2012-08-01

Subject: Novo vírus da gripe encontrado em focas preocupa os cientistas

 

Novo vírus da gripe encontrado em focas preocupa os cientistas

 

Dificuldades em visualizar este email? Consulte-o online!

Newsletter não segue Acordo Ortográfico

@ BBCCientistas nos Estados Unidos identificaram uma nova estirpe de gripe em focas vitulinas que pode potencialmente causar preocupação com a saúde humana e animal.

O vírus da gripe  H3N8 foi associado à morte de focas vitulinas na zona da Nova Inglaterra no ano passado e os investigadores dizem que pode ter evoluído a partir de um tipo em circulação em aves. Segundo eles, a descoberta salienta o potencial para a emergência de gripe pandémica a partir de fontes inesperadas.

Os investigadores ficaram intrigados com as mortes misteriosas de pneumonia de 162 focas vitulinas na zona da costa da Nova Inglaterra no ano passado.

As autópsias feitas a cinco dos mamíferos marinhos indicam que morreram por acção do vírus da gripe A H3N8 que é aparentado de perto com uma estirpe em circulação nas aves norte-americanas desde 2002.

Um dos autores do artigo de investigação é Ian Lipkin, da Universidade de Columbia. Um famoso caçador de vírus, no passado já ajudou a identificar o vírus do Nilo ocidental e da Síndrome Respiratória Aguda Severa (SARS). Segundo ele, encontrar este novo vírus em focas foi um "novo salto" interessante.

"É algo que já circula há algum tempo nas aves mas não tínhamos assistido a esta mortandade associada a este vírus no passado. À medida que olhávamos para o caso em detalhe, descobrimos que houve mutações neste vírus que lhe permitiram ligar-se tanto a receptores de gripe em aves, como em mamíferos."

Para além de ter sofrido mutações que lhe permitem sobreviver tanto em aves, como em mamíferos, os cientistas dizem que esta estirpe de gripe evoluiu de forma a aumentar a probabilidade de causar sintomas severos. O vírus também tem a capacidade de ter como alvo uma proteína encontrada no sistema respiratório humano.

 

Anne Moscona, da Faculdade de Medicina Weill Cornell em Nova Iorque, editou o estudo e considera o novo vírus uma preocupação: "Há preocupação com o facto de termos um novo vírus capaz de se transmitir entre mamíferos a que os humanos não foram expostos. É uma combinação que ainda não tínhamos visto em doenças anteriormente."

Uma das grandes preocupações para Lipkin é que as focas estão a funcionar como tubo de ensaio para os vírus, da mesma forma que antes aconteceu com os porcos.

"O que foi interessante nisto é que as focas estão a funcionar como intermediários, elas têm receptores tanto para os vírus da gripe das aves como para os vírus da gripe dos mamíferos, por isso temos um hospedeiro em que este vírus se pode adaptar, evoluir e obter um fenótipo mais mamífero e mais capaz de causar a doença em mamíferos. E é por isso que temos que partir do princípio que se irá propagar para os humanos."

Os cientistas que examinaram as focas mortas não suspeitavam que um vírus de gripe tinha sido a causa da mortandade. A descoberta surpreendeu-os e consideram que salienta o facto de a gripe pandémica poder emergir a partir de uma multitude de vias.

"A gripe pode surgir de qualquer lado", diz Moscona, "e o nosso grau de preparação tem que ser muito melhor do que antes se pensava. Temos que ser muito rápidos a identificar e compreender os potenciais riscos causados por novos vírus de fontes inesperadas."

O relatório foi publicado na revista American Society for Microbiology.

 

 

Saber mais:

Para onde foram as focas?

Riscos e benefícios da publicação de estudos sobre gripe mutante

Perguntas mais frequentes sobre a gripe das aves

Vírus da pneumonia atípica é uma mistura

 

Clique para ajudar!

Twitter simbiotica.orgFacebook simbiotica.orgFlikr simbiotica.orgYouTube simbiotica.orgClique para deixar de subscrever esta newsletter

 

simbiotica.org  |  Arquivo  |  Partilhar Busca Contacte-nos  |  Imprimir  |  @ simbiotica.org, 2012


Return to Archives

Newsletter service by YourWebApps.com