2010-11-22

Subject: Cimeira do tigre tem como objectivo duplicar o seu efectivo

 

Cimeira do tigre tem como objectivo duplicar o seu efectivo

 

Dificuldades em visualizar este email? Consulte-o online!

A tiger charging its prey

Governos dos 13 países onde ainda vivem tigres selvagens tencionam chegar a um acordo sobre medidas que possam duplicar o número destes grandes felinos ameaçados de extinção no espaço de 12 anos.

O Fórum Internacional de Conservação do Tigre que decorre em St Petersburg vai discutir diversas propostas para a protecção do habitat, a redução da caça furtiva e o financiamento de todas estas medidas.

Restam apenas cerca de 3 mil tigres de natureza, um declínio de 40% no espaço de uma década. Os cientistas alertam para que, se não se fizerem progressos importantes, algumas populações de tigre irão desaparecer no espaço de 20 anos.

Cinco primeiros-ministros devem participar na cimeira, incluindo Wen Jiabao da China e Vladimir Putin da Rússia. "Temos aqui uma espécie que está literalmente no limiar da extinção", diz Jim Leape, director-geral para a conservação do WWF. "É a primeira vez que líderes mundiais se juntaram com o objectivo de salvar uma única espécie e trata-se de uma oportunidade única de mobilizar a vontade política necessária para salvar o tigre."

A declaração preliminar que os líderes presentes irão considerar reconhece que "o animal mais simbólico da Ásia enfrenta a extinção eminente na natureza". 

Medidas destinadas a duplicar o efectivo destes felinos incluem tornar áreas nucleares para o tigre "invioláveis", desmantelar as redes de caça furtiva e contrabando, consciencializar as pessoas da importância dos tigres e criar áreas protegidas transfronteiriças onde necessário.

@ BBCUm relatório recente publicado pela TRAFFIC, a organização global de monitorização do comércio de vida selvagem, refere que partes do corpo de mais de mil tigres foram apreendidas na última década.

Mas há conhecimento de que algumas das nações mais pequenas irão precisar de ajuda, tanto monetária como pericial, para cumprir estes objectivos.

No início deste ano, os cientistas calcularam o preço da conservação global efectiva do tigre em $80 milhões por ano mas apenas existem $50 milhões em cima da mesa actualmente. Ainda assim, os defensores da vida selvagem consideram que as preocupações financeiras não devem ser uma desculpa para a inacção.

A Agência de Investigação Ambiental (EIA) salienta que, por comparação, se estima que a "China gastou $31 mil milhões nos Jogos Olímpicos de 2008, enquanto a Índia gastou um total de $2,6 mil milhões nos Jogos da Commonwealth em 2010". "Esta é a grande questão", diz Alasdair Cameron da EIA. "O acordo preliminar tem muitos pontos positivos mas muitos deles já existem há anos, o que precisamos é de vontade política para os aplicar."

 

Ele identificou dois elementos em falta no acordo preliminar: medidas para reduzir a procura de pele, ossos e partes de corpo de tigre para a medicina tradicional e qualquer tipo de discussão sobre as quintas de tigres. Ambos são tópicos sensíveis na China, onde se estima que existam mais tigres em cativeiro do que globalmente na natureza.

O Banco Mundial forneceu apoio substancial às medidas destinadas a salvar o tigre e o seu presidente Robert Zoellick também referiu que é necessário reduzir a procura, especialmente na China e no Vietname. "Não há dúvida que todos reconhecem esta questão como central, o desafio é como abordá-la."

O famoso actor de cinema Jackie Chan participou recentemente em anúncios de serviço público na China apelando às pessoas para não usar partes de tigre, facto que Zoellick considera ser uma forma de ajudar a "mudar as atitudes do público".

De uma perspectiva científica, um dos aspectos mais preocupantes do declínio do tigre é que muitas populações são já muito pequenas, com menos de 100 animais. Isso significa que qualquer incidente, como um surto de doença, por exemplo, pode tornar-se muito severo.

Das nove subespécies reconhecidas que existiram nos últimos 100 anos, pelo menos três desapareceram desde então. O tigre de Bali foi visto pela última vez na década de 30 do século passado, enquanto as subespécies de Java e do Cáspio foram dizimadas na década de 70. As três estão oficialmente listadas como extintas e tigre do Sul da China também pode já ter desaparecido na natureza pois não há avistamentos desde há perto de 40 anos.

@ BBCJean-Christophe Vie, chefe-adjunto do programa de espécies da União Internacional para a Conservação da Natureza (IUCN), sugeriu que o tigre podia ser considerado uma situação teste para se verificar se os países estão realmente a sério a conservação da diversidade biológica.

"Algumas pessoas dizem 'bem, duplicar a população de tigres é bom mas não temos espaço para eles', já o ouvi nas conversações preliminares", diz ele.

"Precisa de ser feito em todo lado, especialmente precisamos de ver a duplicação do efectivo em locais onde as populações são significativas. Se deixarmos os tigres à vontade e não os matarmos, eles irão duplicar o seu efectivo naturalmente no espaço de 10 anos."

 

 

Saber mais:

International Tiger Forum

Global Tiger Initiative

IUCN Lista Vermelha

EIA

 

 

Twitter simbiotica.orgFacebook simbiotica.orgFlikr simbiotica.orgYouTube simbiotica.orgClique para deixar de subscrever esta newsletter

 

simbiotica.org  |  Arquivo  |  Comentar  |  Busca Contacte-nos  |  Imprimir  |  @ simbiotica.org, 2010


Return to Archives

Newsletter service by YourWebApps.com