2010-09-19

Subject: Amazonas em risco de secar

 

Amazonas em risco de secar

 

Dificuldades em visualizar este email? Consulte-o online!

Com o intenso Verão que atingiu o sul da Colômbia, o rio Amazonas, considerado como o mais caudaloso do mundo está reduzido a grandes praias de areia.

O rio Amazonas, considerado como o mais caudaloso do mundo está reduzido a enormes praias de areia. Uma grande quantidade de água desapareceu e o intenso Verão que atingiu este ano o país ameaça com a extinção do que resta.

O Instituto de Hidrologia, Meteorologia e Estudos Ambientais (IDEAM), lançou um alerta advertindo que o Amazonas passou de 13 e 15 metros de profundidade para 6 metros em apenas duas semanas em áreas onde existem estações de controlo, um acontecimento nunca antes visto, de acordo com as autoridades ambientais do sul da Colômbia.

A grande preocupação é que as enormes embarcações que carregam mercadorias em lata, como cerveja, comida e outros produtos não podem chegar perto de Leticia, capital do Amazonas, porque ficam ancorados por falta de profundidade. Letícia é apenas alcançada por avião ou por barco, não havendo estradas e a maioria da população, em grande parte com escassos recursos, têm que se mover por via fluvial por ser uma via mais económica.

 

Olbar Andrade, governador do Amazonas, mostrou-se muito preocupado com esta notícia. “O problema não é novo, desde há vários anos que vejo a água a desaparecer, mas este ano a situação piorou. Víamos o rio a correr com força o que não acontece hoje em dia”, expressa ao destacar que o preocupa a grande quantidade de peixes e animais aquáticos que podem morrer como consequência desta seca.

Outro problema que pode surgir com esta é a perda do encanto turístico do Amazonas. Dezenas de turistas vieram a Letícia para observar os jactos de água, a espessa vegetação e as enormes embarcações que se cruzavam de um lado para o outro. Hoje em dia o cenário é diferente.

“Esperamos que o rio recupere com a chegada da época de inverno”, diz Margarita Forero, investidora no sector do turismo. O IDEAM diz que as chuvas regressam em Outubro. Mas o cenário actual de Letícia é um ninho de lama, entulho e terra.

 

 

Saber mais:

Sumidouro verde de carbono está a desaparecer

Abrindo caminho à protecção da floresta tropical húmida

Escadas para peixes conduzem à morte

Árvores amazónicas crescem mais na estação seca

 

 

Twitter simbiotica.orgFacebook simbiotica.orgFlikr simbiotica.orgYouTube simbiotica.orgClique para deixar de subscrever esta newsletter

 

simbiotica.org  |  Arquivo  |  Comentar  |  Busca Contacte-nos  |  Imprimir  |  @ simbiotica.org, 2010


Return to Archives

Newsletter service by YourWebApps.com