2005-02-25

Subject: Insectos seduzem parceiras com bijuteria

News of the Wild

 

Bem-vindo(a) a mais uma edição do boletim informativo  News of the  Wild

Este boletim é mantido pelo site Born to be Wild, em colaboração com o site educativo À Descoberta da Vida,              para que não esqueça o seu lado selvagem ...

 

Em destaque:

Insectos seduzem parceiras com bijuteria

 

  Questões ou comentários para: borntobewild@sapo.pt

Dê os sites Born to be Wild/À Descoberta da Vida a conhecer a um amigo!!

Senhoras, receberam quinquilharia em vez de diamantes no Dia dos Namorados? Pois os cientistas descobriram que, mesmo no reino Animal, os machos realmente oferecem presentes nupciais aparentemente sem valor.

A oferta de presentes nupciais é um fenómeno bem conhecido. Os presentes consistem frequentemente em comida, geralmente devorada pela fêmea durante a copulação.

"Insectos e aranhas são conhecidos por oferecerem presentes", diz Steven Heydon, cientista principal e gestor das colecções do Bohart Museum of Entomology da Universidade da Califórnia, Davis. "Algumas espécies sempre trazem um presente, outras nunca o fazem. Alguns machos apenas dão uma gota de saliva, é apenas algo para manter a fêmea ocupada durante o acasalamento."

No entanto, os cientistas também já observaram que entre as espécies cujos machos fazem oferendas nupciais, eles estão a safar-se muito bem com presentes grandes e altamente visíveis, mas absolutamente inúteis, como balões de seda e cerdas de semente.

"Os machos correm algum risco em caçar para obter um presente, podem ser devorados por uma ave", diz Heydon. "Para além disso, o tempo que passam a caçar é tempo que não utilizam a acasalar, pelo que a evolução para presentes sem valor se torna mais vantajosa para o macho."

Dois biólogos da Universidade de St. Andrews na Escócia realizaram uma série de experiências usando a mosca Rhamphomyia sulcata, tentando perceber porque as fêmeas necessitariam de um presente sem valor como condição para o acasalamento.

Descobriram que as fêmeas desta mosca que recebiam os presentes maiores e mais nutritivos copulavam durante muito mais tempo que aquelas que recebiam um presente menor ou um presente maior mas sem valor. Uma copulação mais longa aumentam as hipóteses do macho de que seja o seu esperma a fertilizar esses óvulos.

 

As fêmeas durante menos tempo quando receberam presentes nutritivos menores mas os presentes sem valor obtinham o mesmo que um presente nutritivo pequeno. Assumindo que uma copulação menor ainda permite ao macho transferir esperma, pode ser mais vantajoso para ele acasalar mais frequentemente com um presente sem valor.

"Estas descobertas sugerem que o comportamento da fêmea nas espécies que fazem oferendas nupciais é susceptível à invasão da batota masculina no investimento reprodutor", concluem Natasha R. LeBas e Leon R. Hockham no estudo publicado na revista Current Biology.

Claro que há espécies onde as fêmeas não se deixam enganar pelas ofertas de quinquilharia. Entre algumas espécies canibais, onde a fêmea é maior e mais fortemente predadora que o macho, as fêmeas exigem o maior sacrifício.

Quando o macho perde a cabeça, literalmente, há um bloqueio de nervos inibidores e ele torna-se mais mais entusiasta sexualmente, pelo menos de um posto de vista físico. 

A vantagem de devorar o macho durante o acasalamento pode ser a obtenção de uma conveniente fonte de proteínas para se própria e para as suas crias. Fêmeas de mais de 80 espécies devoram os machos antes, durante ou após o acasalamento.

 

 

Saber mais:

Bohart Museum of Entomology

Dr. Tatiana's Sex Advice to All Creation

University of St. Andrews

 

 

Comentar esta notícia           Imprimir

 

Recebeu este boletim através de um amigo??

Faça a sua própria subscrição aqui!!

Se não deseja voltar a receber o boletim News of the Wild clique aqui!!

@ Born to be Wild & À Descoberta da Vida, 2005


Return to Archives

Newsletter service by YourWebApps.com