2004-09-13

Subject: Carga tóxica no Árctico prejudica ursos

News of the Wild

 

Bem-vindo(a) a mais uma edição do boletim informativo  News of the  Wild

Este boletim é mantido pelo site Born to be Wild, para que não esqueça o seu lado selvagem ...

 

Em destaque:

Carga tóxica no Árctico prejudica ursos

 

  Questões ou comentários para: borntobewild@clix.pt

Dê o site Born to be Wild a conhecer a um amigo!!

 

Novos estudos agora publicados confirmam que a saúde dos ursos polares está a ser prejudicada pela presença de químicos tóxicos no seu habitat. As descobertas mostram alterações biológicas nos sistemas imunitário e hormonal dos ursos, relacionadas com o nível de contaminantes nos seus corpos.

O WWF considera que estes novos dados apenas confirmam as afirmações feitas por outros investigadores nos últimos 4 anos. Os químicos podem estar a afectar o comportamento e procriação dos ursos, tornando-os mais vulneráveis a infecções.

O estudo agora referido foi conduzido por equipas internacionais de cientistas no Canadá e na ilha principal do arquipélago de Svalbard, Spitzbergen, no oceano Árctico europeu. 

O WWF está a publicar os resultados deste estudo como forma de apoiar a sua campanha a favor de medidas mais restritivas no controlo de químicos. 

As substâncias culpadas pelos danos são os PCB e os pesticidas: quanto maior o seu nível no corpo dos ursos, menor o nível de anticorpos no sangue. Os químicos tóxicos também foram relacionados com o nível das hormonas cortisol (um esteróide) e da tiróide nos ursos polares de Svalbard. O nível reduzido de anticorpos impedem os ursos de reagir a infecções e os níveis hormonais alterados causam dificuldades de desenvolvimento, comportamento e reprodução.

Andrew Derocher, que tem grande experiência no estudo da contaminação em ursos, refere que os estudos realizados nos últimos anos concluíram todos o mesmo: os ursos estão a sofrer um importante impacto negativo com esta poluição química.

 

A maioria dos ursos polares apresenta várias centenas de químicos de origem humana no corpo, sem que tenham tido tempo de desenvolver mecanismos para lidar com eles eficientemente. É fácil de compreender como é perigoso para os animais alterar os seus sistemas hormonal e imunitário.

O WWF considera que apesar da maioria dos químicos detectados neste estudo já não serem usados na maioria dos países, são substâncias que demoram muito tempo a degradar no ambiente, permanecendo activas na água, gelo e solo por muitos anos.

Brettania Walker do programa árctico do WWF diz que, no entanto,  outros contaminantes com propriedades semelhantes continuam a ser utilizados diariamente nas industrias de todo o mundo. 

Em 2000, cientistas em Svalbard relataram que mais de 1% dos ursos das ilhas eram hermafroditas, apresentando órgãos reprodutores de ambos os sexos. 

Os PCB eram produzidos para utilização em equipamento eléctrico mas apesar de muitos países já os terem banido existe uma grande quantidade deles acumulada no ambiente. 

 

 

Saber mais:

WWF Arctic Programme

Norwegian Polar Institute

IUCN-The World Conservation Union

 

 

Comentar esta notícia           Imprimir

 

Recebeu este boletim através de um amigo??

Faça a sua própria subscrição aqui!!

Se não deseja receber o boletim Born to be Wild clique aqui!!

Respeitar os animais é respeitarmo-nos a nós próprios!

@ Born to be Wild, 2004


Return to Archives

Newsletter service by YourWebApps.com