2004-08-17

Subject: Descoberta nova espécie de ave nas Filipinas 

News of the Wild

 

Bem-vindo(a) a mais uma edição do boletim informativo  News of the  Wild

Este boletim é mantido pelo site Born to be Wild, para que não esqueça o seu lado selvagem ...

 

Em destaque:

Descoberta nova espécie de ave nas Filipinas 

 

  Questões ou comentários para: borntobewild@clix.pt

Dê o site Born to be Wild a conhecer a um amigo!!

 

Um expedição internacional descobriu uma espécie de ave nova para a ciência na remota ilha de Calayan, no norte das Filipinas.

Os investigadores filipinos e britânicos pensam que apenas devem restar cerca de 200 casais reprodutores desta espécie de galinha-d'água, no máximo, o que coloca a espécie em risco pois não foi encontrada em mais nenhuma localização e a pressão imobiliária é grande na área.

A galinha-d'água de Calayan é uma ave que voa mal e pouco frequentemente, tal como as restantes espécies já conhecidas de galinhas-d'água e galeirões, que pertencem à mesma família .

A expedição foi fundada pela organização britânica Oriental Bird Club e pelo Rufford Small Grant Committee, que atribui até £5000 (€9215) destinados a pequenos projectos de conservação e projectos piloto na área.

Os descobridores, a equipa de investigação das ilhas Babuyan, estava a realizar um censo das aves, mamíferos, répteis e anfíbios do grupo Babuyan, na extremidade norte do arquipélago das Filipinas.

A 11 de Maio, um dos membros da equipa, Carmela Espanola, percorria as encostas de Calayan quando avistou um pequeno grupo de aves desconhecidas castanho escuras e com característicos bicos e patas laranja, perto de um regato. A suas notas e fotografias, bem como a gravação dos seus altos chamamentos ajudaram a estabelecer que as aves eram novas para a ciência, embora não para os habitantes da ilha, que as chamam "piding".

A equipa avistou adultos e juvenis por diversas vezes ao longos dos dias seguintes, tendo estimado que existam entre 100 e 200 casais na área, que apresenta rochas calcárias coralinas, grutas e pequenos regatos.

Para registar a ave como uma nova espécie, a equipa teve que matar um indivíduo e dissecá-lo. Esse procedimento revelou que apresenta músculos de voo fracos, confirmando que é uma ave que praticamente não voa.

 

Richard Thomas, da BirdLife International, refere que a galinha-d'água nunca foi vista a voar, mas pode muito bem ser como a galinha-d'água de Okinawa, que esvoaça para as árvores, como uma galinha, para fazer o ninho.

Das 20 espécies ou subespécies da galinha-d'água que se extinguiram desde 1600, 90% eram espécies não voadoras. A maioria dos membros desta família são aves aquáticas, apesar de na Ásia tropical muitas viverem na floresta, como a agora descoberta galinha-d'água de Calayan. 

Genevieve Broad, chefe da expedição, refere que embora as ilhas fossem consideradas muito interessantes para a biologia, nunca pensou descobrir uma nova espécie. Espero que esta descoberta traga o reconhecimento que estas ilhas merecem, como um importante foco de biodiversidade.

A população da ilha ronda as 8500 pessoas, pelo que não parece existir um perigo eminente para as aves, mas os conservacionistas estão preocupados com a construção de estradas em volta da ilha possa levar ao estabelecimento de novos povoados, à perda de habitat e à introdução de predadores como gatos e ratos, já comprovadamente implicados na maioria das extinções de aves não voadoras. 

 

 

Saber mais:

Oriental Bird Club

Rufford Small Grant Committee

BirdLife International

IUCN-The World Conservation Union

 

 

Comentar esta notícia           Imprimir

 

Recebeu este boletim através de um amigo??

Faça a sua própria subscrição aqui!!

Se não deseja receber o boletim Born to be Wild clique aqui!!

Respeitar os animais é respeitarmo-nos a nós próprios!

@ Born to be Wild, 2004


Return to Archives

Newsletter service by YourWebApps.com