2005-02-06

Subject: Vida floresce nas profundidades oceânicas

News of the Wild

 

Bem-vindo(a) a mais uma edição do boletim informativo  News of the  Wild

Este boletim é mantido pelo site Born to be Wild, em colaboração com o site educativo À Descoberta da Vida,             para que não esqueça o seu lado selvagem ...

 

Em destaque:

Vida floresce nas profundidades oceânicas

 

  Questões ou comentários para: biologia@sapo.pt

Dê os sites Born to be Wild/À Descoberta da Vida a conhecer a um amigo!!

 

Minúsculos organismos compostos por apenas uma célula, a maioria deles desconhecido da ciência até agora, têm vindo a ser descobertos no ponto de maior profundidade dos oceanos do mundo, a cerca de 11 Km de distância da superfície.

Os foraminíferos de parede mole, uma forma de plâncton, foram recolhidos com a ajuda do submersível remoto japonês baptizado Kaiko. Yuko Todo e seus colegas relatam as suas descobertas na edição mais recente da revista Science.

Challenger Deep é mais alto que o Monte Evereste. Clique aqui para ver um mapa dos locais mais profundos da Terra (mapa@BBC, 2005)

Referem que os organismos se adaptaram às pressões esmagadoras do local onde vivem, uma zona na Fossa das Marianas conhecida por Challenger Deep. Este buraco no fundo do oceano é totalmente escuro e a imensa coluna de água que o cobre cria uma pressão mil vezes superior à da superfície (cerca de 110000 Kilopascal).

Os foraminíferos são considerados a forma de vida mais abundante dos oceanos, logo a seguir às bactérias. Tipicamente apresentam conchas mas os que vivem a estas profundidades não têm carbonato de cálcio em quantidade suficiente para construir esta protecção rígida.

O submersível Kaiko recolheu os foraminíferos da camada superior dos sedimentos, com cerca de 1 centímetro de profundidade, que cobrem Challenger Deep, a 10896 metros de profundidade.

A Fossa das Marianas é parte da zona de subducção criada pelo mergulhar da placa do Pacífico Ocidental sob a placa tectónica das Filipinas. Segundo esta equipa de investigadores, as fossas mais profundas do Pacífico Ocidental formaram-se entre 6 e 9 milhões de anos atrás.

Pode ler-se na revista Science: "A linhagem a que pertencem os novos foraminíferos de parede mole inclui as únicas espécies que conseguiram colonizar a água doce e o meio terrestre. A análise do seu DNA sugere que eles representam uma forma primitiva de organismo, que data do período Pré-Câmbrico e a partir da qual evoluíram organismos multicelulares mais complexos."

Organismos semelhantes, mas não iguais, têm sido encontrados noutras fossas oceânicas, menos profundas, acrescentam.

Os foraminíferos provavelmente ingerem partículas de matéria orgânica que caem através da coluna de água ou materiais dissolvidos na água do mar.

Challenger Deep foi descoberta em 1951 pelo navio da Marinha Real inglesa Challenger 2, daí o seu nome. 

O submersível Kaiko perdeu-se numa missão à fossa de Nankai em 2003, pelo que, neste momento, não existe nenhum veículo operado remotamente que possa alcançar o fundo da fossa das Marianas.

A equipa da Science inclui membros da Universidade de Shizuoka, da Japan Agency for Marine-Earth Science and Technology, da Universidade de Nagasaki e do Southampton Oceanography Centre.

 

Outras Notícias:

Problemas no site "À Descoberta da Vida"

 

Caros amigos,

Alguns de vós já se devem ter apercebido de que desde sexta-feira passada têm surgido problemas com a visualização de certas imagens ou mesmo o desaparecimento de páginas inteiras deste site.

A surpresa foi tão grande para vós como para nós, pois quando fomos verificar o que se passava descobrimos que parte dos nossos directórios alojados no "Sapo" tinham sido apagados (não perguntem, porque também não percebemos porquê). Já pedimos esclarecimentos mas até agora não recebemos resposta e também não nos parece que o mal possa ser remediado. 

Por isso, estamos desde já a tentar reparar o mais rapidamente possível os danos causados. O conteúdo em texto deve estar reposto na sua totalidade hoje ou amanhã, mas grande parte das imagens não estava arquivada do nosso lado (afinal é esse o interesse de ter directórios em fornecedores de serviços, aliviar o peso dos ficheiros nos nossos computadores pessoais!) por isso muitas páginas irão permanecer com falhas de imagens durante um bom tempo, pois a sua reposição exigirá muito mais trabalho e pesquisa.

A criação de novos directórios pode originar, durante algum tempo, ligações quebradas, pelo que seria extremamente útil para nós que sempre que tal situação fosse detectada nos alertassem para o endereço biologia@sapo.pt.

Vamos aproveitar este revés para acentuar e acelerar a renovação de todo o site, que já estava em curso, afinal a evolução surge sempre de uma situação difícil que é preciso ultrapassar! Espero que apreciem o novo visual ;-)

Ainda que totalmente alheios à situação, pedimos desde já desculpa pelos inconvenientes que esta vos possa vir a causar e obrigado pela vossa ajuda e compreensão.

 

 

Saber mais:

Challenger Deep

Kaiko

Science

 

 

Comentar esta notícia           Imprimir

 

Recebeu este boletim através de um amigo??

Faça a sua própria subscrição aqui!!

Se não deseja voltar a receber o boletim News of the Wild clique aqui!!

@ Born to be Wild & À Descoberta da Vida, 2005


Return to Archives

Newsletter service by YourWebApps.com