2003-11-12

Subject: Corvos ameaçam as aves africanas nativas

News of the Wild

 

Bem-vindo(a) a mais uma edição do Boletim Informativo Born to be Wild

para que não esqueça o seu lado selvagem ...

 

Em destaque:

Corvos ameaçam as aves africanas nativas 

 

  Questões ou comentários para: borntobewild@clix.pt

Dê o site Born to be Wild a conhecer a um amigo!!

 

Uma maré negra está a ameaçar as aves nativas do leste de África, revelaram ornitologistas. O corvo comum está a usar a sua astúcia natural para afastar as outras aves do seu habitat. Estas aves estão a ser acusadas de matar aves locais, provocando uma redução drástica do seu efectivo. 

Segundo a contagem mais recente, existem entre 300000 e 500000 corvos na capital tanzaniana Dar es Salaam, e os esforços para controlar este número não têm tido grande efeito. 

O corvo atingiu a zona leste de África em 1891, quando o governador britânico de Zanzibar ordenou a sua importação da Índia. A ideia era usar o oportunismo do corvo na alimentação para combater o lixo das ruas de Zanzibar. Assim, uma verdadeira caixa de Pandora foi aberta, tendo a população de corvos aumentado e florescido rapidamente. 

O corvo não se interessa apenas por restos de comida, diz Fiona Reid, autora de "Birds of Dar es Salaam". Atacam e matam igualmente as aves indígenas, para as comer ou pelos seus ovos. Chegam mesmo a atacar animais doentes, como cabras ou animais de estimação. 

Os corvos estão entre as aves mais inteligentes e as suas capacidades de caça são excelentes, podendo até trabalhar em equipa: um persegue uma ave para longe do seu ninho, deixando o caminho livre para outro roubar os ovos do ninho. 

 

 

 

Estas capacidades adaptativas espantosas estão a ser gravosas para as aves nativas, afastando muitas espécies dos seus habitats naturais. Muitas das aves mais comuns dos jardins de Dar es Salaam desapareceram completamente. A situação agrava-se de dia para dia pois os corvos estão a deslocar-se cada vez mais para o interior, seguindo o rastro de lixo deixado pela crescente população humana. 

Infelizmente, a história do controlo do corvo não é tão espantosa como a da sua expansão. Na Tanzânia têm sido feitas algumas tentativas em pequena escala para reduzir o seu número mas nunca foram mantidas por tempo suficiente. A Wildlife Conservation Society of Tanzania é quem tem tentado orquestrar esses esforços, nomeadamente com uma campanha de exterminação com armadilhas, onde chegam a matar mais de 1000 corvos por semana. Em 1998, conseguiram reduzir a população de corvos em mais de 32000 em Dar es Salaam. 

Apesar da redução ter sido de apenas 10% do efectivo total de corvos, foi notada uma importante diferença, ouvindo-se, pela primeira vez em muitos anos, as outras aves a cantar. Apesar deste sucesso, o esquema das armadilhas foi negligenciado rapidamente, estando a população de corvos a atingir novamente níveis preocupantes. 

Os corvos estão a atingir todos os cantos de África, revelaram os ornitólogos, tendo sido já encontrados em Cape Town e Durban na África do Sul, bem como outras cidades ao longo da costa norte de África. 

 

 

Saber mais:  

The Wildlife Conservation Society of Tanzania

 

 

Comentar esta notícia           Imprimir

 

Recebeu este boletim através de um amigo??

Faça a sua própria subscrição aqui!!

Se não deseja receber o boletim Born to be Wild clique aqui!!

Respeitar os animais é respeitarmo-nos a nós próprios!

@ Born to be Wild, 2003


Return to Archives

Newsletter service by YourWebApps.com