2010-06-28

Subject: Exploração de petróleo russa ameaça baleias cinzentas

 

Exploração de petróleo russa ameaça baleias cinzentas

 

Dificuldades em visualizar este email? Consulte-o online!

@ BBC, AP

A exploração de petróleo planeada para o leste da Rússia é uma ameaça séria às baleias cinzentas da zona, dizemos cientistas da Comissão Internacional de Caça à Baleia (IWC). 

A companhia Rosneft deverá iniciar a pesquisa sísmica em volta da ilha Sakhalin nas próximas semanas e o comité científico da IWC está "extremamente preocupado" com esses planos, apelando mesmo ao seu adiamento.

A população de baleias cinzentas está criticamente ameaçada, restando apenas cerca de 130 animais, dos quais apenas 20 são fêmeas reprodutoras. Já a Rússia diz estar ciente do problema mas a capacidade de manobra da companhia é limitada devido a factores financeiros.

As baleias cinzentas do Pacífico ocidental chegam a Sakhalin todos os Verões para se alimentarem e os trabalhos de pesquisa sísmica, que envolvem a produção de impulsos sonoros de alta intensidade e a análise do seu reflexo pelos estratos rochosos debaixo do mar, podem perturbar seriamente estes mamíferos marinhos.

A pequena zona onde as baleias se congregam tem águas baixas e os cientistas suspeitam que é aí que as mães ensinam as crias a forma de se alimentarem perto do fundo.

O chefe de ciência da IWC, Greg Donovan, referiu que o trabalho de pesquisa foi planeado para o período "em que há provavelmente a maior densidade de baleias cinzentas, particularmente de pares mão e cria". 

"O comité científico pede à companhia que adie o estudo até ao próximo ano e que o faça tão cedo na estação quanto possível, quando a concentração de baleias é menor. Fizemos uma recomendação semelhante a outra companhia, a Sakhalin Energy e eles seguiram-na. Este ano estão a fazer o estudo sísmico associado a um plano de mitigação muito detalhado e o mais cedo possível na estação."

O plano de mitigação inclui a provisão de que os testes sísmicos devem parar imediatamente se pares de mãe e cria surgirem na zona.

O comissário russo na IWC, Valentin Ilyashenko, indicou que aceitava as conclusões dos cientistas mas poderá haver problemas em seguir as suas recomendações. "O nosso governo e o ministro dos recursos naturais sabem deste problema ... e a questão já foi discutida há mais de um mês. Tanto quanto sei, é muito difícil começar estes trabalhos para o ano pois tudo planeado no ano passado e orçamentado este ano com equipamentos e navio alugados."

 

A União Internacional para a Conservação da Natureza (IUCN) tem estado a trabalhar com várias companhias, incluindo a Sakhalin Energy, para minimizar o impacto das explorações sobre as baleias cinzentas mas a Rosneft, tem parecido menos interessada no tema.

Justin Cooke, membro do painel da IUCN, refere que se os testes planeados forem avante há um grave risco de as mães com crias serem afastadas dos locais de alimentação. "Isto pode ter um impacto crucial sobre esta população criticamente ameaçada. Há evidências de uma lenta recuperação mas esta pode ser posta em perigo por este tipo de perturbação grave nos seus terrenos de alimentação."

Para que a sobrevivência desta população esteja garantida, é necessário que recupere e se expanda, diz ele. As baleias cinzentas passam o Inverno nos terrenos de reprodução mais a sul, onde outra questão está a ameaçar a sua sobrevivência, o facto de ficarem presas em redes de pesca.

No Japão, este tipo de captura secundária está a tentar ser reduzido através de um programa de educação. Os pescadores não podem vender carne de baleia cinzenta e é-lhes pedido que relatem o encontro de baleias presas, para que sejam libertadas pelas autoridades.

@ BBCDesde a introdução do programa em 2008, não houve relato de mortes de baleias cinzentas desta forma. 

Este é apenas uma componente de um plano abrangente de conservação delineado pelos cientistas de vários países e apoiado pela IWC.

Uma prioridade fulcral é a localização dos terrenos de alimentação destes animais, que se pensa estarem localizados próximo da costa chinesa, talvez em zonas militares. 

 

 

Saber mais:

IWC

Rosneft

IUCN

 

 

Twitter simbiotica.orgFacebook simbiotica.orgFlikr simbiotica.orgYouTube simbiotica.orgClique para deixar de subscrever esta newsletter

Se não deseja voltar a receber o boletim News of the Wild clique aqui!!

 

simbiotica.org  |  Arquivo  |  Comentar  |  Busca Contacte-nos  |  Imprimir  |  @ simbiotica.org, 2010


Return to Archives

Newsletter service by YourWebApps.com