2003-10-27

Subject: venda de marfim vai incentivar a caça furtiva

 

Bem-vindo(a) a mais uma edição do Boletim Informativo Born to be Wild, para que não esqueça o seu lado selvagem ...

 

Em destaque:

venda de marfim vai incentivar a caça furtiva 

 

  Questões ou comentários para: borntobewild@clix.pt

Dê o site Born to be Wild a conhecer a um amigo!!

 

O florescente mercado asiático do marfim pode acabar totalmente com estes paquidermes, se a corrente proibição à venda de marfim for temporariamente levantada. Os conservacionistas temem que os caçadores furtivos tirem partido da venda única de marfim apreendido a realizar em África, para matar indiscriminadamente estes animais ameaçados. 

O enorme interesse asiático por marfim pode levar os elefantes à extinção total em menos de 20 anos, pois o seu efectivo já foi reduzido de 1 milhão em 1980 para 500000 actualmente. 

A África do Sul, Namíbia e Botswana receberam autorização, ao abrigo da Convention on International Trade in Endangered Species (CITES), para vender 60 toneladas de marfim armazenado pelos respectivos governos em Maio de 2004. Na sua maioria, este marfim foi apreendido a caçadores furtivos. No entanto, muitas organizações conservacionistas temem que o apetite por produtos de marfim seja aguçado pelo seu surgimento no mercado após esta data, levando a um incentivo da caça furtiva para o satisfazer. 

Investigações realizadas por estas organizações revelaram que cerca de 27 toneladas de produtos de marfim ainda estão em circulação nos mercados mundiais, especialmente na China e Hong Kong, mais de 10 anos após o seu comércio ter sido banido. Essa quantidade corresponde a 3500 animais adultos e provavelmente a mais de 5000 abatidos, pois em geral toda a manada é abatida, incluindo os mais jovens. 

A maioria dos artefactos encontrados não era vendida subrepticiamente mas em locais públicos e lojas caras de hotéis. Os turistas compram-nos pois são frequentemente fumados para parecerem antiguidades, disfarçando o facto de serem o resultado de caça ilegal. 

A CITES considera útil a venda pois os lucros de mais de 5 milhões de euros  serão usados na conservação dos elefantes. Os conservacionistas, por sua vez, temem que os custos de tentar evitar o aumento da caça furtiva ultrapassem largamente esses valores. 

 

 

 

 

 

 

 

Saber mais:   

Born Free Foundation

Save The Elephants

CITES

 

 

Comentar esta notícia           Imprimir

 

Recebeu este boletim através de um amigo??

Faça a sua própria subscrição aqui!!

Se não deseja receber o boletim Born to be Wild clique aqui!!

Respeitar os animais é respeitarmo-nos a nós próprios!

@ Born to be Wild, 2003


Return to Archives

Newsletter service by YourWebApps.com