2013-10-07

Subject: Origem das angiospérmicas recua 100 milhões de anos

 

Origem das angiospérmicas recua 100 milhões de anos

 

Dificuldades em visualizar este e-mail? Consulte-o online!

Newsletter não segue Acordo Ortográfico

@ BBC

As angiospérmicas podem ter tido origem mais de 100 milhões de anos antes do que antes se pensava, de acordo com um estudo realizado por cientistas alemães e suíços.

O pólen pertencente a uma planta tipo angiospérmica mais antigo de que havia conhecimento até agora datava do início do Cretácico mas a equipa de investigadores descreveu seis tipos de grãos de pólen fósseis obtidos a partir de amostras mais antigas, de meados do Triássico, que se assemelham muito a estes primeiros exemplos.

Os resultados da sua investigação foram publicados na última edição da revista Frontiers in Plant Science.

As angiospérmicas, ou plantas com flor, são o grupo mais numeroso e diversificado de plantas terrestres produtoras de sementes. Todas as plantas que produzem sementes produzem pólen, no interior do qual reside o gâmeta masculino em desenvolvimento, que será usado na reprodução sexuada.

"Essa é a razão porque as plantas desenvolveram uma parede de matéria orgânica muito rija e resistente para os proteger", explica Peter Hochuli, da Universidade de Zurique, Suíça. "No registo fóssil apenas podemos encontrar esta parede protectora dos grãos de pólen."

Com base no aumento de abundância e diversidade das angiospérmicas durante o início do Cretácico, há aproximadamente 140 milhões de anos, tem-se assumido que estas plantas teriam surgido durante este período.

Em amostras mais antigas do Triássico, Hochuli e a sua equipa usaram microscopia confocal de varrimento a laser para obter imagens a três dimensões de alta resolução e identificar seis tipos distintos de pólen fossilizado semelhante ao das plantas com flor, baseados em dimensão, padrão e estrutura.

"Com algumas diferenças ... o pólen do Triássico médio tem exactamente a mesma aparência que o pólen de angiospérmicas do início do Cretácico", refere Hochuli.

Quando tidos em conta conjuntamente com relatos anteriores de presença de pólen em sedimentos triássicos da zona do Mar de Barents com características semelhantes a estas, isto tudo sugere que as angiospérmicas terão tido origem mais de 100 milhões de anos mais cedo, no Triássico médio, há cerca de 243 milhões de anos.

 

"O número de espécies encontrado na Suíça e no Mar de Barents sugere que a presença de uma diversidade bastante elevada e que o grupo pode ter tido origem no início do Triássico ou final da era Paleozóica", diz ele.

No entanto, esta sugestão deixa um período de 100 milhões de anos durante os quais não há registo fóssil de pólen de plantas do tipo angiospérmica: "Penso que parte disso resulta apenas de falhas na observação, encontra-se o que já se sabe. Sem a minha experiência no Mar de Barents, acho que também eu teria falhado estes grãos minúsculos", diz Hochuli.

Como os grãos de pólen descritos eram raros, compondo menos de 1% da contagem de pólen, a equipa de investigadores não conseguiu saber muito sobre o clima do período mas, de acordo com Hochuli: "O agrupamento de tipos de pólen diz-nos que durante o Triássico médio o clima era ameno/quente e árido na Europa central e também quente mas mais húmido na área do Mar de Barents."

No futuro, estes grãos de pólen poderão ser usados para descrever novas espécies mas Hochuli está mais interessado em encontrar evidências de outros locais e de sedimentos ainda mais antigos, como os do início do Triássico, "é o nosso próximo passo".

 

 

Saber mais:

Patas à prova de água permitem a insectos conquistar terra firme

Como as flores conquistaram o mundo

Encontrado fóssil completo das primeiras árvores

Perda de uma única espécie polinizadora danosa para plantas

Descoberto mecanismo de controlo da floração

Alterações climáticas vão tornar o mundo mais aromático

 

 

Facebook simbiotica.orgTwitter simbiotica.orgGoogle + simbiotica.orgFlikr simbiotica.orgYouTube simbiotica.org Pinterest simbiotica.org

 

Arquivo  |  Partilhar Comentar |   Busca Contacte-nos  |  Imprimir  |  Subscrever | @ simbiotica.org, 2013


Return to Archives

Newsletter service by YourWebApps.com