2004-09-09

Subject: Caça furtiva ameaça veado almiscarado

News of the Wild

 

Bem-vindo(a) a mais uma edição do boletim informativo  News of the  Wild

Este boletim é mantido pelo site Born to be Wild, para que não esqueça o seu lado selvagem ...

 

Em destaque:

Caça furtiva ameaça veado almiscarado

 

  Questões ou comentários para: borntobewild@clix.pt

Dê o site Born to be Wild a conhecer a um amigo!!

 

O almíscar, uma secreção de odor activo das glândulas do veado almiscarado asiático, tem vindo a ser utilizado na industria de perfumes (onde vulgarmente é conhecido pela sua designação inglesa de musk) e na medicina tradicional chinesa há 5000 anos ou mais. 

Estima-se que o almíscar seja usado actualmente em cerca de 400 medicamentos tradicionais chineses e coreanos, o que o torna um dos produtos medicinais mais valiosos com origem animal. É usado como parte de tratamentos para o sistema nervoso, circulação, coração e pulmões, bem como estimulante ou sedativo, dependendo das substâncias com que é combinado.

Mas à medida que a população humana explode através da Ásia, a procura de almíscar aumenta enquanto o habitat disponível para o veado almiscarado diminui. Apesar da legislação existente em quase todos os países onde vive que o protege, estudos recentes sugerem que o comércio ilegal das suas glândulas almiscareiras está a ameaçar gravemente as populações do veado na Rússia e na Mongólia.

De acordo com estudos que decorrem sob a égide da TRAFFIC e do WWF, são mortos ilegalmente 17000 a 20000 veados almiscarados por ano, só na Rússia, um número 5 vezes superior ao de animais comercializados legalmente. 

Grama a grama, o almíscar é um dos produtos naturais mais valiosos do mundo, podendo valer até 3 vezes mais que o seu peso em ouro, explica Stuart Chapman, membro do WWF, pelo que proteger é tão importante do ponto de vista conservacionista como comercial.

Existem talvez 6 espécies de veados almiscarados (o número de espécies não é consensual na comunidade científica) que podem ser encontradas em 13 países asiáticos, incluindo Rússia, China, Índia e Nepal. Os veados almiscarados são pequenos e não apresentam armações mas têm um par de dentes proeminentes, do tipo presa. Apenas os machos têm glândulas almiscareiras, que utilizam para marcar os territórios com o seu intenso odor.

A China e a and Rússia são o lar para a maioria dos veados almiscarados, mas os dados sobre a escala da caça furtiva eram escassos. Um relatório de 1999 referia que o efectivo dos animais tinha decaído para 50% do que tinha sido na década anterior devido à caça excessiva.

Os veados almiscarados estão em risco de se tornar criticamente ameaçados brevemente, devido à caça furtiva para utilização na medicina tradicional chinesa, refere Volker Homes, perito em fauna selvagem da TRAFFIC e autor do relatório mais recente sobre o assunto. 

 

De acordo com o seu relatório, 400 a 450 Kg de almíscar puro foram contrabandeados por ano da Rússia, nos anos de 1999 e 2000, o que se traduz em 17000 a 20000 machos mortos (cada um produzindo cerca de 23 gramas de almíscar). O problema é ainda mais grave, pois os animais são capturados por armadilhas, que matam animais de todos os sexos e idades, apesar de apenas os machos adultos apresentarem glândulas almiscareiras.

Considerando que para capturar um macho adulto serão mortos 3 a 5 animais, Homes estima que sejam mortos um total de 60000 veados almiscarados sejam mortos por ano, apenas na Rússia, para fornecer o mercado ilegal com os 400 a 450 Kg de almíscar contrabandeado. 

Numa das zonas estudadas, a região russa de Altaia, o efectivo de veados está apenas entre 10 e 25% dos níveis estimados nos anos 70 do século passado. Apesar da sua caça ser totalmente proibida na Mongólia, estima-se que pelo menos 12000 animais tenham sido abatidos furtivamente entre 1996 e 2001.

O almíscar vale entre €3 e €5 por grama, ou seja, uma única glândula pode valer mais de €80, uma quantia elevada para a empobrecida população das regiões distantes e desoladas da Rússia e Mongólia. 

Desde a desagregação da União Soviética que o problema da caça furtiva se tem agravado, refere Michael Green, biólogo conservacionista e perito em veados almiscarados, o colapso da economia leva as pessoas a fazer seja o que for para sobreviverem. 

O veado almiscarado sempre tem sido perseguido, chegando a ser observada uma densidade de 500 a 600 armadilhas por quilómetro quadrado, durante a elaboração deste estudo.

A importância do almíscar na industria dos perfumes e cosméticos tem vindo a decair na última década, apesar de durante os anos 80 do século passado ainda ser muito comum em perfumes de gama alta na Europa ocidental e no Japão. 

Actualmente, menos de 5% do comércio de almíscar tem como objectivo os perfumes, pois em 1999 a União Europeia baniu a importação da substância, forçando os produtores a encontrar alternativas sintéticas. 

 

 

Saber mais:

WWF

TRAFFIC

 

 

Comentar esta notícia           Imprimir

 

Recebeu este boletim através de um amigo??

Faça a sua própria subscrição aqui!!

Se não deseja receber o boletim Born to be Wild clique aqui!!

Respeitar os animais é respeitarmo-nos a nós próprios!

@ Born to be Wild, 2004


Return to Archives

Newsletter service by YourWebApps.com