2013-12-29

Subject: Penas eram a excepção e não a regra para dinossauros

 

Penas eram a excepção e não a regra para dinossauros

 

Dificuldades em visualizar este e-mail? Consulte-o online!

Newsletter não segue Acordo Ortográfico

@ Nature/De Agostini Picture Library/Getty Images

As aves evoluíram a partir dos dinossauros e os dinossauros fósseis são frequentemente cobertos com impressões de penas, que fizeram alguns paleontólogos especular se as penas seriam uma característica vulgar que teria surgido cedo na sua história. Mas agora, uma equipa que analisou as penas em toda a árvore filogenética dos dinossauros defende que isso foi levar as coisas demasiado longe.

Os paleontólogos já sabem há cerca de duas décadas que os terápodes, o grupo de dinossauros que inclui Tyrannosaurus e Velociraptor, e a partir dos quais evoluíram as aves modernas, estavam cobertos por estruturas plumosas desde muito cedo na sua história.

Pelo contrário, a linhagem dos ornitisquianos, que incluía animais como o Triceratops, o Stegosaurus ou o Ankylosaurus, bem como os enormes dinossauros de pescoço comprido da linhagem dos saurópodes, eram considerados escamosos, semelhantes aos répteis modernos. 

De facto, todas as evidências apontavam neste sentido até à descoberta em 2002 e anos seguintes, de alguns ornitisquianos com estruturas filamentosas na pele. Isto levou a especulações de que as estruturas do tipo pena seriam uma característica ancestral para todos os grupos de dinossauros.

Ansiosos por saber mais, os paleontólogos Paul Barrett, do Museu de História Natural de Londres, e David Evans, do Real Museu do Ontário em Toronto, criaram uma base de dados sobre todas as impressões conhecidas de tecidos da pele de dinossauros e, de seguida, identificaram aquelas que tinham penas ou estruturas do tipo pena, e analisaram as relações entre os diversos grupos na árvore filogenética dos dinossauros.

 

Os resultados, que Barrett revelou no encontro anual da Sociedade de Paleontologia de Vertebrados em Los Angeles no fim de Outubro, indicam que apesar de alguns ornitisquianos, como o Psittacosaurus e o Tianyulong, apresentarem plumas ou filamentos na sua pele, a esmagadora maioria tinha escamas ou armaduras. Entre os saurópodes, as escamas também eram a norma.

"Eu iria tão longe como dizer que todos os dinossauros tinham algum tipo de de característica genética que tornava fácil à sua pele desenvolver filamentos, plumas ou mesmo penas", diz Barrett. ”Mas com as escamas a serem tão comuns ao longo da árvore filogenética, continuam a parecer a situação ancestral."

As descobertas fornecem “uma verificação da realidade valiosa para todos nós que temos sido tão entusiastas acerca de os dinossauros serem primitivamente emplumados", diz Richard Butler, paleontólogo na Universidade de Birmingham, que não esteve associado ao estudo.

Ainda assim, Butler salienta que as descobertas não estão escritas em pedra. “Não temos os dinossauros primitivos do final do Triássico e início do Jurássico preservados nas condições correctas para que possamos identificar as impressões de penas. Esta imagem pode rapidamente alterar-se se começarmos a descobrir dinossauros antigos com penas."

 

 

Saber mais:

Teoria sugere que icónica primeira ave perdeu capacidade de voar

Primeiras aves tinham quatro asas

Penas fósseis revelam as verdadeiras cores dos dinossauros

Descoberto na China fóssil de dinossáurio com quatro asas cobertas de penas

Dedos de dinossauro mostram como as aves ganharam asas

Répteis e aves têm genes para pêlo

 

 

Facebook simbiotica.orgTwitter simbiotica.orgGoogle + simbiotica.orgFlikr simbiotica.orgYouTube simbiotica.org Pinterest simbiotica.org

 

Arquivo  |  Partilhar Comentar |   Busca Contacte-nos  |  Imprimir  |  Subscrever | @ simbiotica.org, 2013


Return to Archives

Newsletter service by YourWebApps.com