2004-06-25

Subject: Cientistas escutam a audição das baleias

News of the Wild

 

Bem-vindo(a) a mais uma edição do boletim informativo  News of the  Wild

Este boletim é mantido pelo site Born to be Wild, para que não esqueça o seu lado selvagem ...

 

Em destaque:

Cientistas escutam a audição das baleias 

 

  Questões ou comentários para: borntobewild@clix.pt

Dê o site Born to be Wild a conhecer a um amigo!!

 

Os cientistas têm estudado as estranhas canções das baleias mas agora estão a investigar como as baleias se apercebem dos sons do oceano, de forma a determinar se o tráfego de cargueiros, sonares militares e pesquisa petrolífera estão a causar danos aos mamíferos marinhos.

Na realidade, sabemos muito pouco acerca do modo como as baleias se apercebem e usam o som, explica Michael Noad, o cientista da Universidade de Queensland que lidera o estudo financiado pela Marinha americana.

Os cientistas e os grupos ambientalistas já várias vezes mostraram preocupação com o impacto sobre as baleias e outros mamíferos marinhos dos sons gerados pelas embarcações civis e militares, bem como plataformas petrolíferas. 

Agentes governamentais americanos estabeleceram uma ligação entre o encalhe de grandes grupos de cetáceos e a morte de vários tipos de baleias nas Bahamas em Março de 2000, à utilização de sistemas de sonar de frequência intermédia da marinha.

O estudo australiano está a ser financiado pelo Office of Naval Research americano e foca-se no significado das canções das baleias e na forma como estas reagem a outros sons. 

O estudo está a decorrer ao largo da praia Peregian, no estado de Queensland, uma zona de intenso tráfego marítimo comercial e também parte da rota migratória das baleias de bossas.

 

Os cientistas há muito que acreditam que as canções das baleias de bossas dependem das rotas migratórias dos animais, com populações distintas a "cantar" canções distintas. As canções podem durar entre 7 a 15 minutos e têm temas ou versos, como as canções humanas. 

Noad considera que até os cientistas aprenderem mais sobre o sistema auditivo e a percepção do som das baleias, não serão capazes de compreender de que forma os sons humanos afectam os animais. Há muitas evidências que provam que as baleias evitam, em maior ou menor grau, os sons altos industriais no oceano.

O estudo das baleias envolve a colocação de ventosas nas baleias, de forma a tentar medir os sons que elas ouvem. Os detectores com ventosas contêm um hidrofone que actua como um terceiro ouvido, preso ao flanco da baleia, detectando sons, deslocação e profundidade, explica Noad.

O estudo também irá medir o som ambiente do oceano, particularmente o som da rebentação, que os cientistas acreditam serve de ajuda à navegação durante a migração. Também serão tocadas canções de baleias para medir a sua reacção.

 

 

Saber mais:

Mamíferos marinhos vítimas da guerra ao "eixo do mal"

Sonar pode ser responsável pela morte de cetáceos

 

 

Comentar esta notícia           Imprimir

 

Recebeu este boletim através de um amigo??

Faça a sua própria subscrição aqui!!

Se não deseja receber o boletim Born to be Wild clique aqui!!

Respeitar os animais é respeitarmo-nos a nós próprios!

@ Born to be Wild, 2004


Return to Archives

Newsletter service by YourWebApps.com