2004-09-04

Subject: Poderá a menopausa ser vencida?

News of the Wild

 

Bem-vindo(a) a mais uma edição do boletim informativo  News of the  Wild

Este boletim é mantido pelo site Born to be Wild, para que não esqueça o seu lado selvagem ...

 

Em destaque:

Poderá a menopausa ser vencida?

 

  Questões ou comentários para: borntobewild@clix.pt

Dê o site Born to be Wild a conhecer a um amigo!!

 

Células capazes de produzir novos óvulos foram isoladas de ovários de rato adulto, uma descoberta que apoia uma sugestão anterior que os ovários de mamífero são capazes de produzir óvulos ao longo de toda a vida, destruindo o dogma de que as mulheres nascem com um fornecimento finito destas células.

O investigador responsável pelo estudo identificou mesmo a molécula que promove a actividade dessas células e leva a que os ratos produzam o dobro dos folículos habituais. Se funcionar da mesma forma em humanos, essa molécula pode ser um tratamento revolucionário para mulheres com baixo número de óvulos, como as sobreviventes de cancro ou que se aproximam da menopausa.

Jonathan Tilly, da Harvard Medical School em Boston, responsável pelo estudo agora revelado, já tinha lançado a ideia de que os ratos adultos podiam ser capazes de formar novos óvulos. 

Tinha publicado um artigo na revista Nature, em que relatava ter observado células-mãe potencialmente capazes de se desenvolver em óvulos em ovários adultos de rato. No entanto, não tinha, na altura, sido capaz de isolar essas células e os seus críticos não tinham ficado convencidos.

Mas agora, Tilly isolou realmente as células e demonstrou que estas apresentam marcadores genéticos característicos de células-mãe com capacidade de se desenvolver em óvulos. Apesar de não ter revelado o seu método, alega que obteve 150 a 200 dessas células de um único ovário de rato.

É uma história intrigante, comenta Ursula Eichenlaub-Ritter da Universidade de Beilefeld na Alemanha, que estuda o desenvolvimento ovárico, mas acho que estas células têm que ser caracterizadas com mais detalhe antes de o caso estar totalmente provado.

 

Tilly já iniciou o processo de caracterização das células, tendo identificado um gene que parece regular a sua actividade em ratos. Quando destruiu esse gene, os ratos que o continham produziam 40% mais folículos nos seus ovários que o normal. 

Também identificou uma molécula, que designou GSA8, com um efeito semelhante. Tilly não quis revelar a identidade da molécula GSA8 mas referiu esta semana na reunião da European Society of Human Reproduction and Embryology em Berlim que quando a injectava numa fêmea imediatamente antes de esta atingir a puberdade, o animal produzia quase o dobro dos folículos esperados.

Tilly suspeita que o mesmo tipo de mecanismo esteja a actuar nos humanos. Porque colocaria a mãe-natureza todos os ovos no mesmo cesto, onde apenas ficariam a acumular danos no DNA?, pergunta ele. Fêmeas de moscas, peixes, aves e de mamíferos, todas parecem produzir óvulos ao longo de toda a vida, não é nada provável que as fêmeas humanas sejam diferentes. 

 

 

Saber mais:

Ovários podem produzir novos óvulos ao longo da vida

Macaco nasce após transplante de tecido ovárico

Cientistas criam ratos sem pais

 

 

Comentar esta notícia           Imprimir

 

Recebeu este boletim através de um amigo??

Faça a sua própria subscrição aqui!!

Se não deseja receber o boletim Born to be Wild clique aqui!!

Respeitar os animais é respeitarmo-nos a nós próprios!

@ Born to be Wild, 2004


Return to Archives

Newsletter service by YourWebApps.com