2004-06-18

Subject: Lobos indianos são os mais antigos

News of the Wild

 

Bem-vindo(a) a mais uma edição do boletim informativo  News of the  Wild

Este boletim é mantido pelo site Born to be Wild, para que não esqueça o seu lado selvagem ...

 

Em destaque:

Lobos indianos são os mais antigos 

 

  Questões ou comentários para: borntobewild@clix.pt

Dê o site Born to be Wild a conhecer a um amigo!!

 

Lobo do HimalaiaTestes de DNA realizados numa variedade ameaçada de lobo indiano sugerem que estes podem ser os representantes mais antigos da espécie em todo o mundo. A análise do material genético de um dos lobos mostra que a sua linhagem remonta há mais de 800000 anos. 

Actualmente, os lobos do Himalaia são considerados como pertencentes à espécie Canis lupus, juntamente com outras populações de lobos cinzentos, mas os cientistas pensam que podem ser suficientemente diferentes do ponto de vista genético para merecerem a sua própria espécie.

Os investigadores do Wildlife Institute of India (WII) analisaram o DNA de um lobo do Himalaia que vive em cativeiro no parque natural do estado de Himachal Pradesh. 

Ao analisarem o DNA mitocondrial do lobo, os cientistas foram capazes de datar o ponto de origem da sua linhagem. Esta técnica é possível porque o DNA mitocondrial muda regularmente ao longo do tempo, permitindo prever a emergência de padrões na sua sequência. 

Esta esta descoberta ser feita, o lobo peninsular (encontrado nas planícies indianas) era o mais antigo do mundo, datando de há 400000 anos. Os lobos norte-americanos e eurasianos datam de há apenas 150000 anos, explica AK Gulati, perito em vida selvagem de Himachal Pradesh. 

Os resultados deste estudo realçam a necessidade de conservação das populações de lobo indiano. 

Os investigadores compararam mais de 700 sequências de DNA de lobos e cães de todo o mundo com as de lobos e cães indianos.

 

Outros testes realizados em lobos de áreas adjacentes mostram que todos pertencem a uma linhagem dos Himalaias, muito antiga e divergente. O relógio mitocondrial, baseado na taxa de alterações observada nas sequências de DNA, data esta linhagem em 800000 anos.

Julie, a loba cujo DNA foi analisado, foi descoberta há 14 anos no vale de altitude e extremamente seco de Spiti, na fronteira com o Tibete.

Estamos a preparar um programa de colaboração com o WII para realizar mais estudos sobre a espécie e avaliar o estatuto da espécie para organizar um plano de conservação e reprodução, refere Gulati. 

A caça e a perda de habitat reduziram acentuadamente o efectivo populacional do lobo do Himalaia, que, de acordo com uma estimativa, pode ter menos de 350 animais a sobreviver em toda a zona dos Himalaias.

As autoridades de conservação indianas localizaram recentemente 33 lobos do Himalaia no vale de Spiti, mas Julie é a única que sobrevive em cativeiro.

 

 

Saber mais:

Garras revelam ameaça à sobrevivência do lobo

Mapa de ataques de lobos ajuda a evitar perigo

Revelada a história familiar dos cães

 

 

Comentar esta notícia           Imprimir

 

Recebeu este boletim através de um amigo??

Faça a sua própria subscrição aqui!!

Se não deseja receber o boletim Born to be Wild clique aqui!!

Respeitar os animais é respeitarmo-nos a nós próprios!

@ Born to be Wild, 2004


Return to Archives

Newsletter service by YourWebApps.com