2003-10-17

Subject: Descoberta nova espécie de sapo na Índia 

 

Bem-vindo(a) a mais uma edição do Boletim Informativo Born to be Wild, para que não esqueça o seu lado selvagem ...

 

Em destaque:

Descoberta nova espécie de sapo na Índia 

 

  Questões ou comentários para: borntobewild@clix.pt

Dê o site Born to be Wild a conhecer a um amigo!!

 

Um gorducho sapo púrpura com cerca de 7 cm de comprimento e com um focinho pontiagudo foi encontrado nas montanhas Ghat, na Índia ocidental. Recebeu a designação científica de Nasikabatrachus sahyadrensis, derivada do termo sânscrito para nariz (nasika) e da montanha em que foi encontrado. 

A sua cabeça parece demasiado pequena para o corpo, parecendo mais uma bolha atarracada que um animal. No entanto, para os cientistas que o descreveram para a revista Nature, é uma bela descoberta, devido ao que lhes permite saber sobre a história da Terra. É uma descoberta crucial para a compreensão da evolução dos sapos actuais, da qual não existem fósseis.

Segundo os investigadores do Tropical Botanic Garden and Research Institute em Kerala, N. sahyandrensis está relacionado com uma família de sapos das ilhas Seychelles chamada Sooglossidae.

A análise de DNA sugere que o ancestral comum destes animais terá vivido há cerca de 130 milhões de anos, quando as massas terrestres do hemisfério sul do planeta se encontravam unidas no supercontinente Gondwana. A quebra desta massa continental obrigou os sapos a uma evolução divergente. 

Com base nesta situação, já tinha sido proposta a teoria de que os parentes mais próximos dos sapos da família Sooglossidae teriam evoluído no subcontinente indiano mas se teriam extinguido. Agora, esse parente distante foi descoberto, e tem um aspecto bem diferente do que seria de esperar, de tal forma que justifica a criação de uma nova família de sapos, Nasikabatrachidae, da qual é o único membro. O facto de ser tão diferente de todas as outras espécies conhecidas, mesmo os seus parentes afastados das Seychelles, apoia a teoria de que a Índia permaneceu isolada alguns milhões de anos antes de colidir com a Ásia, formando os Himalaias.

 

 

 

Novas espécies são descobertas frequentemente, em média 70 por ano, mas quase sempre são aparentadas com espécies conhecidas. existem 29 famílias de sapos, que compreendem cerca de 4800 espécies conhecidas, quase todas descobertas nos séculos XVIII e XIX, o que torna esta uma descoberta única. 

Nasikabatrachus foi descoberto nas montanhas Ghats, uma cadeia no sul da Índia, coberta de floresta tropical. A zona é considerada um ponto quente de biodiversidade, um reservatório rico mas ameaçado de uma flora e fauna únicas. A pressão humana, principalmente da agricultura, tem reduzido o coberto vegetal a menos de 10% do original. O que resta permanece remoto e inacessível, o que pode explicar o motivo porque esta espécie permaneceu por descobrir tanto tempo. 

Os investigadores revelaram que outras pessoas tinham visto este sapo anteriormente mas não tinha despertado o interesse da comunidade científica. O facto de o sapo viver no subsolo todo o ano e apenas emergir duas semanas durante as monções também não facilitou a sua descrição.

 

Purple Frog

 

 

Saber mais:   

FrogWeb

Over 100 Frog Species Discovered in Sri Lanka

 

 

Comentar esta notícia           Imprimir

 

Recebeu este boletim através de um amigo?? 

Faça a sua própria subscrição aqui!!

Se não deseja receber o boletim Born to be Wild clique aqui!!

Respeitar os animais é respeitarmo-nos a nós próprios!

@ Born to be Wild, 2003


Return to Archives

Newsletter service by YourWebApps.com