2004-07-22

Subject: Provas de que sons humanos prejudicam baleias

News of the Wild

 

Bem-vindo(a) a mais uma edição do boletim informativo  News of the  Wild

Este boletim é mantido pelo site Born to be Wild, para que não esqueça o seu lado selvagem ...

 

Em destaque:

Provas de que sons humanos prejudicam baleias

 

  Questões ou comentários para: borntobewild@clix.pt

Dê o site Born to be Wild a conhecer a um amigo!!

 

Os cientistas consideram que as provas de que o ruído de origem humana estão a prejudicar as baleias e outros mamíferos marinhos são avassaladoras. Segundo a Comissão Internacional de Caça à Baleia considera o sonar militar e a exploração de gás as maiores ameaças a estes animais.

O número de baleias encalhadas encontradas pode estar a subestimar gravemente o número de animais realmente mortos pelo som, pelo que a criação de áreas protegidas especiais pode salvar muitos animais.

Um relatório do comité científico refere que existem "provas conclusivas" de que populações inteiras de mamíferos marinhos estão em risco devido ao aumento exponencial do ruído subaquático de origem humana.

O comité refere no relatório que as evidências apontam para uma relação causa/efeito entre o uso de sonares de média frequência e o surgimento de grande número de baleias de bico encalhadas. Para além disso, não estão considerados os animais que foram severamente afectados ou mortos mas não chegaram a encalhar.

Ainda este mês, perto de 200 baleias de bico encalharam em águas rasas ao largo do Hawai, tendo uma chegado a morrer, durante exercícios navais conjuntos entre o Japão e os Estados Unidos, provavelmente devido à utilização de sonares de média frequência.

O relatório também expressa grande preocupação com o impacto da exploração de gás e petróleo sobre as grandes baleias. Menciona um incidente em 2002, em que baleias de bossa encalharam ao largo da costa brasileira em números pouco usuais, durante um estudo geológico em busca de petróleo e gás submarinos, realizado com a ajuda de sons intensos.

 

O comité pediu acção rápida e enérgica, especialmente para populações de baleias ameaçadas, como a baleia cinzenta do noroeste do Pacífico, de que restam 100 animais, dos quais apenas 23 são fêmeas em idade reprodutora.

A organização conservacionista World Wildlife Fund apelou à Royal Dutch Shell que suspenda o seu projecto de pesquisa petrolífera na zona de Sakhalin na zona russa do médio oriente, depois da Comissão o ter considerado uma ameaça à sobrevivência das baleias cinzentas da área.

Em Outubro do ano passado, o Natural Resources Defense Council tinha anunciado que, após uma batalha em tribunal, a marinha americana tinha concordado em reduzir o uso do seu controverso sonar de baixa frequência. A revista Nature também já tinha publicado um artigo que considerava que os sinais de sonar causam bolhas nos tecidos dos animais, um efeito semelhante ao "mal dos mergulhadores".

 

 

Saber mais:

IWC

Natural Resources Defense Council

Sonar pode ser responsável pela morte de cetáceos

 

 

Comentar esta notícia           Imprimir

 

Recebeu este boletim através de um amigo??

Faça a sua própria subscrição aqui!!

Se não deseja receber o boletim Born to be Wild clique aqui!!

Respeitar os animais é respeitarmo-nos a nós próprios!

@ Born to be Wild, 2004


Return to Archives

Newsletter service by YourWebApps.com