2004-10-25

Subject: Ornitorrinco tem 10 cromossomas sexuais

News of the Wild

 

Bem-vindo(a) a mais uma edição do boletim informativo  News of the  Wild

Este boletim é mantido pelo site Born to be Wild, para que não esqueça o seu lado selvagem ...

 

Em destaque:

Ornitorrinco tem 10 cromossomas sexuais

 

  Questões ou comentários para: borntobewild@clix.pt

Dê o site Born to be Wild a conhecer a um amigo!!

 

Todos sabemos que o ornitorrinco, com o seu bico de pato, é um mamífero bem estranho mas parece que as excentricidades deste animal vão para além do bico e do facto de pôr ovos, atingindo a forma como os seus genes determinam o sexo.

Não se contentando com um par de cromossomas sexuais, o ornitorrinco Ornithorhynchus anatinus tem cinco, o maior número encontrado em qualquer mamífero até à data, o que parece indicar uma ligação nos sistemas de determinação do sexo em aves e mamíferos.

O ornitorrinco é nativo da Austrália, pertencendo a um grupo primitivo de mamíferos, os monotrématos, juntamente com apenas outras duas espécies sobreviventes: os equidnas de focinho longo e os equidnas de focinho curto.

Os monotrématos foram o primeiro grupo a separar-se do tronco comum dos mamíferos, após o seu surgimento há 210 milhões de anos. O facto de porem ovos revela uma ancestralidade comum com as aves e os répteis, apesar do seu bico parecer ter evoluído independentemente.

O ornitorrinco tem 26 pares de cromossomas no total, mas há muito que os investigadores estavam confusos em relação a quais deles seriam autossomas e quais determinariam o sexo.

Frank Grützner, da Universidade Nacional da Austrália em Camberra, usou marcadores fluorescentes para estudar os cromossomas destes animais e ficou surpreendido ao descobrir que cinco pares independentes, que se unem numa cadeia durante a divisão celular, são responsáveis pela determinação do sexo dos indivíduos.

"Os mamíferos são bastante enfadonhos no que toca aos cromossomas sexuais", diz o geneticista Steve Rozen do Instituto Whitehead para a Investigação Biomédica. "O ornitorrinco é uma espantosa excepção."

 

No Homem, o sexo é determinado por um par de cromossomas apenas: as mulheres têm dois cromossomas X e os homens têm um cromossoma X e um Y. Um dos pares de cromossomas sexuais do ornitorrinco contém genes semelhantes aos cromossomas X e Y humanos, mas outro par parece-se mais com o sistema de determinação do sexo ZZ/ZW encontrado nas aves.

Tanto os cromossomas sexuais das aves como os dos mamíferos, evoluíram a partir de autossomas mas evoluíram a partir de pares diferentes, pelo que os cientistas acreditavam que os sistemas tinham surgido separadamente.

Mas dado que os sistema de determinação do sexo do ornitorrinco contém elementos de ambos, é possível que ambos estejam relacionados. Estas observações "desafiam a visão aceite de que os cromossomas sexuais de aves e mamíferos evoluíram independentemente", relatam os autores na edição desta semana da revista Nature. Eles planeiam agora estudar as duas espécies de equidnas para ver se utilizam o mesmo sistema.

Mas qual é a vantagem de se ter tantos cromossomas sexuais? "É difícil especular sobre como tal situação terá evoluído", diz Willem Rens da Universidade de Cambridge, "tenho algumas ideias mas ainda não estou preparado para as debater me público." 

 

 

Saber mais:

Y chromosome sequence completed

The Y chromosome- goldmine and junkyard

Australian Platypus Conservancy

 

 

Comentar esta notícia           Imprimir

 

Recebeu este boletim através de um amigo??

Faça a sua própria subscrição aqui!!

Se não deseja receber o boletim Born to be Wild clique aqui!!

Respeitar os animais é respeitarmo-nos a nós próprios!

@ Born to be Wild, 2004


Return to Archives

Newsletter service by YourWebApps.com