2016-03-06

Subject: Ratos gordos fornecem pistas para mistério do cancro do cólon em obesos

Ratos gordos fornecem pistas para mistério do cancro do cólon em obesos

Dificuldades em visualizar este e-mail? Consulte-o online!

@ Nature/George Steinmetz / Corbis

Os ratos obesos, como os humanos obesos, têm um risco maior de desenvolver cancro do cólon e um estudo agora publicado na revista Nature finalmente sugere porquê. Os ratos obesos que foram alimentados com uma dieta com teor elevado de gorduras revelaram um aumento de células estaminais devido à activação de uma proteína chamada PPAR-δ que regula o metabolismo.

Se os resultados se mantiverem em humanos, podem explicar um fenómeno observado em estudos epidemiológicos: “Há bastante tempo que se acha que a obesidade conduz a um aumento do cancro em muitos tecidos", diz Ömer Yilmaz, biólogo do cancro no Instituto Koch de Investigação Integrativa do Cancro no Instituto de Tecnologia do Massachusetts (MIT) em Cambridge, e um dos líderes do estudo. “Queríamos mesmo compreender o mecanismo por trás disto.”

Estes detalhes moleculares podem ser importantes, diz o biólogo celular P. Kay Lund que trabalha na Universidade da Carolina do Norte em Chapel Hill e nos Institutos Nacionais de Saúde em Bethesda, Maryland. Amostras de tecidos de pessoas que fizeram colonoscopias podem ser testadas para ver se o mesmo padrão se mantém. Em último caso, o aumento de actividade da PPAR-δ pode dar um indicador útil do risco de cancro. “Pode fornecer uma oportunidade para uma intervenção precoce nesses pacientes”, diz Lund, que não esteve envolvido no trabalho da obesidade.

Yilmaz juntou-se a David Sabatini, que estuda o metabolismo no MIT e no Instituto Whitehead, também de Cambridge, para aprender mais sobre a ligação entre o cancro e a obesidade. As suas equipas alimentaram ratos com dietas ricas em gordura e calorias durante cerca de um ano e seguidamente testaram os efeitos da dieta no número e função das células estaminais nos seus intestinos.

Descobriram que a dieta, composta por 60% de gordura, não só levou os ratos a comer demais e ficar obesos, como activou a PPAR-δ e estimulou a proliferação de células estaminais intestinais. Tratar os ratos com um medicamento que activa a PPAR-δ levou a uma regeneração celular semelhante. Pensa-se que as células estaminais têm maior probabilidade de dar origem a tumores do que outros tipos celulares.

Por agora, não é claro se as alterações nos ratos se devem ao aumento de peso, e às alterações metabólicas que o acompanham, ou à comida gordurosa. A equipa também testou a resposta das células intestinais, criadas em culturas tridimensionais chamadas organóides, aos ácidos gordos presentes nos alimentos ricos em gordura. Estas células também activaram a PPAR-δ, sugerindo que os ácidos gordos podem ter agido directamente sobre a sua expressão.

Se for assim, pode ser um "mecanismo em busca de uma relação que não existe em humanos”, alerta Walter Willett, que estuda nutrição na Faculdade de Saúde Pública T.H. Chan de Harvard em Boston, Massachusetts. Maior quantidade de gordura corporal em humanos tem sido associada a um risco aumentado de cancro, diz ele, mas não há evidências firmes da relação entre uma dieta gordurosa e o cancro em humanos, apesar dos intensos estudos feitos.

Mas Yilmaz salienta que os estudos epidemiológicos podem ser confundidos por muitas variáveis: ”Os dados que ligam o consumo de gordura à incidência de cancro são um saco confuso”, diz ele. A equipa de Yilmaz espera separar o papel dos ácidos gordos no risco de cancro conduzindo estudos de seguimento em ratos com peso normal alimentados com dietas ricas em gordura.

 

 

Saber mais:

Cientistas aplicam microrganismos da mãe a bebés nascidos por cesariana

Dietas pobres em gordura têm pouco impacto

Substitutos do açúcar associados a obesidade

Ursos rechonchudos dão pista sobre diabetes

Fome em ratas grávidas deixa marcas no DNA da descendência

Novo candidato a gene da obesidade

 

Facebook simbiotica.orgTwitter simbiotica.orgGoogle + simbiotica.orgFlikr simbiotica.orgYouTube simbiotica.org Pinterest simbiotica.org

 

Arquivo  |  Partilhar Comentar |   Busca Contacte-nos  |  Imprimir  |  Subscrever | @ simbiotica.org, 2016


Return to Archives

Newsletter service by YourWebApps.com