2004-07-25

Subject: Descrito o menor peixe do mundo

News of the Wild

 

Bem-vindo(a) a mais uma edição do boletim informativo  News of the  Wild

Este boletim é mantido pelo site Born to be Wild, para que não esqueça o seu lado selvagem ...

 

Em destaque:

Descrito o menor peixe do mundo 

 

  Questões ou comentários para: borntobewild@clix.pt

Dê o site Born to be Wild a conhecer a um amigo!!

 

O menor e mais leve animal vertebrado do mundo foi descrito pela primeira vez por cientistas americanos. 

O minúsculo peixe, o terceiro de um tipo minúsculo de peixes designados pedomórficos por manterem as características larvais no adulto, tem apenas 7 mm de comprimento e vive na zona da Grande Barreira de Coral australiana, tendo retirado o título de vertebrado mais pequeno ao góbi anão (com cerca de 1 cm de comprimento).

O peixe agora descrito, Schindleria brevipinguis, não é maior que o diâmetro de um lápis e foi descrito nos Records of the Australian Museum. O primeiro espécime foi recolhido em 1979 por um funcionário do museu Jeff Leis, durante um trabalho de campo na região de Lizard Island, na Grande Barreira.

No entanto, o animal não foi estudado devidamente durante anos, até que os americanos HJ Walker, do Scripps Institution of Oceanography, e William Watson, do Southwest Fisheries Science Center, pegaram no caso.

Foi um dia maravilhoso quando olhei pelo microscópio pela primeira vez e percebi que estava a olhar para uma nova espécie, diz Walker, mas no momento não me apercebi que estava a descobrir o menor vertebrado do mundo.

Apenas 6 exemplares do pequeno peixe foram descobertos até agora. As fêmeas, que atingem os 8,4mm, parecem ser maiores que os machos, que não ultrapassam os 7 mm. Esta espécie é mais encorpada que os restantes peixes pedomórficos conhecidos até ao momento.

 

O seu tamanho reduzido é acompanhado por um brevíssimo tempo de vida, que se pensa não ultrapassar os 2 meses. Esta renovação geracional pode ser uma vantagem para o peixe, permitindo-lhe manter-se a par de um mundo em constante mudança.

O seu habitat é muito especializado, e está ameaçado pelo aquecimento global e pelo desenvolvimento humano, mas talvez os animais tenham a capacidade de evoluir rapidamente, acompanhando estas alterações, devido ao seu rápido ciclo de vida.

Philip Hastings, o curador da Scripps Marine Vertebrates Collection, refere que a identificação deste peixe é outra demonstração que os cientistas estão longe de ter uma imagem completa da fauna marinha. 

Todos os "extremos" identificados são importantes, considera Hastings, preenchendo lacunas no nosso conhecimento do tecido da vida na Terra e mostrando que ainda muito está por descobrir.

 

 

Saber mais:

Australian Museum Online

Scripps Institution of Oceanography

 

 

Comentar esta notícia           Imprimir

 

Recebeu este boletim através de um amigo??

Faça a sua própria subscrição aqui!!

Se não deseja receber o boletim Born to be Wild clique aqui!!

Respeitar os animais é respeitarmo-nos a nós próprios!

@ Born to be Wild, 2004


Return to Archives

Newsletter service by YourWebApps.com