2013-01-24

Subject: A razão para a amizade entre chimpanzés

 

A razão para a amizade entre chimpanzés

 

Dificuldades em visualizar este e-mail? Consulte-o online!

Newsletter não segue Acordo Ortográfico

@ BBC

Os cientistas lançaram nova luz sobre a razão porque chimpanzés não aparentados cooperam uns com os outros fora do contexto de relação sexual: a equipa de investigadores descobriu que níveis aumentados da hormona oxitocina desempenham um papel intrínseco na cooperação entre indivíduos fora da família.

Os chimpanzés selvagens que participaram numa sessão de catação social com um "indivíduo com quem criaram laços não familiares" apresentaram níveis mais elevados dessa hormona na urina do que após participarem numa sessão semelhante com um indivíduo com o qual não têm laços, independentemente de este último ser ou não consigo aparentado.

Os resultados deste estudo, agora conhecido, foram publicados na última edição da revista Proceedings of the Royal Society B.

Os cientistas testaram a urina de chimpanzés selvagens Pan troglodytes no Uganda para medir o nível de oxitocina após as sessões de catação social.

A oxitocina é uma hormona que está associada à formação de laços entre mãe e filho e entre casais, "mas não tinha sido realmente implicada nas relações não familiares, em contextos não sexuais, anteriormente", explica Catherine Crockford, do Instituto Max Planck de Antropologia Evolutiva de Leipzig, Alemanha, e membro da equipa que realizou o estudo.

As relações entre indivíduos que não são da mesma família que existem no reino animal são "quase como amizades", considera Crockford.

Os animais que mantêm relações de cooperação têm maior longevidade e taxas superiores de sobrevivência da descendência mas pouco se sabe sobre os processos por detrás das relações entre chimpanzés não aparentados.

Comparando estas ligações sociais com as que podem ser encontradas em humanos, Crockford explica: "Ainda que as pessoas não sejam aparentadas entre si e não estejam envolvidas em qualquer tipo de relação sexual em possam vir a produzir descendência, elas continuam a colaborar e ninguém tem realmente uma boa explicação para que isso aconteça."

 

Mas as descobertas do estudo sugerem uma ligação directa entre os laços sociais e o comportamento cooperativo. 

O comportamento cooperativo observado nos chimpanzés inclui a partilha de alimento, caça colaborativa e catação social. Os eventos de catação social podem ocorrer entre parceiros sem laços mas nestes casos não se registaram subidas no nível de oxitocina, o que surpreendeu Crockford.

"Até agora, pensava-se que a estimulação táctil, por exemplo, o passar suavemente a mão pelo pêlo, seria o suficiente para estimular a produção de oxitocina mas o nosso estudo mostra claramente que é preciso mais do que isso. Na realidade, é preciso que exista alguma componente psicológica, o factor acrescido da existência da relação e da qualidade da relação."

O estudo também descobriu que os laços sociais entre pares fêmea-fêmea e macho-macho são igualmente importantes na sociedade dos chimpanzés, contrastando com a percepção de que os animais tendem mais a criar estas ligações entre machos.

O estudo vem apoiar a teoria de que as relações cooperativas de longa duração não são apenas cognitivas. 

 

 

Saber mais:

Grandes símios também atravessam crise de meia-idade

Chimpanzés dão à luz como os humanos

Coordenação motora dos chimpanzés semelhante à humana

Ancestralidade comum entre Homem e grandes símios pode ser ouvida no riso

Chimpanzés trocam carne por sexo

Será este um mundo 'chimpanzé ajuda chimpanzé'?

 

 

Facebook simbiotica.orgTwitter simbiotica.orgGoogle + simbiotica.orgFlikr simbiotica.orgYouTube simbiotica.org Pinterest simbiotica.org

 

Arquivo  |  Partilhar Comentar |   Busca Contacte-nos  |  Imprimir  |  Subscrever | @ simbiotica.org, 2013


Return to Archives

Newsletter service by YourWebApps.com