2010-10-11

Subject: Milho GM favorece culturas convencionais?

 

Milho GM favorece culturas convencionais?

 

Dificuldades em visualizar este email? Consulte-o online!

@ NatureAs culturas geneticamente modificadas (GM) podem poupar aos agricultores que utilizam sementes convencionais mais dinheiro do que aos que usam as variedades transgénicas, revela uma análise publicada na última edição da revista Science

Garantir que alguns campos são mantidos livres de culturas GM parece ser a chave para o sucesso global das variedades transgénicas.

Os investigadores, liderados pelo entomólogo William Hutchison, da Universidade do Minnesota em St Paul, avaliaram os efeitos da plantação de milho geneticamente modificado para produzir a toxina Bt, que mata a broca do milho Ostrinia nubilalis.

Eles descobriram que desde que este tinha sido introduzido em 1996, os agricultores dos principais estados utilizadores de milho GM, Iowa, Minnesota, Illinois, Wisconsin e Nebrasca (ver mapa ao lado), tinham poupado perto de $6,9 mil milhões. Desse valor, os agricultores convencionais pouparam um pouco mais de $4,3 mil milhões, ou seja, cerca de 62% do total. "Ficamos muito surpreendidos por descobrir que a maior proporção de poupança esta na realidade a ir para os agricultores não Bt", diz Hutchison.

A razão porque os agricultores convencionais são beneficiados tem que ver com a eficácia da cultura transgénica. Não só o milho Bt suprime a população de broca do milho nos campos plantados com milho GM, como exerce um 'efeito de halo', reduzindo a população da praga também nos campos convencionais em seu redor. Em resultado, os agricultores que semeiam culturas convencionais beneficiam da redução das pragas mas não têm que pagar os altos custos das sementes GM.

Globalmente, a equipa de Hutchison descobriu que as populações de brica do milho se reduziram entre 27% e 73% através dos cinco estados, no espaço de 14 desde que a cultura transgénica foi introduzida.

"Este trabalho fornece fortes evidências da redução do fardo das pargas sobre o milho convencional devida ao milho Bt, baseada na redução global do efectivo populacional da praga", diz David Hopkins, director de ciência do Instituto de Investigação Agrícola da Escócia em Dundee, Reino Unido.

Os agricultores convencionais também ajudaram a impedir que a broca do milho se tornasse resistente à toxina Bt albergando populações da praga que são a ela susceptíveis, revela a investigação. Hutchison refere que outra espécie, o verme do fruto Helicoverpa zea, desenvolveu resistência à toxina Bt em situações em que a cobertura com culturas GM era de 100% mas a manutenção de um mosaico de campos GM e convencionais significa que as pragas resistentes se cruzam com populações susceptíveis, abrandando a evolução de uma resistência total.

 

"Alguns agricultores ficaram muito cépticos ao ouvir dos entomólogos que deviam manter milho convencional que permitisse o desenvolvimento de brica do milho", diz Hutchison, "mas ao longo destes 14 anos, verificou-se que era uma estratégia muito bem sucedida."

Os resultados são boas notícias para os produtores de sementes GM mas 5 dos 18 autores listados no artigo da Science trabalham para grandes agro-indústrias, incluindo a Syngenta Seeds de Slater, Iowa e a General Mills de Le Sueur, Minnesota. Hutchison refere que os autores que trabalham para a indústria apenas forneceram os dados sobre a broca do milho e não estiveram envolvidos nos cálculos financeiros.

@ Nature

"Ao fornecer de forma clara todas as afiliações doa autores do artigo, damos transparência relativamente que poderiam ter influência nos resultados, permitindo ao leitor considerá-las quando avaliar esta investigação", diz Natasha Pinol, porta-voz da revista Science.

Margaret Mellon, directora do programa de alimentação e ambiente da Union of Concerned Scientists de Cambridge, Massachusetts, considera preferível que os autores de artigos científicos que podem afectar a tomada de decisão política não tenham interesses, financeiros ou outros, no resultado da investigação. "Mas, não chegaria tão longe a ponto de dizer que essa situação mina as descobertas deste caso."

 

 

Saber mais:

Union of Concerned Scientists

Cultura geneticamente modificada escapa para a natureza

Culturas transgénicas transformam pequenas pragas em grandes problemas

Organismos geneticamente modificados associados a falência de órgãos

Culturas geneticamente modificadas para agricultura mais sustentável?

Pragas podem ultrapassar toxinas GM do algodão

 

 

Twitter simbiotica.orgFacebook simbiotica.orgFlikr simbiotica.orgYouTube simbiotica.orgClique para deixar de subscrever esta newsletter

 

simbiotica.org  |  Arquivo  |  Comentar  |  Busca Contacte-nos  |  Imprimir  |  @ simbiotica.org, 2010


Return to Archives

Newsletter service by YourWebApps.com