão dos danos causados pelo comércio ilegal.

A equipa planeia realizar vídeos e distribuir panfletos nos acampamentos de refugiados tibetanos em volta do território indiano. Também esperam divulgar mensagens anti-caça furtiva na rádio e na televisão locais.

"Milhares de pessoas podem ser alcançadas desta forma", diz Barbara Maas do CWI. "Eventualmente esperamos alcançar todas sem excepção, indo a escolas, a campos de refugiados e a aldeias."

Maas diz que o projecto tem uma sensação de urgência pois espera-se que o comércio ilegal da vida selvagem aumente, graças à construção de uma nova linha de caminho de ferro entre a capital tibetana Lhasa e Pequim. Este novo meio de transporte tornará muito mais fácil o envio de partes de animais obtidas através da caça ilegal.

"Pode-se imaginar o que irá acontecer assim que a linha de caminho de ferro seja inaugurada", diz Maas. "Por isso estamos a tentar pôr água na fervura desde já."

Outras organizações conservacionistas apoiam fortemente esta iniciativa. "A nossa própria investigação mostra que os tibetanos estão fortemente envolvidos no contrabando organizado de peles de tigre e de leopardo entre o Tibete e a Índia, e que o Tibete é um dos principais mercados e pontos de distribuição dessas peles", diz Debbie Banks, da Environmental Investigation Agency.

"Estamos muito encorajados por ver o Dalai Lama ter um papel activo neste assunto tão grave e esperamos que a sua mensagem ajude a impedir a continuação deste comércio nojento, antes que se torne completamente descontrolado."

 

A CWI alega que o comércio ilegal de vida selvagem está a devastar as populações já ameaçadas das zonas do Himalaia e sub-Himalaia, como tigres, leopardos, leopardos das neves, rinocerontes, lontras e ursos. Muitas partes do corpo destes animais são encaminhadas para a China, onde se destinam ao mercado da chamada medicina tradicional.

Organizações de defesa da vida selvagem há muito que estão preocupadas com esta situação, mas agora vêem-se obrigadas a recorrer às crenças religiosas das pessoas para tentar inverter a situação. O Dalai Lama tem um peso importante para estas populações, especialmente para os tibetanos exilados, pelo que é bem possível que a sua voz seja ouvida.

"Faz parte da tradição Pali e Sanscrita mostrar amor e compaixão por todas as formas de vida", disse ele numa conferência de imprensa em Nova Deli, Índia. "É uma vergonha matarmos todas estas pobres criaturas só para satisfazer a nossa vaidade. É preciso que todos tenhamos noção de que a nossa loucura está a conduzir à morte um número elevado de animais e que isso tem que acabar."

O CWI não tem ilusões quanto à importância do apoio do Dalai Lama a esta campanha. "Esta campanha começa e acaba com ele", diz Maas. "Se fossemos apenas nós a dizer para não matarem tigres, não teríamos nenhum impacto."

Subjacente a toda a campanha está a esperança que, eventualmente, as pessoas de todo o mundo se juntem para salvar as espécies ameaçadas, não porque podemos ainda beneficiar delas financeiramente mas apenas porque é errado matá-las.

O Dalai Lama disse na conferência de imprensa: "Actualmente, mais que nunca, a vida tem que ser caracterizada por um sentido de responsabilidade universal não apenas de nação para nação e de pessoa para pessoa mas também do Homem perante todas as outras formas de vida."

 

 

Saber mais:

Care for the Wild International

Environmental Investigation Agency

Chacina de animais retomada em nome da moda

Gigantesca apreensão de peles no Tibete

 

 

Comentar esta notícia           Imprimir

 

Recebeu este boletim através de um amigo??

Faça a sua própria subscrição aqui!!

Se não deseja voltar a receber o boletim News of the Wild clique aqui!!

@ Born to be Wild & À Descoberta da Vida, 2005


Return to Archives

Newsletter service by YourWebApps.com