2003-10-21

Subject: Tubarões das Galápagos sob ameaça

 

Bem-vindo(a) a mais uma edição do Boletim Informativo Born to be Wild, para que não esqueça o seu lado selvagem ...

 

Em destaque:

Tubarões das Galápagos sob ameaça

 

  Questões ou comentários para: borntobewild@clix.pt

Dê o site Born to be Wild a conhecer a um amigo!!

 

Podem não ser engraçadinhos como os leões marinhos ou impressionantes como as tartarugas gigantes das campanhas conservacionistas mas os tubarões são, cada vez mais, uma atracção turística das Galápagos. Por esse motivo, os conservacionistas não estão sozinhos nos pedidos de protecção para os tubarões, mortos no lucrativo negócio ilegal de barbatanas para exportação. 

A pesca de tubarões é ilegal nas Galápagos mas tal não impede os pequenos barcos de percorrer as suas águas à noite, em busca destes peixes, cujas barbatanas são exportadas para a Ásia a preços elevados. Os conservacionistas temem que o efectivo de tubarões na reserva marinha em volta das ilhas seja eliminado por estes procedimentos, pois, só este ano, as autoridades já confiscaram mais de 5000 barbatanas. 

Os grupos ambientalistas alertam para a disrupção do delicado equilíbrio ecológico da zona, pois são animais de reprodução lenta. Pensa-se que cerca de 100 milhões de tubarões são capturados todos os anos no mundo, principalmente pelas suas barbatanas. 

O arquipélago tem apenas alguns barcos patrulha para vigiar a reserva marinha, numa tentativa de impedir que barcos estrangeiros a invadam e capturem tubarões-martelo Sphyrna lewini ou tubarões-baleia, abundantes na zona e que fornecem milhões de euros em receitas de turismo todos os anos. Outro problema são os pescadores locais, que alegam que fazem mais dinheiro com as barbatanas que com a pesca do atum, que não lhes permite alimentar as famílias. As barbatanas, contrabandeadas em caixotes de café ou em tanques de fuel para enganar os cães do aeroporto, são vendidas no Equador. 

Outros pescadores aproveitam os tubarões que ficam presos nas redes, pois 400 gr de barbatanas atinge €30 nas ilhas e o dobro no continente. Outros ainda alegam que décadas de pesca intensiva, antes de ser proibida em 1998, não extinguiram os tubarões, logo não será agora que tal acontecerá. 

No entanto, as águas não são as mesmas actualmente, como o comprovam os mergulhadores regulares e operadores turísticos: há cerca de 15 anos contavam-se até 300 tubarões num mergulho, agora é raro verem-se 20, revelam. 

Parte do problema resulta de pescar tubarões ser ilegal nas Galápagos e a venda de barbatanas ser livre no continente. Assim, enquanto houver procura na Ásia por sopa de barbatana de tubarão, que atinge €100 o prato, o contrabando continuará a existir. 

 

 

 

Tubarão-martelo nas Galápagos

Carcaças de tubarões a quem foram retiradas as barbatanas

 

Saber mais:   

IUCN Information Paper- Finning

Marine Research in Galapagos Islands

 

Comentar esta notícia           Imprimir

 

Recebeu este boletim através de um amigo?? 

Faça a sua própria subscrição aqui!!

Se não deseja receber o boletim Born to be Wild clique aqui!!

Respeitar os animais é respeitarmo-nos a nós próprios!

@ Born to be Wild, 2003


Return to Archives

Newsletter service by YourWebApps.com