2013-10-24

Subject: Pesticida torna formigas invasoras suicidariamente agressivas

 

Pesticida torna formigas invasoras suicidariamente agressivas

 

Dificuldades em visualizar este e-mail? Consulte-o online!

Newsletter não segue Acordo Ortográfico

@ George Novak/Nature

Os insecticidas neonicotinóides ganharam má reputação pelos seus efeitos secundários potencialmente danosos sobre os insectos polinizadores, como as abelhas, mas um estudo feito na Nova Zelândia veio agora mostrar que estas substâncias químicas também alteram a forma como as formigas nativas e invasoras interagem.

A Nova Zelândia está a braços com uma invasão de formigas argentinas Linepithema humile, que competem com as formigas do sul Monomorium antarcticum, nativas. Os insectos encontram-se frequentemente em zonas urbanas ou agrícolas, onde os neonicotinóides estão em uso. 

Assim, o ecologista Rafael Barbieri, estudante de graduação no laboratório de Philip Lester na Universidade de Victoria em Wellington, questionou se as alterações comportamentais que tinham sido associadas à exposição subletal a neonicotinóides noutros insectos afectaria a forma como as duas espécies interagem: “Qualquer alteração de comportamento pode, potencialmente, afectar a estrutura de toda a comunidade", diz ele.

Como a equipa descreve na última edição da revista Proceedings of the Royal Society B, Barbieri expôs as formigas a doses extremamente baixas de um neonicotinóide vulgar e examinou de que forma o insecticida afectava o comportamento de cada uma das espécies.

Os investigadores não observaram efeitos sobre o comportamento alimentar ou taxa de sobrevivência de qualquer uma das espécies isoladamente, embora tenham reduzido a metade o tamanho das ninhadas de formigas argentinas invasoras, mas quando as duas espécies estavam juntas os efeitos reais tornavam-se visíveis.

Quando a formiga do sul era exposta às potentes neurotoxinas do insecticida, tornava-se menos agressiva para com as invasoras. Isto aumenta das probabilidades de sobrevivência da formiga argentina e pode ajudar à sua disseminação. No entanto, quando as formigas invasoras eram expostas ao insecticida tornavam-se muito mais agressivas para com as formigas do sul não expostas, tão agressivas que, de facto, arriscavam a própria vida para as atacar. Em resultado deste comportamento estúpido, as formigas nativas não expostas era capazes de erradicar completamente as suas rivais invasoras expostas.

 

Os resultados mistos tornam difícil prever se, e como, os neonicotinóides irão exacerbar a invasão de formigas argentinas, diz Scott Black, director executivo da Sociedade Xerces para a Conservação de Invertebrados de Portland, Oregon. Mas é certamente outro exemplo de como, mesmo a níveis baixos de exposição, estes insecticidas conseguem alterar o comportamento de muitos tipos de insectos. “Vem somar-se ao crescente corpo de literatura que coloca preocupações sobre o excesso de uso destes insecticidas", diz Black. “Precisamos de descobrir rapidamente onde e como eles podem ser usados em segurança."

Barbieri concorda que o maior problema com os neonicotinóides, na realidade com qualquer pesticida, é o que apelida de “utilização descuidada" mas sugere que estes compostos químicos podiam ser usados para conter a invasão de formigas argentinas. Dado que reduzem a dimensão da ninhada dos invasores e reduzem-lhes a probabilidade de sobreviver perante nativos não expostos, uma utilização judiciosa de neonicotinóides pode controlar a praga. “Não há dúvida que os neonicotinóides são fantásticos no controlo de pragas de insectos", diz Barbieri. “Mas devemos ter mais cuidado na forma como os utilizamos na natureza.”

 
 

 

Saber mais:

Pesticidas desencadeiam perda generalizada de biodiversidade

Europa debate proibições para salvar abelhas

Relatórios desencadeiam controvérsia sobre insecticidas perigosos para abelhas

Disruptores hormonais regressam dos mortos

Perda de uma única espécie polinizadora danosa para plantas

Spray para os mosquitos afecta reprodução de aves

 

 

Facebook simbiotica.orgTwitter simbiotica.orgGoogle + simbiotica.orgFlikr simbiotica.orgYouTube simbiotica.org Pinterest simbiotica.org

 

Arquivo  |  Partilhar Comentar |   Busca Contacte-nos  |  Imprimir  |  Subscrever | @ simbiotica.org, 2013


Return to Archives

Newsletter service by YourWebApps.com