2004-12-21

Subject: Dicas para um Natal mais verde

News of the Wild

 

Bem-vindo(a) a mais uma edição do boletim informativo  News of the  Wild

Este boletim é mantido pelo site Born to be Wild, em colaboração com o site educativo À Descoberta da Vida,             para que não esqueça o seu lado selvagem ...

 

Em destaque:

Dicas para um Natal mais verde

 

  Questões ou comentários para: borntobewild@clix.pt

Dê os sites Born to be Wild/À Descoberta da Vida a conhecer a um amigo!!

 

É verdade que o período festivo que atravessamos mostra o que de melhor temos mas também provoca o pior pesadelo de qualquer ambientalista: toneladas de lixo extra, milhões de árvores cortadas e megawatts de luzes piscando. 

No entanto, com alguns ajustes, todo este excesso pode ser também utilizado para celebrar o ambiente. Eis algumas sugestões.

Na época natalícia, os países ocidentais aumentam em vários milhões de toneladas o lixo que produzem, incluindo papel de embrulho e embalagens, então porque não reciclá-los?

Robert Lilienfield, autor de um boletim sobre a redução de resíduos desde 1996, salienta que se cada família americana reutilizasse apenas 60 cm de fita de embrulho de um ano para o outro, os 61000 Km daí resultantes permitiriam fazer um laço em volta de todo o planeta.

E é preciso lembrar que nem todos os presentes necessitam de embrulho. "Se nos pensarmos nas nossas recordações preferidas da época festiva, aposto que todas envolvem a alegria do tempo passado com a família e amigos", diz Lilienfeld.

Oferecendo presentes que podem ser vividos, como bilhetes para um jogo de futebol ou uma refeição caseira, podemos reduzir o papel de embrulho e ainda ficar muito bem cotado perante a pessoa a quem oferecemos. "Todos adoramos este tipo de presente", diz ele.

Para muitos, o Natal não seria o mesmo sem uma verdadeira árvore de Natal em suas casas. Actualmente, quase todas as árvores de Natal naturais vendidas oficialmente são cultivadas propositadamente ou resultado da limpeza das matas. 

As árvores envasadas podem parecer uma opção mais ecológica mas não sobrevivem muito bem no interior de uma casa aquecida, se preferir adquirir uma, mantenha-a no exterior. As árvores de Natal artificiais também não são isentas de problemas, pois consomem uma quantidade significativa de energia e materiais derivados do petróleo durante a sua manufactura. No entanto, uma compra de uma árvore deste tipo, salvará árvores durante muitos anos, bem como poupará a despesa de comprar uma todos os anos.

A reciclagem de árvores de Natal após as festas pode fazer uma enorme diferença na redução dos resíduos natalícios. Em vez de ocupar espaço num aterro ao ser atirada para o lixo, as árvores podem ser transformadas em pedaços de madeira, muito usados nos jardins e parques para adubar o solo e para impedir a erosão dos canteiros.

As mais recentes estrelas na constelação de Natal são as luzes de poupança de energia, construídas com díodos emissores de luz (light-emitting diodes ou LED, como são vulgarmente conhecidas). Inicialmente introduzidos em 2001, os LED incorporam a mesma tecnologia utilizada nas calculadoras solares e nos relógios. As luzes, que utilizam material semicondutor em vez de filamentos incandescentes, são cerca de 90% mais eficientes que as tradicionais iluminações de Natal.

Se todos substituíssem as suas iluminações, a energia poupada seria suficiente para mais de 500000 casas. As iluminações LED libertam menos calor e duram em média 200000 horas, continuando a funcionar mesmo que um deles se funda. 

 

Contribua para um Natal ambientalmente sustentável seguindo alguns outros conselhos simples apresentados pela Quercus:

  • Compre produtos duráveis e reparáveis, evite o usar e deitar fora;

  • Adquira produtos educativos: procure oferecer produtos que estimulem a inteligência, a criatividade, o respeito entre os povos e pelo ambiente;

  • Use pilhas recarregáveis;

  • Resista ao ataque das campanhas de crédito em que só começa a pagar mais tarde, nunca se esqueça é que mais cedo ou mais tarde vai ter mesmo que arranjar dinheiro para pagar;

  • Envie cartões de Natal por correio electrónico, é mais barato, não consome papel e não faz lixo. Se isso não for possível, seja mais criterioso no envio dos cartões e utilize sempre papel reciclado e envelopes reutilizados;

  • Reutilize papéis de embrulho de anos anteriores ou pequenas caixas de outros produtos para acondicionar as prendas;

  • Adquira produtos nacionais, pois não só a qualidade não varia como o impacte ambiental associado ao transporte dos produtos será menor;

  • Para a ceia de Natal comece a habituar-se a substituir o bacalhau por outra iguaria; se não consegue mesmo resistir, adquira bacalhau de média/grande dimensão; faça o mesmo em relação ao polvo (deverá ter sempre mais de 800/900 gr.). Se as dimensões mínimas fossem respeitadas não teríamos os problemas que hoje temos com a quase extinção do bacalhau;

  • Consuma bebidas em embalagens reutilizáveis (com tara retornável). Não originam resíduos e ainda por cima são mais baratas;

  • Adquira uma árvore de Natal sintética ou então recorra apenas a árvores vendidas com autorização (bombeiros, serviços municipais), como garantia da sustentabilidade do corte;

  • Separe todas as embalagens - papel/cartão; plástico; metal – e coloque-as no Ecoponto mais próximo.

 

 

Saber mais:

Use Less Stuff's 42 Ways to Trim Your Holiday Wasteline

Green Groups Urge Trimming the Holiday "Wasteline"

 

 

Comentar esta notícia           Imprimir

 

Recebeu este boletim através de um amigo??

Faça a sua própria subscrição aqui!!

Se não deseja voltar a receber o boletim News of the Wild clique aqui!!

Respeitar os animais é respeitarmo-nos a nós próprios!

@ Born to be Wild & À Descoberta da Vida, 2004


Return to Archives

Newsletter service by YourWebApps.com