2014-03-03

Subject: Odor do macho estimula fertilidade em cabras

 

Odor do macho estimula fertilidade em cabras

 

Dificuldades em visualizar este e-mail? Consulte-o online!

Newsletter não segue Acordo Ortográfico

@ Nature/Current Biology, Murata et al.O característico aroma dos bodes faz mais do que tornar os estábulos extra fragrantes: os bodes usam o seu cheiro acentuado para fazer as cabras ovulares simplesmente estando ao seu lado.

Os investigadores já tinham descrito este 'efeito masculino' para compostos químicos conhecidos por feromonas primer: sinais químicos que provocam respostas fisiológicas de longa duração no seu receptor. 

Exemplos de feromonas primer são raros em mamíferos, sabendo-se apenas do efeito masculino em caprinos e ovinos e de um efeito semelhante em ratos e ratazanas, em que a presença dos machos pode acelerar a puberdade nas fêmeas. No entanto, que substâncias exactamente estão a funcionar tem permanecido um mistério.

Agora, a bióloga reprodutiva Yukari Takeuchi, da Universidade de Tóquio, identificou uma única molécula, baptizada 4-etil-octanal, do cocktail de feromonas dos bodes que activa a via metabólica neural que regula a reprodução nas fêmeas. ”Há muito que se pensava que as feromonas têm papéis centrais no sucesso reprodutivo dos mamíferos mas os seus mecanismos são muito mal conhecidos", diz Takeuchi.

@ Nature/Murat et alOs investigadores descobriram que as feromonas dos bodes são geralmente sintetizadas na pele da cabeça, por isso conceberam uma espécie de chapéu contendo um material que capturava as suas moléculas odoríferas e colocaram-no nos bodes durante uma semana. 

A análise dos gases recolhidos com o dispositivo identificou um leque de compostos químicos, muitos dos quais desconhecidos, que não estavam presentes em machos castrados. Quando expostos a um cocktail de 18 destes compostos químicos, os cérebros das cabras revelaram um aumento súbito da actividade da via de produção da hormona de libertação de gonadotrofina (GnRH), a reguladora neural da reprodução.

 

Mas uma molécula se destacou: o 4-etil-octanal, um composto químico que não tinha ainda sido encontrado na natureza e que tem um odor floral e cítrico. Quando apresentado às cabras por si só, o composto desencadeava uma resposta semelhante, ainda que mais fraca, e o cocktail revelava-se menos eficaz quando este ingrediente era removido. Nenhum dos outros compostos químicos parecia ter um efeito estatisticamente significativo.

O trabalho foi agora publicado na revista Current Biology.

Peter Brennan, fisiólogo na Universidade de Bristol, Reino Unido, diz que o trabalho será útil para a criação de caprinos e outros ruminantes, como ovinos, mas não tem a certeza de que todo o efeito possa ser atribuído apenas a feromonas. “Quanto deste efeito é inato e quanto é aprendido?, pergunta ele. Takeuchi admite que não tem a certeza mas pensa que seja uma acção inata pois foi observado independentemente da experiência de acasalamento da cabra.

O principal benefício do trabalho, diz Takeuchi, é poder ser usado para desenvolver tecnologias novas e mais naturais para melhorar a eficiência dos cruzamentos e tratar perturbações reprodutivas. “Para controlar problemas reprodutivos é importante regular não apenas os factores inibidores, como infecções ou stress, mas também factores promotores, como as feromonas."

Ela e a sua equipa estão agora a tentar encontrar feromonas e vias metabólicas semelhantes noutros tipos de gado economicamente importantes, como ovinos e bovinos.

 

 

Saber mais:

Insectos apaixonados prevêem o tempo

Cheirando o parceiro perfeito

Lágrimas femininas contêm mensagens químicas

Urina dos poderosos altera o cérebro?

Ratos macho assinalam a sua disponibilidade com lágrimas

O doce cheiro do sucesso

 

 

Facebook simbiotica.orgTwitter simbiotica.orgGoogle + simbiotica.orgFlikr simbiotica.orgYouTube simbiotica.org Pinterest simbiotica.org

 

Arquivo  |  Partilhar Comentar |   Busca Contacte-nos  |  Imprimir  |  Subscrever | @ simbiotica.org, 2014


Return to Archives

Newsletter service by YourWebApps.com