2004-06-04

Subject: Nações Unidas alertam para necessidade de protecção dos stocks pesqueiros

News of the Wild

 

Bem-vindo(a) a mais uma edição do boletim informativo  News of the  Wild

Este boletim é mantido pelo site Born to be Wild, para que não esqueça o seu lado selvagem ...

 

Em destaque:

Nações Unidas alertam para necessidade de protecção dos stocks pesqueiros 

 

  Questões ou comentários para: borntobewild@clix.pt

Dê o site Born to be Wild a conhecer a um amigo!!

 

O mundo deve fazer mais para estabelecer zonas protegidas nos oceanos para salvar os reduzidos stocks pesqueiros da devassa feita pelos arrastões e pela poluição, revelaram as Nações Unidas. 

A sociedade já não pode considerar o oceano um conveniente local de despejos ou uma ilimitada fonte de abundância, referiu o secretário-geral das Nações Unidas Kofi Annan numa conferência de impressa para celebrar o Dia Mundial do Ambiente, comemorado hoje 5 de Junho. 

"Procura-se! Mares e Oceanos: mortos ou vivos?" é o slogan para as comemorações do Dia Mundial do Ambiente de 2004. Annan referiu que perto de 75% dos stocks pesqueiros, do atum ao bacalhau, estão a ser capturados mais rapidamente do que conseguem reproduzir-se. Para além disso, só os sacos de plástico matam mais de um milhão de aves marinhas, 100000 mamíferos marinhos e incontáveis peixes todos os anos. 

Reforçando a necessidade de acção rápida, Annan fez notar que os governos acordaram na Cimeira da Terra em Johannesburg em 2002 em tentar repor os stocks de peixe até 2015 e em estabelecer áreas protegidas marinhas até 2012. 

Este último objectivo é especialmente importante, escreveu Annan, menos de 0,5% dos habitats marinhos estão protegidos, comparados com os 11,5% da área terrestre. 

Estudos mostram que a protecção de habitats marinhos críticos, como corais de água quente e fria, pradarias submarinas e mangais podem aumentar drasticamente o tamanho e qualidade do peixe, concluiu. 

 

No entanto, um perito referiu que alguns ecossistemas podem já estar tão danificados que pode ser impossível recupera-los, mesmo que a pesca seja banida. É como se carregássemos demasiado um camelo, não podemos esperar que ele se mexa de novo, após retirarmos a carga que lhe partiu a espinha, explicou Katherine Richardson, professora na Arhus University. 

Quando os peixes grandes, como o bacalhau, estão quase a desaparecer, as espécies menores aumentam e devoram todos os juvenis de quaisquer sobreviventes. Os stocks de bacalhau ao largo  de Newfoundland, Canadá, não recuperaram apesar da proibição da pesca em 1992. 

Activistas em todo o mundo planeiam limpar as praias, plantar árvores e encorajar as pessoas a usar energias alternativas para comemorar o 5 de Junho, a data da primeira cimeira global sobre o ambiente, realizada em Estocolmo em 1972. 

 

 

Saber mais:

United Nations

 

 

Comentar esta notícia           Imprimir

 

Recebeu este boletim através de um amigo??

Faça a sua própria subscrição aqui!!

Se não deseja receber o boletim Born to be Wild clique aqui!!

Respeitar os animais é respeitarmo-nos a nós próprios!

@ Born to be Wild, 2004


Return to Archives

Newsletter service by YourWebApps.com