2004-12-12

Subject: União Europeia planeia fechar zonas de pesca

News of the Wild

 

Bem-vindo(a) a mais uma edição do boletim informativo  News of the  Wild

Este boletim é mantido pelo site Born to be Wild, em colaboração com o site educativo À Descoberta da Vida,             para que não esqueça o seu lado selvagem ...

 

Em destaque:

União Europeia planeia fechar zonas de pesca

 

  Questões ou comentários para: borntobewild@clix.pt

Dê os sites Born to be Wild/À Descoberta da Vida a conhecer a um amigo!!

 

A Comissão Europeia propôs o fecho das zonas tradicionais de pesca dos perigosamente sobre-explorados stocks de bacalhau no Mar do Norte, Mar da Irlanda e costa oeste da Escócia. A proposta foi apresentada na semana passada, e faz parte de outra importante ronda de cortes nas quotas de pesca.

É pedido às frotas pesqueiras europeias que reduzam as suas capturas de arenque em 60%, de bacalhau em 34% e de carapau em 27%, mas a proposta é bem menos severa do que a sugerida pelos cientistas.

Os maiores cortes nas quotas de captura e de esforço pesqueiro dizem respeito às frágeis espécies de águas profundas. "Ainda é necessário implementar medidas bem mais duras se queremos proteger os stocks sobre-explorados de peixe", diz Joe Borg, comissário europeu para as pescas e assuntos do mar.

"A proposta tenta alcançar um equilíbrio entre o que é biologicamente essencial para a recuperação dos stocks pesqueiros e o que é economicamente razoável para a frota pesqueira. Não nos podemos dar ao luxo de ceder nesta altura, pois poderia arruinar todo o esforço que tem vindo a ser feito nos últimos anos."

A Comissão também sugeriu o fecho das zonas de captura de bacalhau de Kattegat e Skagerrak no Báltico e oeste do canal da Mancha.

Outras espécies referidas na proposta de cortes nas quotas de captura em certas zonas são o escamudo (24%), solha, raia, pichelim (20%), enguia do mar do Norte (14%) e a lagosta da Noruega (10%).

No entanto, também são propostos aumentos nas capturas em espécies cujos stocks são abundantes, incluindo uma subida de 61% nas quotas de pescadinha em algumas áreas, 22% nas quotas de verdinho, até 20% mais de capturas de eglefim e 9% para a pescada. 

Outras medidas sugeridas incluem uma vigilância mais apertada das pescas e das descargas das capturas nos portos, controlo de zonas de pesca mistas como forma de evitar que o bacalhau seja uma captura secundária quando se pesca pescada ou pichelim, e restrição do número de dias passados no mar (actualmente quinze dias por mês).

A Comissão também delineou planos para reduzir ainda mais o número de dias permitidos para a captura de bacalhau na costa oeste da Escócia, pois, dizem, o problema é particularmente grave nesta zona.

"A pesca do bacalhau no oeste da Escócia já virtualmente desapareceu, pois não há nenhum bacalhau na zona", diz Ernesto Penas Lado da Directoria das Pescas.

 

A proposta irá agora, como sempre, ser sujeita a intensas negociações na cimeira de ministros dos países membros, a realizar ainda antes do Natal em Bruxelas. A mensagem da Comissão é que a industria tem que suportar estes problemas a curto prazo, para assegurar a recuperação dos stocks após anos de sobre-exploração de recursos.

Um relatório apresentado em Outubro pelo International Council for the Exploration of the Sea (ICES) ia bem mais longe que a proposta da Comissão Europeia, exigindo uma proibição da pesca do bacalhau no Mar do Norte, Mar da Irlanda e costa oeste da Escócia com início em 2005.

Quando questionada sobre o motivo porque estas recomendações não tinham sido seguidas, o comissário Borg referiu que tinha sido decidido que os cientistas não tinham levado em consideração os efeitos das severas restrições já feitas, especialmente no Mar da Irlanda.

Segundo ele, a Comissão Europeia irá continuar a enfrentar o problema através de ajustamentos ao total de capturas permitido, de acordo com a abordagem a longo prazo defendida pela reforma da Política Comum de Pescas.

"Uma abordagem gradual impede flutuações bruscas nas quotas de pesca, que dificultam o planeamento das actividades por parte dos pescadores de um ano para o outro", diz Borg. "Não nos devemos deixar iludir com a ideia de que esta abordagem gradual é uma posição de fraqueza."

Ainda esta semana, a organização inglesa Royal Commission on Environmental Pollution (RCEP) propôs uma proibição da pesca comercial em 30% da zona económica exclusiva inglesa, como a única forma de salvar as espécies que se encontram ameaçadas de extinção pela pesca excessiva. 

 

 

Saber mais:

Política comum de pescas da União

Imagens do declínio dos stocks pesqueiros do Mar do Norte

Mares europeus em crise

Bacalhau e o aquecimento das águas

Pesca do bacalhau proibida?

Envie um postal e alerte os seus amigos para este problema!!

 

 

 

Comentar esta notícia           Imprimir

 

Recebeu este boletim através de um amigo??

Faça a sua própria subscrição aqui!!

Se não deseja voltar a receber o boletim News of the Wild clique aqui!!

Respeitar os animais é respeitarmo-nos a nós próprios!

@ Born to be Wild & À Descoberta da Vida, 2004


Return to Archives

Newsletter service by YourWebApps.com