2004-11-28

Subject: Veículos 4x4 deviam ser vendidos com aviso de "perigoso para a saúde"

News of the Wild

 

Bem-vindo(a) a mais uma edição do boletim informativo  News of the  Wild

Este boletim é mantido pelo site Born to be Wild, em colaboração com o site educativo À Descoberta da Vida,             para que não esqueça o seu lado selvagem ...

 

Em destaque:

Veículos 4x4 deviam ser vendidos com aviso de "perigoso para a saúde"

 

  Questões ou comentários para: borntobewild@clix.pt

Dê os sites Born to be Wild/À Descoberta da Vida a conhecer a um amigo!!

 

Os veículos de tracção às quatro rodas, vulgarmente designados 4x4, esses monstros imensos desenhados para condução fora de estrada em terreno difícil mas vulgarmente encontrados a fazer o percurso casa-emprego-escola, são de tal forma poluentes e perigosos que deveriam ser vendidos com o aviso ao estilo do que surge nos pacotes de cigarros.

Esta opinião não é nova mas foi novamente apresentada pela organização inglesa New Economics Foundation (NEF), que apresenta a sua argumentação sobre este tipo de veículo conhecido nos Estados Unidos por Sports Utility Vehicles (SUV) na revista New Statesman.

"Eles não são mais que o carro do Diabo", refere o director político da NEF, Andrew Simms. "Têm uma contribuição totalmente desnecessária para um dos nossos maiores problemas ambientais, o aquecimento global, e há uma enorme e pouco reconhecida crise de saúde que resulta directamente das emissões deste tipo de veículo."

De acordo com a Organização Mundial de Saúde, as emissões automóveis são responsáveis por dezenas de milhar de mortes prematuras todos os anos, só na Europa ocidental. A OMS também atribui cerca de 150000 mortes, a nível global, devidas a alterações climáticas.

Dado que os 4x4 são geralmente mais pesados que os carros convencionais, precisam de motores maiores, que produzem mais dióxido de carbono. Um Land Rover 4.4 V8 emite 389 gr de dióxido de carbono por quilómetro viajado, mais do dobro do emitido por um Saab 93 1.8i. Um Chrysler-Jeep Grand Cherokee produz 370 g/Km viajado, enquanto um PT Cruiser, do mesmo fabricante, apenas produz 212 g/Km.

No entanto, o jornalista automóvel Quentin Willson considera que em termos de danos ambientais, os 4x4 estão na base da "cadeia de fumos". "Se olharmos para veículos a gasóleo como os autocarros e taxis, eles emitem até 10 vezes mais toxinas que o moderno equipamento anti-smog e conversores catalíticos dos 4x4 actuais", diz ele.

Simms consideras que o ambiente e a saúde ambiental são apenas uma parte da história, os 4x4 são também muito mais perigosos que qualquer outra forma de veículo, incluindo para os seus passageiros.

"São vendidos como a versão sobre rodas de um condomínio fechado, capazes de manter as pessoas seguras, quando na realidade são um perigo maior para os pedestres, outros utilizadores das estradas e para os seus próprios condutores." 

A OMS estima que 1,2 milhões de pessoas são mortas em acidentes rodoviários todos os anos, enquanto outros 50 milhões ficam feridos. As projecções indicam que estes números irão aumentar cerca de 65% ao longo dos próximos 20 anos, o que tornará os acidentes de automóvel a terceira maior causa de morte a nível global.

 

De acordo com um estudo realizado pelo Instituto Americano de Segurança Rodoviária resultam muito mais mortes de acidentes envolvendo veículos 4x4 do que noutros casos. "Em acidentes de carros vulgares com veículos 4x4 ou SUV, os ocupantes dos carros têm quatro vezes mais probabilidade de morte do que os passageiros dos veículos 4x4 ou SUV", refere o estudo. "Quando os 4x4 ou SUV atingem carros vulgares de lado, o risco de morte dos ocupantes dos carros, relativamente ao dos ocupantes dos 4x4 ou SUV, sobe para 27 para 1."

As provas sobre a questão dos ocupantes dos 4x4 estarem melhor protegidos no interior dos seus veículos são algo mais complicadas, apesar de o mesmo estudo ter descoberto que os condutores de veículos 4x4 terem uma taxa de morte superior por quilómetro viajado do que os condutores de carros normais.

Quentin Willson considera que os 4x4 e SUV são mais comuns nos Estados Unidos que na Europa. "Os 4x4 americanos são do tamanho de garagens duplas europeias e gastam muito mais combustível. Na Europa não temos esse tipo de evidência que andem por aí a matar pedestres ou a poluir o ar a essa escala. Não queremos que as mamãs suburbanas os conduzam, certo, mas daí a legislar contra a sua utilização é um grande passo."

De acordo com a NEF, um em cada sete carros vendidos na Europa são 4x4 ou SUV, pelo que, numa era em que o aquecimento global é um problema premente, a NEF acredita que deveriam ser considerados perigosos.

"Estamos perante uma situação em que é habitual existir um aviso de saúde nos maços de tabaco, o que seria muito estranho há 25 anos. Gostaríamos que se passasse a encarar carros com esse tipo de aviso de forma igualmente natural."

 

 

Saber mais:

Vivendo acima das possibilidades do planeta

Ken brands 4x4 drivers 'idiotic'

Lib Dems would tax 4x4s off road

New Economics Foundation

World Health Organization

National Highway Traffic Safety Administration

 

 

Comentar esta notícia           Imprimir

 

Recebeu este boletim através de um amigo??

Faça a sua própria subscrição aqui!!

Se não deseja voltar a receber o boletim News of the Wild clique aqui!!

Respeitar os animais é respeitarmo-nos a nós próprios!

@ Born to be Wild & À Descoberta da Vida, 2004


Return to Archives

Newsletter service by YourWebApps.com